Blogroll

14 de jan de 2011

Filme: Sideways

Sideways - Entre umas e outras
2004, EUA.
Direção de Alexander Payne.
Roteiro de Alexander Payne e Jim Taylor.

Com Paul Giamatti, Thomas Haden Church, Virginia Madsen, Sandra Oh.

Sideways, como garante a tradução literal do título, narra uma semana da vida de um homem de meia idade frustrado, que de fato se colocou lateralmente em relação à vida. Com o personagem principal, Miles Raymond (Paul Giamatti), esse filme demonstra as agruras de um homem perdido na vida, com um passado, sem um futuro, mas ainda com esperanças.

No desenrolar das cenas, assistimos o depressivo Miles Raymond (Paul Giamatti), um projeto de escritor. Miles é fascinado por vinhos e decide dar como presente de despedida de solteiro a Jack (Thomas Haden Church), seu melhor amigo, uma viagem pelas vinículas do Vale de Santa Inez, na California - Estados Unidos. Eles partem juntos numa viajem de uma semana. Logo se envolvem com duas mulheres. Jack conhece Stephanie (Sandra Oh), a funcionária de uma vinícola local, que faz com que ele deseje cancelar seu casamento, que está marcado para o final da semana da despedida de solteiro. Já Miles se interessa por Maya (Virginia Madsen), uma garçonete que tem o mesmo apreço por vinho que ele.

A partir dessa premissa rola muitos goles de vinho, muitas conversas depressivas e muito humor bem dosado. O Vinho pode ser considerado um personagem. De uma forma ou de outra tudo acontece à sua volta. Numa das primeiras cenas, Miles tenta iniciar seu amigo no mundo dos enófilos, e bastante interessante atentar para as dicas, porém seu amigo não fazo o mínimo de esforço. Outra cena é a que enquanto Jack e Stephanie iniciam sem cerimônias uma noitada de sexo, Miles e Maya começam um vagaroso entendimento, entre olhares e conversas entrecortadas. A cena, vale dizer, é uma das melhores e mais românticas, com o escritor explicando seu amor (uma metáfora para a sua própria carência) pelo tipo de uva pinot noir, considerada pelos vinhateiros como a uva do cultivo mais complicado e que exige muita dedicação. Maya, por sua vez, revela os motivos pelos quais aprecia a bebida fermentada, que considera "viva".

Sideways tem um belo fim. Esse é um ponto que sempre chama minha atenção em se tratando de cinema. Gosto quando o trabalho termina de um jeito... Bem, cada um tem seu senso artístico para esse tipo de coisa. Gostei do desfecho de Sideways. Assista e concorde, ou não.

3 Deixe seu comentário:

Mais postagens, por favor. O blog não pode morrer, o show tem que continuar.

Olá, José Carlos. Com certeza o blog não pode morrer. Continuaremos na medida do possível. Certamente a frequência de postagens irá aumentar. Um abraço.

My cousin recommended this blog and she was totally right keep up the fantastic work!