Blogroll

17 de fev de 2009

Assembleia Estudantil

No último sábado (14/02) realizou-se no auditório da prefeitura uma segunda assembleia dos estudantes palmarinos que estudam em Maceió utilizando o transporte “imposto” a classe, com a finalidade de discutir propostas para a melhoria do serviço prestado, quiçá mudança da atual empresa prestadora.

Pouco mais de sessenta estudantes, entre calouros e veteranos, compareceram, demonstrando total interesse em estar a par da real situação que existe no momento. Posso afirmar com todas as letras que a situação não é das melhores.

A pauta foi basicamente o relato de uma reunião que alguns membros da comissão formada entre os estudantes tiveram com o proprietário da empresa responsável pelos ônibus. O mesmo passou alguns números para a comissão, entre eles o número de estudantes que usam seus ônibus, 290 estudantes, sendo que o proprietário disse que só estava contando com os estudantes que possuem cadeira (quem não tem cadeira não precisa pagar? Caso sim, a minha está a inteira disposição). Dessa forma, a comissão decidiu fazer um cadastro próprio, para que tenhamos o número exato de usuários.

Questionou-se também a forma de tratamento oferecido por algumas pessoas responsáveis pelo serviço, com a qual estamos sujeito a passar constrangimento em público. Cogitou-se a elaboração de um contrato INDIVIDUAL entre a empresa e o estudante, onde o estudante só teria deveres a cumprir, nada de “regalias”. Iremos oferecer nossa proposta de um possível contrato a ser firmado.

Outra questão foi o número de ônibus no horário vespertino, onde todo mundo sabe que está o maior problema. Um ônibus só não está acomodando todo o pessoal de uma maneira pelo menos um pouco confortável, pois o número de alunos é exorbitante.

O proprietário da empresa afirmou que o valor da passagem está custando R$16,00 pelo motivo que a prefeitura não está disponibilizando totalmente o combustível, caso contrário poderia ser reduzido este valor.

A forma de distribuição de cadeiras foi questionado, não sabendo qual o critério correto para os devidos fins. Cogita-se um certo “apadrinhamento”. Está sendo discutida e disseminada a ideia de se criar um estatuto para reger esse critérios de merecimento de cadeiras, bem como o que será tolerado ou não dentro do espaço físico de cada veículo.

Temos que ir à luta, pois nada vem a cair do céu para nos ajudar!
Compareçam as próximas assembleias e contribua conosco!

Dallas Diego
Acadêmico do Curso de Agronomia na UFAL e membro da comissão provisória dos estudantes que utilizam o transporte para ir à Maceió.

0 Deixe seu comentário: