Blogroll

3 de jun de 2009

FILME: Anjos e Demônios

Anjos e Demônios (Angels & Demons, EUA).
Policial/Suspense, 2009.

Tenho que deixar de lado minhas conclusões sobre religião, sobretudo sobre a Católica Ocidental, da qual tive mais proximidade. Penso que não entendo o suficiente para tecer um comentário aprofundado sobre temas como os abordados no filme retirado da obra literária de ficção do escritor Dan Brown, mesmo podendo pensar exatamente o contrário por ter lido uma boa parte do livro homônimo (confesso não quis terminar de lê-lo), pois uma das coisas que se pode pensar ao ler essa tipo de obra é que ficou "formado" nos assuntos abordados (ingenuidade).

Dirigido por Ron Howard, de filmes como Apollo 13 (1995), Uma Mente Brilhante (2001) e Frost/Nixon (2008), é também o mesmo do filme anterior baseado noutro livro de Brown, O Código Da Vinci (2006), o longa conta a primeira aventura de Robert Langdon utilizando, obviamente, a mesma ideia do livro, a de um histórico conflito entre ciência e religião, em particular entre os Illuminati e a Igreja Católica, incluindo guinadas e apetrechos modernos para salientar a discordia. No elenco: Tom Hanks interpretando novamente o professor Robert Langdon, Ayelet Zurer interpretando a física italiana Vittoria Vetra e Ewan McGregor interpreta Patrick McKenna, o camerlengo.

Qualquer comentário superficial poderia cair até melhor que uma análise profunda. Combinaria com o tipo de abordagem da questão, um assunto que surpreende, instiga a imaginação e nos faz questionar sensos, mas que, ao mesmo tempo, parece tão simples, pronto para ser digerido intelectualmente de maneira momentânea, que achamos já entender exatamente do que se trata ao ponto final do livro ou nos créditos do filme.

De qualquer forma, este filme inspirado no best seller homônimo não deixa a desejar no tocante ao divertimento. Em relação ao enredo, mesmo quem não teve a oportunidade de se entreter com as propostas do escritor pode, se atento ficar, decifrar as pistas e prever o desfecho, tanto pelas sagazes interpretações dos bons atores do elenco, como pelo passar dos acontecimentos, sempre nos levando a pensar no próximo passo. Claro que, assim como um bom livro de ficção e suspense deve ser, o filme não é óbvio. O lado sério e questionador é viável, o catolicismo, a Igreja não pareceu incomodada, Anjos e Demônios é quase um nada para a Igreja se comparado com o outro produto de Brawn e companhia, O Código Da Vinci. Divirtam-se assisntindo ou pesquisando sobre os conteúdos desse livro/filme.

Wenndell Amaral

2 Deixe seu comentário:

Um filme ruim.
Dá pra perceber que Tom Hanks, não tem mais noção de escolher um filme, em que ele, possa se livrar de amarras de um péssimo roteiro.

Um filme ruim.
Dá pra perceber que Tom Hanks, não tem mais noção de escolher um filme, em que ele, possa se livrar de amarras de um péssimo roteiro.