Blogroll

20 de jun de 2014

ÚLTIMAS: DITADURA GAY SE ALASTRA ATÉ A FIFA

A Fifa confirmou que está examinando casos de gritos de homofobia em jogos da Copa-2014, entre eles, as duas partidas do México contra Camarões e o Brasil.  A estreia mexicana já é motivo de procedimento de investigação, e pode render uma punição, provavelmente uma advertência.  No caso da partida brasileira, por enquanto, a federação internacional prometeu analisar todas as informações que chegaram a ela, visto que o jogo foi nesta terça-feira.

O problema são os gritos das torcidas quando os goleiros cobravam um tiro de meta. Os mexicanos, em bom número no Castelão, começaram a gritar "Puto!" contra Júlio Cesar, como acontece em alguns jogos de futebol no país. A torcida brasileira devolvia quando o goleiro Ochoa era o responsável pela reposição de bola.

O caso foi revelado pelo jornal "Daily Telegraph", e confirmado pela Fifa.
Esse termo, no México, é usado pejorativamente contra homossexuais. O caso foi revelado pelo jornal "Daily Telegraph", e confirmado pela Fifa. Segundo a reportagem, Brasil e México devem escapar apenas com uma advertência, por se tratar de um primeiro problema. A situação dos mexicanos, porém, pode ser mais complicada.
Além de Brasil e México, os torcedores de Rússia e Croácia também estão na mira da Fifa. A entidade recebeu denúncias de conteúdo racista e antissemitas em cartazes exibidos por russos e croatas nos primeiros jogos de suas equipes na Copa do Mundo.
Piara Powar, membro da Força-Tarefa antirracismo da Fifa, disse ao jornal inglês que as imagens precisam ser investigadas, e atitudes rígidas deverão ser tomadas caso se confirmem as acusações sobre racismo e homofobia.
"O nível de homofobia em alguns jogos é também totalmente inaceitável. Precisamos de uma educação rápida antes que isso saia de controle", afirmou o executivo ao The Telegraph. A conduta dos torcedores russos é motivo ainda maior de preocupação, porque a próxima Copa do Mundo será disputada na Rússia, em 2018.
Fonte: UOL
---
Que fique bem claro: nem eu, nem o blog e creio que nenhum de nossos colaboradores tem nada contra o hábito de dar manter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo, apenas não aceitamos existir aberrações jurídicas como essas que defendem duplamente um micro segmento da sociedade em detrimento de muitos. Tomemos como exemplo essa escabrosa notícia: um grande aparato institucional será acionado para apurar denuncias de homofobia direcionadas a... ninguém. Pois as ofensas e gritos de guerra em estádios de futebol são parte da cultura nacional, não só daqui mas de diversos outros países.

Portanto, se querem apurar a torcida do Brasil e de Mexico por gritarem mutuamente palavras como "viado" e "puto" (no caso dos mexicanos) que apurem também todas as torcidas do Brasil e do mundo por xingarem a senhora mãe de todos os juízes... Outra dúvida que surge é o porque de o Estado agir de ofício quando se xinga alguem ou algo de bicha mas nada faz quando os cofres públicos são vilipendiados?

0 Deixe seu comentário: