Blogroll

5 de mai de 2010

Brasil firma acordo de cooperação militar com os EUA

O Brasil quer aproveitar a Cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) para expor detalhes do acordo militar que assinou este mês com os Estados Unidos e que, apesar das explicações dadas anteriormente e da garantia de que não prevê a instalação de bases, ainda gera dúvidas entre alguns de seus vizinhos.O presidente Luiz Inácio Lula da Silva oferecerá a seus colegas da Unasul detalhes do acordo de cooperação militar de oito pontos, assinado no último dia 12 de abril em Washington, explicaram à agência Efe fontes diplomáticas brasileiras.

Lula repetirá os esclarecimentos já dados por outras autoridades para deixar claro que o tratado não prevê a instalação de bases militares americanas no país nem o acesso de soldados dos Estados Unidos a bases brasileiras.A entrega de informação procura demonstrar o compromisso do Brasil com o pacto de transparência e confiança entre os países da Unasul, que o próprio Lula impulsionou para superar a crise que surgiu com o acordo pelo qual a Colômbia permitirá que os Estados Unidos usem pelo menos sete bases militares em seu território.

O cônsul dos EUA em São Paulo, Thomas White, reconheceu recentemente que Washington e Brasília tiveram cuidado para impedir que o anúncio do acordo tivesse a repercussão negativa que teve o tratado com a Colômbia."Temos capacidade de aprender. Consultamos os vizinhos antes do anúncio do acordo, o que não foi muito bem feito no caso da Colômbia", disse o diplomata.

Em todas as instâncias, o Brasil deixou claro que o tratado é semelhante ao que assinou com países como França e China, e que, em lugar de tropas, prevê a troca de tecnologia, a colaboração em projetos de defesa e a negociação de armamento. Segundo o Itamaraty, o convênio é semelhante a outros 28 acordos de cooperação militar assinados pelo Brasil e com 29 protocolos bilaterais em vigor.

O pacto cria um marco de cooperação para organizar visitas mútuas de delegações militares, colaborar em assuntos técnicos e realizar encontros entre instituições de defesa, intercâmbios de estudantes e instrutores e treinamentos militares conjuntos. O acordo, que prevê as bases jurídicas para as compras mútuas de armas e a transferência de tecnologia, foi negociado durante sete anos e substituirá um pacto anterior assinado entre os países após a Segunda Guerra Mundial e suspenso pelo Brasil em 1977.

O Governo federal tem interesse na tecnologia militar americana e em facilitar as negociações de venda aos Estados Unidos de até 200 aviões de treino para pilotos militares. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, admitiu que o acordo "ajudará" a Embraer em uma licitação do Governo americano para a compra de aviões para combater guerrilhas. Segundo Jobim, o acordo pode permitir inclusive que a secretaria de Defesa dos EUA suspenda a licitação internacional e adquira diretamente os aviões Supertucano, que a Embraer já vendeu a países como Colômbia, Chile, Equador e República Dominicana.

O acordo de cooperação é semelhante ao que o Brasil assinou com a França e que prevê a compra de armas e material militar por até US$ 12 bilhões. O convênio com a França estabelece a construção conjunta de um submarino de propulsão nuclear e de outros quatro convencionais do modelo francês Scorpene, assim como do estaleiro onde se fabricarão os navios e de uma base naval de apoio. Inclui ainda a venda ao Brasil de 50 helicópteros que serão fornecidos por um consórcio formado pela brasileira Helibras e a europeia Eurocopter, filial do grupo europeu EADS.

O Brasil assinou no ano passado um acordo semelhante com a China, que prevê o desenvolvimento conjunto de suas indústrias de defesa, a colaboração em ciência e tecnologia e a capacitação de pessoal, assim como exercícios militares conjuntos com mais de oito mil homens.

Fonte: EFE

A política internacional do Brasil funciona. Firmou acordos inteligentes com países de características ideológicas de governo antagônicas, ou seja, o Brasil evoluiu e viu que não há mais diferença entre comunistas e capitalistas. O que manda é o dinheiro.

Bookmark and Share

14 Deixe seu comentário:

cara, um acordo fascista desses concerteza é muito digno de uma opinião podre, escrita no fim da própria matéria.

não existe diferença entre capitalista e comunista?!...

o que vai mudar são os motivos pelos quais cada um dos que se combatem vão morrer.

um exército movido por dinheiro em troca de vidas, o outro por liberdade em troca de justiça.

um é mercenário e o outro é o povo armado ou os comunistas.

VIVA O MARXISMO-LENINISMO-MAOÍSMO!

YANKEES GO HOME!

Boca de Caêra,
recomendo a leitura do livro Cisnes Selvagens, Jung Chang. Talvez você lendo o que aconteceu durante a China de Mao Tsé-tung por alguém que viveu realmente lá você hesitaria em gritar: Viva o Maoísmo!

Recomendo também a biografia que ela faz de Mao (Mao: A história desconhecida). Livros fundamentais para entender este personagem que foi responsável pela morte de dezena de milhões de pessoas. (é a este que gritas vivas???)


Atenciosamente,
Claudemir Leandro.

Meu amigo, infelizmete ñ existe mais MARXISMO-LENINISMO-MAOISMO-BUSHISMO OU LULISMO...

QUEM MANDA É O DINHEIRO E PONTO. O mudo tornou-se um só, as ideologias foram deturpadas e absorvida pelo negro capitalismo e ñ a nada mais q se possa fazer a ñ ser mudarmos nos mesmos.

China (maior expoente do comunismo) = EUA (maior expoente do capitalismo).


Eu ñ acredito mais em gnomos, muito menos em ideologias políticas q se dobram a frente do dinheiro.

bem, cada qual acredita no que sua realidade lhe convem. Porém ainda existe muita pessoas que se importam com outras pelo mundo todo e no Brasil não é diferente.

Claro o capitalismo nos faz escravos do capital, pois se não fosse assim este sistema não existiria, mas este fato não descarta a hipotese de existir que acredite que isso um dia possa mudar, na lei ou na marra!

Creio que vc não tem autoridade nenhuma para afirmar que o maoísmo não existe, pois esta nova forma de interpretar as teórias marxistas são as mesmas pelas quais o exercito popular da india, comandado pelo Partido Comunista da Ìndia (maoísta), estão lutando agora e já dominam 30% do território nacional. pesquise na internet, sobre um dos seus ataques mais recentes onde este exercito matou 67 policiais do velho estado indiano, ai vc me responde se não existe maoísmo.

países nos quais estão acontecendo revolução socialista netes exato momento;

ÍNDIA;
NEPAL;
TURQUIA;
PERÚ;
COLOMBIA;
BOLIVIA;
E O MAIS RECENTE, PARAGUAY;

depois de pesquisar me diga se ainda existe ou não ideologias, ainda que escarças, resistindo a este sistema opressor.

valeu! até a proxima!

Já disse o que acho desses "-ismos" todos. São todos fascistas disfarçados de defensores dos pobres. Lênin é tão genocida quanto Hitler.

Boca de Caera, e qual é a ideologia por tras dessas grupos "revolucionarios"? pqm eles querem tanto o poder e para isso derramam sangue? Tirar a vida de alguem, seja qual for a causa, ñ justifica ideologias.

E quando os revolucionarios subirem ao poder? teremos mais cubas, chinas, irãns, da vida? Onde pessoas sustentam uma elite comunista q consume produtos capitalistas..

Ex. Fidel adorava os queijos e champagnes franceses.. e a parte mais pobre da população ñ tinha direito nem de escolher o q assitir, ouvir ou ler.

tem fatores a se estudar e outros a interpretar.

as pessoas, principalmente as pobres, são mortas todos os dias pelas tropas do velho estado. no Brasil mesmo LULA, que entrou para fazer a reforma agrária, durante seu mandato morreram mais camponeses vítimas das PM's que em outros governos declaradamente inimigos do povo, cerca de 160 camponeses. (fonte: CPT-comissão pastoral da terra)

existe duas opções quando alguem descobre que pode mudar o mundo, ir em frente e fazé-lo ou críticar quem faz.

há mortes e mortes...

quando um camponês é morto por um latifundiário, é um assassinto. Mas quando um camponês se vinga de um latifundiário é um um ato de justiça.

pra começar CUBA ainda éum país socialista e não comunista, ai creio que vc já sabe a diferença. a CHINA já saiu do rumo socialista a muitos anos, como já afirma o livro "CARTAS CHINESAS; A Batalha Ideologica que o Brasil Não Viu" onde apresenta coorespondencias que foram trocadas entre Mao Tsetung e Nikita Krushov, Krushov que afundou a URSS no charco do oportunismo-eleitoreiro de modo capitalista.

enquanto a fascismo, é meio óbvio, mais vai lá...

fascismo é um regime totalitário de tendência única e exclusivamente de extrema DIREITA.

falow!

O apoiador de assasinos diz que "fascismo" é "tendência única e exclusivamente de extrema DIREITA".

Bom, esqueceu o cidadão de citar o seguinte:

"Fascismo é a denominação que se dá ao regime político que surgiu na Europa entre 1919 e 1945, portanto, no intercurso das duas grandes guerras mundiais (I Guerra Mundial e II Guerra Mundial). É considerado um regime de direita e suas características básicas são: o totalitarismo, o nacionalismo, o idealismo e o militarismo."
Fonte: Info Escola

Vejamos as características:
1) totalitarismo: "quando um camponês é morto por um latifundiário, é um assassinto. Mas quando um camponês se vinga de um latifundiário é um um ato de justiça."

2) Nacionalismo: "pra começar CUBA ainda éum país socialista e não comunista, ai creio que vc já sabe a diferença"

3) Idealismo: "VIVA O MARXISMO-LENINISMO-MAOÍSMO!" ou "há mortes e mortes...".

4) Militarismo: "esta nova forma de interpretar as teórias marxistas são as mesmas pelas quais o exercito popular da india, comandado pelo Partido Comunista da Ìndia (maoísta), estão lutando agora e já dominam 30% do território nacional."

A ideologia política seguida pelos fascistas não precisa ser necessariamente de EXTREMA DIREITA. Na minha concepção o que caracteriza o FASCISMO são essas características citadas acima.

Pois é... se eu ou o Walter aparecermos mortos, daqui pode-se iniciar o inquérito policial. Afinal existem mortes e mortes...

Faltou uma coisa, considero essa Comissão Pastoral da Terra, MST, MLST, etc. movimentos sociais corrompidos, ante os seus líderes serem pessoas com condições financeiras que nada lembram necessitados ou pequenos produtores rurais.

Os líderes são tão bandidos quanto os engravatados de Brasília, da Assembléia Legislativa ou da Câmara Municipal. Os realmente necessitados são uns trouxas que obedecem ordens de canalhas interesseiros.

E nenhuma morte ou forma de violência é justificável, são todos atos abomináveis cometidos pela escória da raça humana.

Boca de Caêra,

"bem, cada qual acredita no que sua realidade lhe convém"

Não vejo sentido em semelhante afirmativa. Devemos acreditar na realidade porque ela assim nos apresenta, porque nossa razão aquiesce, e não porque eu assim a desejo. Parece que meu caro amigo prioriza a utopia a razão, a verdade, o fato, a realidade.

"durante seu mandato morreram mais camponeses vítimas das PM's que em outros governos declaradamente inimigos do povo, cerca de 160 camponeses."

Você esquece que mais de 5 dezenas de milhões (+50.000.000) morreram durante o governo de Mao Tse-Tung. Só de fome foram mais de 7 milhões (pois é, meu caro, estes eram camponeses).

"quando um camponês é morto por um latifundiário, é um assassinto. Mas quando um camponês se vinga de um latifundiário é um um ato de justiça"

Me recuso a comentar tamanho desatino.

Se negas a razão, não há o que discutir contigo. Se a admites as palavras do Bruno Monteiro e do Walter Jr já são suficiente para mostrar os absurdos das tuas idéias.

Atenciosamente,
Claudemir Leandro.

Claudemir, vai estudar companheiro!...

a China passou por duas guerras intervencionistas e uma civil para se tornar socialista, os soldados apenas tinham um pão a cada tr~es dias, devido a opressão dos países capitalistas que teimavam em invadir e tomar o gverno novamente para os burgueses.

Tempo Moderno, eu até cheguei a creditar que vcs eram democráticos, mais pelos visto me enganei. Tomara que de3sta vez vcs postem meus comentários...

Postamos todos os seus comentários.
Não tente insinuar algo que não foi feito, aqui não tem isso de censura.

Pra mostrar o quanto esse site é democrático, eu e o Walter discordamos em inúmeros pontos e nem por isso deixamos de mostrar nossas opiniões adversas.

Você não tem argumentos humanamente racionais para discutir sobre esse assunto, fica girando sempre no mesmo eixo: "camponeses, operários, coronéis, etc." Abra sua mente cara, aprenda a não defender uma ideologia e sim o que é lógico ou razoável.

Não procede a informação de que cesuramos qualquer cometário seu, caro Boca de Caera.

Todo e qualquer comentário será aprovado e postado, a não ser aqueles que sejam destinados única e exclusivamente a atacar pessoalmente qualquer participando do blog ou outra pessoa que comente por aqui também.

Caro Boca de Caêra,
acredito que é da vossa ciência que o "Grande Salto para a Frente", programa de industrialização do país proposto por Mao Tsé-Tung, foi responsável pela morte de aproximadamente 7 milhões em Sichuan e que, segundo estudos, o número de mortos na China, nesta época (1958-1962), por fome chega a casa dos 30 milhões.

Outra coisa, você não fez referência ao número de mortes que eu citei. Você o nega ou confirma? Qual é o número de mortes que é citado nas suas pesquisas?

Só para que entendas melhor o meu pensamento e o porquê da minha contumácia neste ponto parafraseio Bruno Monteiro: "E nenhuma morte ou forma de violência é justificável, são todos atos abomináveis cometidos pela escória da raça humana."

E por favor, não me venha com subterfúgios.

Cordialmente,
Claudemir Leandro.