Blogroll

6 de fev de 2009

MÚSICA COMERCIAL, A GRANDE FARSA QUE ALIENA

A música popular brasileira está em franca decadência, e isso não é difícil de perceber. Nas rádios vai satélite, 70% da programação é estrangeira. Os outros 30% são de artistas nacionais de qualidade baixa. E 100% das músicas das rádios só são tocadas mediante o chamado "jabá", dinheiro pago pelas gravadoras para tocar seus artistas. Não importa se a música é ruim, o que vale é o dinheiro que se paga. E se a música for boa e não tiver jabá, não toca.

Esse "sistema de comércio artístico" desemboca quase sempre em farsas, como a mais nova descoberta de plágio cometido pela "maior banda de rock da atualidade", Nx Zero - clique aqui e veja matéria com a música original e a plagiada além de outros artistas plagiados.

Nesse comércio, introduzido pelas grandes gravadoras, o artista não é artista. O artista é, no máximo, um empregado como outro qualquer: recebe treinamento e faz o pré-programado. Equipes de "produtores" procuram compositores, compram as músicas e as repassam paro o empregado, que se veste com grifes e posa de artista criativo em frente as câmeras.

Isso ainda é aceitável. Pior é quando plagiam. No caso do Nx Zero, escolheram garotos, deram um banho de loja para que se parecem "rockeiros rebeldes", plagiaram músicas de bandas estrangeiras desconhecidas e venderam ao público adolescente, empurrando com o jabá suas músicas nas rádios e novelas.

O que esse caso tem de tão relevante? Música é cultura. Assim como a tv, a música dita regras de moda, de convivência, etc. Domina a cabeça dos adolescentes de forma impressionante, moldando suas personalidades. Por exemplo: um adolescente que cresce rodeado de música de baixa qualidade, se acostuma rapidamente a se nivelar por baixo, achando que o que é melhor elaborado e com conteúdo "não é pra ele". Cria-se então um enorme pré-conceito, o adolescente passa a renegar o conhecimento de outras fontes de cultura e passa a idolatrar apenas aquela música de baixa qualidade simplesmente porque os amigos, também escutam, porque passa na rádio e só acontecem shows daquele tipo. Praticamente uma LAVAGEM CEREBRAL.

Esse adolescente, por se nivelar por baixo, diminui drasticamente suas atividades intelectuais, já prejudicadas pela tv, pela educação brasileira que poda o conhecimento intuitivo, deixando o conhecimento que se necessita para ter uma boa vida, de lado. Não há leitura, não há busca por conhecimento, apenas busca por diversão.

Muitas pessoas dirão que o que escrevo aqui é pura besteira, mas aqueles mais atentos a realidade, verão que tenho pelo menos um pingo de razão. Chegue em qualquer sala de ensino médio de nossa cidade e pergunte quem foi Platão. Ou quem é o ministro da Educação do Brasil. Provavelmente conseguiremos algumas respostas mas, com certeza será inferior a 95% de todos os alunos.

A música como está sendo comercializada no ocidente, além de servir como um alienante cultural, ainda faz as vezes de controle social, uma vez que, ao contrário do passado onde os artistas sofriam com a ditadura por escrever letras críticas, a maioria das músicas além de serem estrangeiras, não falam nada que se salve. São discursos gigantescos do vazio.

Ao analisarmos a lista das 10 músicas mais tocadas das principais rádios do país, veremos que todas as 10 músicas falam de "amor". E não é o AMOR. É um amor estranho, disforme, onde os artistas fazem questão de apelar para os incultos que sofrem por uma paixão não retribuida ou até mesmo platônica, que eles mesmo sabem que no fundo aquilo não é amor. Mas o apelo é tão grande que eles não conseguem parar de se identificar com aquela música que faz lembrar aquela mulher que o chifrou ou o marido que a trocou por uma adolescente de índole duvidosa.

E assim vamos vivendo, em meio a uma cultura que escraviza as massas, retirando o direito de ver o mundo como ele é: duro, cruel, injusto; um mundo que precisa que cada um de nós assuma sua responsabilidade social. Mas pra quem é alienado, seja pela música comercial, seja pela tv, ou por tudo ao mesmo tempo, o mundo parece sempre lindo, onde as mudanças devem ocorrer, mas não por nossas mãos, as mãos do povo, que é sempre relegado à uma ínfima parte da "massa alienada".

Walter Jr
Redator

1 Deixe seu comentário:

Pois é companheiro, o Stablishment sempre foi o mesmo e continuará até o mundo como nós conhcemos se diluir em uns milhares de animais que irão comer uns aos outros, colocando de lado todo o passado de tentativa de civilidade, e isso já está acontecendo, o muno de hoje continua a ser regrado pelo "Pão e Circo" de Roma.