Blogroll

27 de mai de 2009

ÚLTIMAS:

Para Anistia, crescimento não ajudou direitos humanos no Brasil

O sólido crescimento econômico registrado pelo Brasil em 2008 e os programas sociais do governo federal não colaboraram para a melhora da situação dos direitos humanos no país, que deve sofrer uma piora com a crise econômica mundial. O alerta foi feito pela Anistia Internacional, que nesta quinta-feira divulgou o relatório anual sobre a situação dos direitos humanos no mundo em 2008.

A Anistia nota que a desigualdade na distribuição de renda do Brasil continua sendo uma das maiores da América Latina e que as violações dos direitos humanos sofridas pela população mais pobre "receberam praticamente nenhuma atenção". No ano passado, Produto Interno Bruto registrou um crescimento de 5,1 por cento, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nas regiões urbanas, a Anistia Internacional lembra que a deficiência na segurança pública e nas políticas de desenvolvimento urbano para os mais pobres faz com que eles vivam em favelas ou sub-habitações "encurralados entre a violência dos criminosos e os abusos da polícia.""Nas zonas rurais, trabalhadores sem terra e povos indígenas foram intimidados e ameaçados com violência e com expulsões forçadas", afirma o documento.

Apesar disso, o relatório apontou avanços, como a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou a demarcação em área contínua da reserva indígena Raposa Serra do Sol. A entidade, no entanto, faz ressalvas sobre as condições impostas pelo STF, como a que veta a ampliação de áreas já demarcadas e a que determina a participação de Estados e municípios no processo demarcatório.

Embora também tenha incluído entre os avanços a reabertura do debate sobre os crimes cometidos por integrantes do regime militar que governou o país entre 1964 e 1985, a Anistia criticou duramente a postura adotada pelo governo brasileiro nessa questão."O Brasil está atrasadíssimo em relação ao resto da região (América Latina) e precisa reconhecer que houve crimes contra a humanidade naquela época".

Fonte: Reuters

Lula deve ter ficado muito fulo da vida com esse relatório pelo simples motivo dele representar a mais pura e cristalina verdade.

---

Obama vai à Arábia Saudita no dia 3 discutir o Irã

O presidente dos EUA, Barack Obama, visitará a Arábia Saudita no dia 3 de junho, para discutir a questão nuclear iraniana e a nova iniciativa de paz norte-americana para o Oriente Médio, disse a Casa Branca na terça-feira. O reino saudita, maior exportador mundial de petróleo, é um sólido aliado dos EUA e tem tido papel importante nas tentativas de mediação entre palestinos e israelenses, algo que Obama considera prioridade na sua política externa.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse que Obama será recebido pelo rei Abdullah, e que a questão do terrorismo também estará na pauta. Obama está buscando construir uma aliança com governos islâmicos moderados, de modo a pressionar o Irã a abandonar seu programa de enriquecimento de urânio, que o Ocidente suspeita que seja voltado para o desenvolvimento de armas atômicas - algo que Teerã nega.

A Arábia Saudita está entre os 15 maiores parceiros comerciais dos EUA. Depois da Arábia Saudita, Obama viajará ao Egito, onde deve proferir um importante discurso dirigido ao mundo islâmico.

Depois de perceber que a Coréia do Norte não está pra brincadeira, o líder norte-americano vai em busca de conquistar o fiel da balçança - Arábia Saudita. Obama tem que se preocupar é com os homem-bombas que atuam naquela região.

Fonte: Reuters


---

Menina criada por cães e gatos é descoberta na Sibéria

Uma menina de cinco anos "criada por cães e gatos", e que se comunica apenas na linguagem dos animais, foi descoberta em Tchita, na Sibéria Oriental, anunciou nesta quarta-feira a polícia local.
A criança, encontrada em um apartamento decrépito onde também viviam seus pais e avós, que não cuidavam dela, não era autorizada a sair, nunca aprendeu a falar e se comunica com os outros latindo. "A menina foi criada por cães e gatos durante cinco anos, e não saiu de casa uma vez sequer", ressaltou a polícia de Tchita em comunicado.

Quando foi encontrada, "a menina pulou em cima das pessoas como um cachorrinho", acrescentou. "Durante todos esses anos, ela só aprendeu a linguagem dos animais", prosseguiu a polícia, destacando que a criança, no entanto, consegue entender palavras pronunciadas em russo. A menina foi enviada para uma instituição onde recebe ajuda médica e psiquiátrica. Porém, segundo a polícia, "continua pulando na porta e latindo" quando os médicos deixam o quarto.

"Ela não sabe usar talheres. Come como os cães e os gatos", relatou uma dirigente desta instituição, Nina Emelshugova, ao canal de televisão russo Rossia. De acordo com a TV, a família da criança vivia praticamente reclusa no apartamento. "Esses vizinhos são completamente antissociais. Só saem de casa à noite, para não se encontrar com ninguém", comentou Nina Novikova, uma vizinha da família.

Fonte: Yahoo


Um fato no mínimo curioso. O meio faz o homem.

Walter Jr.

0 Deixe seu comentário: