Blogroll

19 de mar de 2009

Protesto por Educação

Foto: Gazetaweb, Ivan Nunes.Esta quinta-feira, dia 19 de Março de 2009, deverá entrar para a história da pequena cidade no interior do estado de Alagoas chamada União dos Palmares, localizada a aproximadamente 80 km da capital Maceió. Nesse dia, cerca de 500 estudantes universitários, secundaristas e do ensino técnico-profissional se reuniram para reivindicar o direito fundamental à educação.

Quando os estudantes estavam aguardando, por volta das 17h, a chegada dos ônibus alugados que prestam o serviço de os levarem até as entidades de ensino na capital Maceió, foram surpreendidos pela notícia vinda do proprietário dos veículos de que não iria haver o transporte porque a Prefeitura não tinha liberado o combustível para abastecer os 3 ônibus que transportam os cerca de 200 estudantes do período da noite.

Esse fato revoltou quase que a totalidade da classe estudantil, culminando na iniciativa de fazer um protesto pela falta do combustível e também pela falta de apoio da prefeitura do município de União dos Palmares, a qual, segundo pelo que consta, só disponibiliza metade do combustível usado e um ônibus de propriedade do município para ajudar as quase 500 pessoas que necessitam se deslocar para a capital e ter acesso a uma formação educacional e profissional melhor.

Mesmo esse sendo um problema já antigo, de mais ou menos 15 anos, algo nessa proporção nunca aconteceu na história dessa cidade de 60 mil habitantes. A revolta foi grande. Não foi um protesto formado só por adolescentes, muitos dos que lá estavam são adultos, inclusive alguns idosos, e ainda juntaram-se aos estudantes familiares e populares, fazendo com que o protesto tomasse uma proporção considerável.

A prefeitura, por intermédio de secretários e do próprio prefeito, afirma que não tem obrigação de disponibilizar o transporte a alunos do 3º grau nem dos de outras formas de ensino para se deslocarem a cidade de Maceió. Afirmam que nenhuma lei os obriga e que os recursos do Fundeb - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação – não podem ser usados de maneira alguma para custear esse transporte. Ainda, que os recursos próprios da prefeitura não possibilitam uma ajuda maior. Entretanto, várias cidades no Brasil disponibilizam sem custo algum o transporte aos estudantes, sejam universitários ou não, que necessitam se deslocar de sua cidade para estudar, é o caso da cidade de Cantagalo, no Rio de Janeiro; da cidade de Arez, no Rio Grande do Norte, dois municípios pequenos e interioranos com baixa população; ainda as cidades de São José da Laje, Branquinha, Murici, Rio Largo, Coruripe, entre outras, todas também no interior de Alagoas e próximas da capital Maceió.

A imprensa marcou presença para registrar o ato de indignação da classe estudantil palmarina que, agitada, gritava como hino do protesto: “"Queremos estudar! Queremos estudar!”. Os jornalistas e comunicadores locais fizeram a cobertura do fato que acabou também repercutindo pelos veículos estaduais de informação, os sites Gazetaweb e Tudo na Hora, além da Tv Alagoas , deram destaque ao fato social.

Deve-se destacar a falta de educação de algumas pessoas que não entenderam ou não quiseram entender o protesto. Duas dessas pessoas que tentavam passar com seus veículos automotores acabaram quase que literalmente “passando por cima” dos estudantes. Inclusive, um deles era um secretário do departamento de Obras do município, uma vergonha. Destaque-se também o apoio demonstrado por alguns representantes do poder legislativo do município que se dispuseram para debater da maneira urgente as reivindicações e fazer o possível para amenizar o problema.

Estudantes das universidades, faculdades, centros de ensino tecnológico e profissionalizantes, todos que tem a justa necessidade de se deslocarem de sua cidade para ir buscar conhecimento noutra distante, parabéns. Continuem lutando para que o protesto tenha a eficácia esperada.

Wenndell Amaral

5 Deixe seu comentário:

Boa postagem .. faltou mencionar que os estudantes da UNEAL compareceram em grande número ..

Boa, Franco... pois isso é um assunto de todos os estudantes palmarinos.

Pra mim esse fato marca o "surgimento" do movimento estudantil na cidade.

Parabéns a todos os estudantes que participaram deste ato, os estudantes palmarinos recebem meu apoio incondicional, pois não é mais possível assistir a omissão de um governo desorganizado e que não tem capacidade de honrar suas promessas. Parabéns ao Wenndell pela excelente postagem sobre o fato que como ele bem frisou entra para história de União dos Palmares

É bom saber que fatos da história de União dos Palmares estão perdendo seu valor, como outrora, os estudantes foram as ruas com o mesmo intuito de hoje, e com tal ato, ridicularizados pela sociedade e muitos que faziam parte do ato público e civil, se dispersaram na surdina, com receios de se mostrarem. Hoje, os estudantes palmarinos escreveram mais uma linha na história da cidade. E, embora muitos pensem o contrário, este encontro de mentes pensantes, lutando por um único ideal é o que nos separa dos animais irracionais e nos transforma em verdadeiros veículos em prol do desenvolvimento da história da humanidade. Um grande passo para uma cidade que ainda se encontra cercada de porteiras, chicotes e "cabrestos"... Sucesso União!!