Blogroll

17 de ago de 2009

Qual será o representante brasileiro no Oscar 2010?

Wenndell Amaral

O Ministério da Cultura (MinC), por meio de sua Secretaria do Audiovisual, recebe a partir da segunda-feira (16/08) até o próxima dia 28/08, as inscrições para os candidatos brasileiros à vaga de indicação Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2010.

Poderão ser inscritas produções que estrearam nos cinemas entre 1º de outubro de 2008 a 30 de setembro de 2009, nos formatos 35mm, 70mm ou digital. Os longas que entrarão em cartaz apenas após o prazo de inscrição podem se candidatar desde que comprove a exibição até o fim deste mês.

O MinC vai compor uma comissão de seleção composta por cinco profissionais do cinema, além do secretário do Audiovisual, Silvio Da-Rin. O escolhido para a pré-seleção da 82ª Premiação Anual promovida pela Academy of Motion Pictures Arts and Sciences será conhecido em 18 de setembro. O regulamento está no site do Ministério da Cultura.

Em 2008, Última Parada 174, de Bruno Barreto, foi o escolhido brasileiro, mas não passou na pré-seleção de nove filmes feita pela Academia de Ciências e Artes Cinematográficas. O vencedor da estatueta foi o japonês A Partida, que desbancou o francês Entre os Muros da Escola e o alemão O Grupo Baader Meinhof e o israelense Valsa com Bashir. A partir das indicações feitas por mais de 95 países, os organizadores da premiação nos Estados Unidos da América selecionarão cinco filmes que concorrerão na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira.

A cerimônia do próximo ano terá algumas mudanças, entre elas o dobro de indicados à categoria Melhor Filme. Os indicados a todas as estatuetas serão conhecidos em 2 de fevereiro. O evento de entrega acontecerá em 7 de março de 2010.

Aos poucos o público de cinema no Brasil está assistindo cada vez mais os filme nacionais. E isso faz com que eu lembre de uma coisa. É irritante quando alguém se refere com distinção somente em relação aos filmes brasileiros, como se os filmes estrangeiros fossem os "normais". Quando se fala em filme ou cinema aqui em solo brasileiro o normal deveria ser filme ou cinema brasileiro, somente tendo a necessidade de especificar o país se o filme ou o assunto de cinema for de outro país. Então, seria mais honrado para todos nós falarmos em filme e ponto, sem o "brasileiro" logo após. A produção brasileira é tida como aberração, o normal é o que vem de fora. Isso tem que mudar. Do contrário não teremos uma evolução cinematográfica satisfatória e continuaremos reféns das produções (em sua maioria de má qualidade) estrangeiras.

Deixando de lado a questão acima suscitada, e nem sei se deu pra entender direito, mas fica a tentativa, farei aqui um esboço de alguns filmes que poderão ou deverão estar entre os inscritos no Ministério da Cultura, e posteriormente um deles será selecionado para ir a pré-seleção do Oscar.

À Deriva, com direção de Heitor Dhalia, lançado em julho de 2009. Foi um dos selecionados no Festival de Cannes deste ano e concorreu na mostra paralela "um certo olhar". Divã, com direção de José Alvarenga Jr, não é um filme na linha do que se pensa para estar no Oscar, mas, pelo sucesso e reconhecimento deverá ser inscrito no MinC. Jean Charles, cinebiografia do brasileiro assassinado pela polícia inglesa, dirigido por Henrique Goldman, com Selton Mello no elenco, o filme lançado em junho deste ano pode ter um bom apelo internacional. Os Normais 2, baseado na série de tevê, dirigido por José Alvarenga Jr.

A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele. O filme é de 2008, mas só foi lançado, salvo engano, em junho deste ano. Com atuações fortes, é uma boa promessa. Feliz Natal, estreia de Selton Mello da direção, foi lançado dentro no prazo para ser inscrito, em novembro de 2008, e tem sido um dos destaques do nosso cinema desde então. Apenas o Fim, produzido e exibido em alguns festivais em 2008, lançado em junho deste ano, foi idealizado e dirigido pelo estudante de Cinema Matheus Souza, é aclamado por grande parte da crítica e recebeu elogios do público também. O recém lançado Tempos de Paz, dirigido por Daniel Filho e Dan Stulbach.

Além desses, posso citar ainda filmes como A Mulher Invisível, O Menino da Porteira, Se Eu Fosse Você 2, Verônica, Loki, Guarapa, Ouro Negro, entre outros, que são (numa visão minha) de menos expressão e, conseqüentemente, com menos chances de conseguir alguma coisa além da lembrança aqui exposta. É... sinto em afirmar que a produção nacional, pelo menos de acordo com o nível de informação que tive até agora, não foi lá essas coisas, mas tem seu brilho, claro.

Bom, fiquem à vontade para opinar sobre outros filmes que vocês acham que deveriam ser inscritos e que teriam a competência (ou não) de estar entre os selecionados para a pré-seleção de filmes estrangeiros para o Oscar 2010.

Fonte: Cineclick e sítio do Ministério da Cultura, com adaptações e complementos.

1 Deixe seu comentário:

Estou muito curiosa com o filme " O contador de histórias". No festival de Paulínia 2009, o filme levou o trofeu de melhor ator e um prêmio especial do júri.Bom, a estréia foi dia 7 de agosto,mas por aqui nada. As críticas foram boas, e em relação ao trabalho do Villaça com que tive contato, foi do meu agrado.Estou na espera, ainda nao assisti, mas acho que é uma das apostas.
Mas fora esse palpite, creio que que À deriva é um fortissimo candidato.