Blogroll

15 de mar de 2013

ÚLTIMAS: pastor Marco Feliciano assume ilegalmente a presidência da Comissão de Direitos Humanos em Brasília -


Os brasileiros levaram outra rasteira na semana passada. Na manhã da última quinta-feira (7), o pastor da Igreja Pentecostal Deus É Amor, Marco Feliciano (PSC-SP) foi eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. O processo se deu em uma sessão a portas fechadas para evitar que representantes de organizações que representando grupos como mulheres, negros e homossexuais causassem tumulto. A votação já havia sido cancelada uma vez em função do grande volume de manifestações populares contrárias à candidatura de Feliciano sob a alegação de que um sujeito acusado de ser racista, misógino, homofóbico e estelionatário não poderia estar a frente de uma comissão cuja função é defender o direito de minorias.
Isso mesmo, vocês entenderam direitinho, apesar de completamente fora de propósito e sem nenhum apoio popular, a candidatura de Feliciano foi aceita. Essa seria mais uma derrota a ser contabilizada pelo já combalido povo do nosso País. Seria, porque apesar de termos perdido uma batalha, não desistimos da guerra. A mobilização contra o presidente recém empossado ganhou força, não apenas entre as minorias que se viram ameaçadas. Pessoas dos mais variados grupos, inclusive evangélicos, para dizer em alto e bom som que não se sentiam representados pelo pastor Marco Feliciano.
O esforço deu resultado. Na tarde desta terça-feira (12), integrantes do PT, do PSOL e do PSB na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados decidiram protocolar pedidos de mandados de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contestando a sessão que elegeu o deputado e pastor como presidente do colegiado e, dessa forma, suspender a escolha de Feliciano.
O episódio é um raio de sol em meio ao céu cheio de nuvens que se tornou a relação dos brasileiros com o poder público. Sem esperanças de sermos ouvidos, sentindo-nos pouco representados e acostumados a engolir sapos políticos um atrás do outro, desta vez vimos o jogo virar a nosso favor. Ok, o sujeito ainda não foi deposto do cargo e ele não passa de um peixe miúdo em meio a um mar de tubarões que habitam o Senado e Câmara há tempos. Mas é bom ter de volta a sensação de que o poder está nas mãos do povo, como em toda Democracia que se preze.
Fonte: Yahoo!Noticias



Mais um imoral chafurda na lama do poder com dinheiro público. Alguém tem que avisar a essas múmias caipiras engravatadas do Congresso que quem manda é o POVO. Se o tal pastor ofendeu as classes minoritárias, ele não pode de jeito nenhum ocupar um cargo que exija um pensamento exatamente contrário do ignóbil evangélico. Pelo que ele fez - ofendendo os negros, gays, etc. - eleger o pastor Marco Feliciano para presidente da Comissão de Direitos Humanos é como eleger o Beira-Mar para a presidência da Comissão de Ética e Justiça. Feliciano, volta lá pra tua terra, vai enganar os incautos ignorantes que te elegeram, e deixa quem entende do assunto ditar as regras. É melhor pro país, é melhor pros gays, lésbicas, etc., e melhor até pra você mesmo. Você, com essa cara de galã mexicano, vai logo logo arrumar outro lugar pra fazer de trampolim e galgar voos mais altos para saciar sua sede de poder que esse seu sorriso irônico não nega. Já não basta Renan Calheiros presidindo o Senado e Eduardo Alves na Câmara? Esses dois bastam e ainda sobra.

TM




0 Deixe seu comentário: