Blogroll

8 de fev de 2013

MÚSICA: Trem Fantasma

-Trem Fantasma
-Oliver No Planeta do Sol. 
- EP independente, 2010.

Em meio ao marasmo habitual que já tomou a cena rocker nacional [arrisco a dizer até a mundial] vez por outra aparecem projetos novos, coesos, de proposta bem definida. É nesse segmento que trilha o Trem Fantasma [não consegui evitar o trocadilho infame]. O nome da trupe já diz à que vieram: psicodelia/rock and roll uma vez que Trem Fantasma intitula também uma música d´Os Mutantes composta em parceria com Caetano Veloso; além do mais a capa do EP cheia de efeitos setentista não deixa dúvidas acerca do conceito estético da banda.


As guitarras de Leonardo Montenegro destilam icônicas influências: David Gilmor [Pink Floyd] e Jimmi Page [Led Zeppelin] em suas fases mais psicodélicas são as  mais claras, contudo, Frank Zappa e  Jimmi Hendrix sobrevoam e deixam suas marcas; a cozinha sob o comando de Marcos Dank [voz, baixo, violão o guitarra], Rayman Juk [voz, violão, baixo] e Yuri Vasselai [bateria, percussão] reverbera uma base viajante ao mesmo tempo pesad, porém sem agredir demais, forrando a cama para os vocais à la Roger Waters, sempre revezados.

Segundo as informação do site da banda no portal TramaVirtual, a banda surgiu no começo de 2008  "para tocar composições próprias inspiradas na psicodelia de 1967 e o peso dos anos 70. O nome da banda remete à música dos Mutantes, e dá um sentido de viagem, tanto pelo som, como pelo sentido de continuidade que um trilho de trem passa. A banda proriza a espontaneidade no seu som, improvisando bastante ao vivo."

Durante a audição de temas como "Guerra Dentro da Gente", "Ao Vivo Na Pompeia" e "Não Vai Mais Fazer" tem diluído em seus respectivos amálgamas os genes de discos como "A Sarceful Of Secrets", "Animals", ""Live at Pompeii" [estes do Pink Floyd]; "Abbey Road" e "Rubber Soul" marca o esporo beatle enquanto petardos como o disco IV do Led folhea alguns riffs da banda.

Cabe lembrar que a pioneira nesse "quase movimento" de influências retrôs tão reluzentes foi a alagona Mopho que fez sucesso com sua formação clássica [João Paulo, Leonardo Luis, Jr Bocão e Hélio Piska] no Sul/Sudeste durante a década passada mas perdeu o tino por culpa de divergências internas mas continua seus trabalhos de forma independente. Depois do Mopho tiveram outras bandas com proposta perecida, mas a que mais me agradou depois dos nossos conterrâneos foi o Trem Fantasma. O Brasil teve uma época de ouro durante as décadas de 70 e início dos 80 no quesito música psicodélica/rock anr roll: O Peso, Casa das Máquinas, O Terço, os próprios Mutantes, são apenas alguns nomes desse movimento. Bem que essa proposta poderia ser renovada. A música brasileira está precisando urgente de uma renovação de bom gosto.

Abaixo, veja o clipe "Não Vai Mais Fazer", prestem atenção na letra, na musicalidade e comprovem que estão acima da média. O trabalho é muito bom. Quem quiser baixar o som dos caras é só clicar aqui e baixar diretamente do nosso HD Moderno. Quem não conseguir baixar, manda um email ou add no face.

Walter A.
wjr_stoner@hotmail.com / facebook.com/Walter_blogTM

 


0 Deixe seu comentário: