Blogroll

17 de fev de 2009

Um Voo sem Acento, mas com Assento.

É engraçado como depois de anos escrevendo “Ideias”; elas, teimosas, perdem o acento. Meu computador, ingênuo (e desatualizado), conserta o que seriam erros de português. E lá me encontro de novo: utilizando a teclinha de ‘backspace’ e reescrevendo a palavra como outrora estava, ganhando de presente um traçozinho vermelho de sublinhado no Word.

Sim. O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa já entrou em vigor este ano de 2009 e pretende cair de “Paraquedas” e não mais de "pára-quedas", nos novos livros didáticos. E nós, meros brasileiros já nem tão bons aprendizes das regras gramaticais antigas, teremos que nos aperfeiçoar na arte de escrever corretamente de novo.

Vamos, então, “Pôr” em prática “Por” aí aquelas palavras que permanecem com acento diferencial, pois se um dia o povo “Pôde”, hoje, ainda “Pode”. Mas cuidado “Para” não se descuidar, porque se “Para” de prestar atenção, esquece que o “Pelo” do animal é o mesmo “Pelo” de por onde você andou.

O trema tremia tanto que, em “Consequência”, caiu e perdeu o lugar. Porém, um “Führer” é líder demais, para se deixar abster de dois pontinhos. E em se tratando de Alemanha nazista, eu já posso até imaginar a história louca: um “Anti-herói” pousando numa pista “Antiaérea” de uma “Inter-regional”, exigindo um “Anti-inflamatório”, que possuía o símbolo de “Contraindicação”, em troca de um “Micro-ondas”. É realmente gritante! Ainda lembro do pacto de “Não agressão” (ops!na época, era pacto de “Não-agressão”) que Hitler propôs e assinou com a URSS, rompendo o acordo pouco tempo depois.

Mas os rompimentos continuam... Apesar que os “Anti-sociais” de ontem aboliram o hífen que os separavam, transformando-se em “Antissocias”. Que ironia! Veja só: um “Herói” continuava “Heróico” até o momento em que o agudo os separou, deixando-o com uma sensação de “Heroico”.

E não tem mais quem “Argúa” ou “Enxagúe” e sim quem “Argua” e “Enxague”... Parece “Feiura”, mas até ela já perdeu o acento e não é mais a mesma. E o que será dos brasileiros? Eles não "Lêem" ou "Crêem" em mais nada... Agora, eles “Leem”, “creem” e estudam... Porque não nos resta outra opção: aprender.

E lembre-se: se tiver uma IDEIA boa, ao menos, deixe-a sem acento!

Sara Albuquerque.


“A língua portuguesa é falada por cerca de 220 milhões de pessoas em todo o mundo - aproximadamente 190 milhões no Brasil. O acordo é considerado um marco de unificação entre os países de língua portuguesa - Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal. O acordo foi assinado, inicialmente, em 1990 pelos sete países que tinham o português como idioma oficial - o Timor Leste ainda não era nação independente. Em razão das diferenças entre as grafias desses países, é grande a dificuldade na difusão da língua. A intenção do acordo é facilitar o processo de intercâmbio cultural e científico entre as nações e ampliar a divulgação do idioma e da literatura em língua portuguesa.” FONTE: MEC.

0 Deixe seu comentário: