Blogroll

21 de mar de 2013

ÚLTIMAS: Joaquim Barbosa diz existir "conluio" entre juízes e advogados durante sessão que "condenou" um juiz do Piauí a uma aposentadoria forçada

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Joaquim Barbosa, afirmou nesta terça-feira que existe um conluio entre juízes e advogados. Durante julgamento no qual o CNJ determinou a aposentadoria compulsória de um magistrado do Piauí acusado de beneficiar advogados, Barbosa disse que muitos juízes devem ser colocados para fora da carreira. "Há muitos (juízes) para colocar para fora. Esse conluio entre juízes e advogados é o que há de mais pernicioso. Nós sabemos que há decisões graciosas, condescendentes, absolutamente fora das regras", criticou Joaquim Barbosa. 


O presidente do CNJ deu a declaração ao debater de forma amistosa sobre o caso do Piauí com o relator do processo, Tourinho Neto, que ficou vencido no julgamento. Tourinho Neto comentou: "Tem juiz que viaja para o exterior para festa de casamento de advogado e não acontece nada."Em sua última sessão como conselheiro do CNJ, Tourinho Neto foi o único a votar contra a aposentadoria compulsória do juiz de Picos (PI) João Borges de Sousa Filho. Tourinho Neto afirmou que tem amizade com advogados, mas que isso nunca influenciou suas decisões. Ele contou que foi juiz no interior da Bahia e que "tomava uísque na casa de um, tomava cerveja na casa de outro". 


O conselheiro disse que existe juiz que instala câmera no gabinete para se precaver e posteriormente não ser acusado de beneficiar determinada parte de um processo. "Isso é terrível. Na próxima Loman (Lei Orgânica da Magistratura) vai estar que juiz não pode estar com advogado e nem com Ministério Público", opinou. Pouco depois, Tourinho comentou sobre a possibilidade de clientes escolherem advogados que são próximos a juízes. "O advogado é amigo do juiz, a parte contratada achando que vai receber benesse", disse. "E às vezes recebe um tratamentozinho privilegiado", rebateu Barbosa. Tourinho reagiu e afirmou: "Mas Vossa Excelência é duro como diabo."


Nos debates, Tourinho chegou a comentar a possibilidade de Joaquim Barbosa se candidatar à Presidência da República no próximo ano. "O juiz, na maioria dos casos, é um acovardado. Vossa Excelência foi endeusado. Quem sabe não será o próximo presidente da República?", brincou. O presidente do CNJ não respondeu.


Recentemente, Joaquim Barbosa envolveu-se em uma polêmica com associações representativas de juízes. O problema ocorreu após o presidente do STF ter concedido uma entrevista a jornalistas correspondentes estrangeiros na qual atribuiu a magistrados brasileiros mentalidade mais conservadora, pró impunidade. Entidades representativas de magistrados reagiram. Numa nota oficial, afirmaram que não admitem que sejam lançadas dúvidas genéricas sobre a lisura e a integridade dos magistrados brasileiros. "Causa perplexidade aos juízes brasileiros a forma preconceituosa, generalista, superficial e, sobretudo, desrespeitosa com que o ministro Joaquim Barbosa enxerga os membros do Poder Judiciário brasileiro", afirmaram as associações na nota

Fonte: Estadão

É fato, o ministro Joaquim Barbosa foi endeusado. O motivo eu não sei, uma vez que ele cumpriu seu dever constitucional e puniu grandes infratores da lei, contudo tal punição não teve nenhum efeito prático [já é notório que no Brasil só quem vai preso é peixe pequeno, pobre e sem contatos políticos]. Endeusar um ministro que cumpre seu papel de forma honrada é o reflexo do Brasil: um país onde fazer o "dever de casa" é novidade. O povo anda anda tão acostumado a ver políticos e congêneres se beneficiando e nada fazendo para o bem coletivo que quando um faz, logo é clamado salvador da pátria. 

Joaquim Barbosa é um dos poucos homens com H maiúsculo em Brasília com sensatez pra fazer o que deveria ser a regra e não a axecssão: mandar pra cadeia quem rouba a nação. E nesse julgamento para "punir" [entre aspas mesmo pois aposentadoria é um prêmio para o trabalhador mortal que consegue chegar aos seus 35 anos de contribuição vivo; para juizes é a punição máxima para os crimes cometidos] ele foi como de costume, sincero afirmando suas posições ocntrárias as armações netre juízes e advogados e esse outro ministro Tourinho - o único que foi contra a "punição" é um retrato do passado quando afirma que bebe com os advogados e acha normal. Eita brasilzão. Um dia, chegamos lá. Um dia. 

TM 

0 Deixe seu comentário: