Blogroll

24 de abr de 2009

Gilmar Mendes x Joaquim Barbosa

No último dia 22 desse mês de abril um histórico bate-boca aconteceu no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF). O fato embaraçoso se deu entre o Ministro Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes, atual presidente do STF, em meio a discussão sobre o mérito de um processo que estava em julgamento. A repercussão foi grande. Assista o vídeo do imbróglio aqui abaixo para relembrar ou entender melhor.



Vejamos. Joaquim Barbosa, hoje Ministro do Supremo Tribunal Federal nomeado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2003, estudou sempre em colégios e universidades públicas. Formou-se em Direito pela Universidade de Brasília e logo prestou Mestrado também pela Universidade de Brasília e pela de Paris em Direito do Estado, fez Doutorado também na Universidade de Paris em Direito Público. Filho de pai pedreiro e mãe dona de casa, prestou concurso público para Procurador da República e foi aprovado. Em 2008 tomou posse no Tribunal Superior Eleitoral como vice-presidente e deu voto favorável para a tese de que políticos condenados em primeira instância poderiam ter sua candidatura anulada, tendo seu voto vencido. Essa é somente uma de várias posições suas que merecem destaque pela razão justa e progressiva.

O Ministro Joaquim Barbosa é um dos mais gabaritados para estar ocupando uma cadeira na Corte Maior da Justiça brasileira, tanto quanto os demais Ministros. Entretanto, Barbosa não se deixa levar pela desculpas e fiapos legais que alguns dos outros Ministros usam para tirar o corpo fora de determinados assuntos ou até mesmo fazer "injustiça" com amparo legal, mas que na verdade a sociedade sabe que tem muito mais por trás, interesses escusos e favores insólitos, telefonemas pra lá e pra cá, encontros suspeitos e atitudes arrogantes. Certa feita, o Ministro Barbosa expressou-se: “Enganaram-se os que pensavam que o STF iria ter um negro submisso, subserviente (...)”.

O Supremo Tribunal Federal brasileiro tem o dever, evidentemente, de proteger a Lei Máxima, a nossa Constituição Federal, contudo, deve, além disso, fazer valer a justiça quando os outros graus de jurisdição não conseguiram ou foram relapsos.

Pelo vídeo dá para se tirar as conclusões. Cabe a você formar sua opinião. Gilmar Mendes de Habeas Corpus em favor de gente como o banqueiro Daniel Dantas e pareceres favoráveis a Deputados Alagoanos Taturanas ou Joaquim Barbosa das denúncias contra os envolvidos no escândalo do mensalão e do primeiro processo movido na história pelo STF em face de um deputado federal, o caso Ronaldo Cunha Lima. Você decide.

Wenndell Amaral

4 Deixe seu comentário:

em meu TCC, que elebarou em conjunto com João Carlos tem como título: A Ineficacia das Leis Para os Crimes de Corrupção, demos destaque especial a uma reportagem da revista época onde Joaquim Barbosa está na capa com a frase: ELE NÃO FECHOU OS OLHOS, pois foi o unico Ministro q tomou partido. Divisão de Poderes? E alguem aí ainda acredita em papai noel tb?

Para mim, aquele Negão (como eu sou negro também essa expressão não vai soar racista, ok?)é uma espécie de Che Guevara das leis, um Zumbi inconformado com a alta corrupção nacional. Nunca na história deste país, como diria o nobre presidente, houve um ministro como ele.

Ademais, penso que indicá-lo ao STF foi uma das poucas coisas boas que o Lula fez em sua gestão.

Salve, salve Joaquim Barbosa!

infelizmente MInervino, uma andorinha só não faz verão - essa frase tá mais do q cliche já...

lembra de quantos ministro apoiaram Gilmar Mendes na discussão: 11 ministros. a maioria infelizmente não é do naipe de Joaquim Barbosa e sim do Coroné Mendes, em consonância com todo Judiciario Brasileiro. Mendes é simplismente o REFLEXO DE COMO AGEM OS JUIZES INDEPENDENTE DE INSTÂNCIA. 99% age como ele, 1% age como Barbosa. "É a vida como ela é"... O q fazer para mudar isso? tem solução?

Concordo contigo Walter. Outro clichê: Até quando o povo brasileiro suportará isso?

Abraço!