Blogroll

27 de jun de 2009

Sarney/Jackson: articulações de uma mídia prostituida

Quem acompanha os telejornais viu o começo de um grande escândalo: mais de 600 "atos secretos" assinados pelo presidente do Senado Federal. Esses atos, que vão de encontro a Constituição - pois segunda a mesma, todo ato administrativo seja ele do Executivo, Legislativo ou Judiciário deve primar pelo princípio da Publicidade - são a prova da roubalheira generalizada que os senadores fazem com o dinheiro do povo. Porque esconder um ato administrativo? Porque boa coisa ele não autorizou. Num desses malditos atos, o o ex-diretor de Recursos Humanos do Senado João Carlos Zoghbi, foi autorizado a doar um apartamento funcional pago com dinheiro público para acomodar familiares. Ele mora numa mansão avaliada em mais de 5 milhões de reais em Brasília. O ex diretor geral da casa, José Agripino, utilizou de vários desses atos secretos para chantagear parlamentares e se manter no cargo, tudo com a orquestragem de ninguém menos que o maior bandido vivo no Congresso Nacional: Senador Renan Calheiros, presidente do PMDB, partido da múmia corrupta que escravisa os moradores do Maranhão desde criancinha conhecida como Sarney. E pensar que esse homem nojento foi um dia Presidente desse malfadado país.

Oitenta e um senadores compõe o Senado. E como podemos ver, ninguém se salva da imundice. Alguns como o senador Pedro Simon dão uma de bons moços, e soltam pérolas para enrolar o público e dar matéria a jornalistas: "Sarney deve se afastar desse processo. Para bem dele, da família dele, da sua história e deste Senado", disse o citado. Porque ele tem que se afastar? Porque vocês, Senadores - e representantes do povo - não o tiram do cargo? Porque todos devem. Porque todos roubaram e se locupletaram com esses atos secretos. Pedro Simon admite entre linhas o que eu acabei de escrever agora. Ele disparou num momento de nervosismo: "A frase bíblica nunca esteve tão certa: ninguém pode atirar a primeira pedra. Não se pode dizer que 'não fui eu' e não dizer que 'foi ele'. Há responsabilidade coletiva". Simon segue seu discurso feito pra boi dormir: "Estou caindo em depressão. São tantas mensagens negativas que chegam por email. Me falam para ir para a casa, que não há solução e que o Senado tem de fechar... Nunca vi olharem para o Senado com um olhar tão magoado e triste, como agora". Quanta pena sinto do senhor e de seus colegas ladrões, bandidos, criminosos de paletó.

Essa é segunda grande crise que essa Casa sofre em menos de 2 anos. Quem aí se lembra de Monica Veloso (amante de Renan Calheiros) e os pagamentos feitos a ela por um lobista a pedido de Renan? Ninguem foi punido, mas na ápoca Renan perdeu sua imagem intocável e deu adeus a suas chances de ser presidente da República. Agora, com Sarney, a punição parecia que ia emplacar, afinal todas as televisões deciam a lenha na roubalheira e cobravam providências para que o Senado fosse "moralizado". Que coisa hein!

Como disse, a punição parecia, apenas parecia que ia acontecer. Até o fim da tarde do dia vinte e cinco de junho de dois mil e nove, Sarney e seus atos secretos tomavam conta dos principais jornais. Até que... Michael Jackson salva Sarney! Aos 45 do segundo tempo, Michael, mesmo sem saber, alivia tudo e facilita a vida dos Ladrões de Brasília. Os diretores de redação dos principais jornais, "esquecem" do Congresso, esquecem de atos secretos, e nos oferecem uma overdose de Michael Jackson. Thriller toca em qualquer canal e Sarney dança moonwalker rindo à toa de nós, brasileiros.

Como num passe de mágica, a toda poderosa senhora de nossas vidas tv Globo, varreu de seus jornais toda o qualquer citação ao Congresso. Sarney? Quem, Quando, Onde? Desde as 17 horas do dia 25, o Senado deixa de existir para a detentora da maior audiência do país. As outras emissoras até que tentam dar continuidade a cobertura do escandalo congressista, mas esbarram na já conhecida dependência da Globo, e copiam a enxurrada de imagens do (falso) ídolo pop.

Como pode um país inteiro se curvar ao desejo imoral de meia dúzia de pessoas que comandam a rede Globo e lideram as ações da mídia prostituída nacional? A audiência explode toda vez que Michael aparece. A alienação chega a níveis alarmantes, onde, a Globo passa o recado de que todo mundo já sabe que, a crise do Senado não ia dar em nada, mas nem o direito de vermos pizza sair do forno do Senado temos mais? Nos contentemos com Jackson, o ídolo mais bizarro que o mundo já viu. Ele é infinitamente mais importante do que divulgar a roubalheira de dinheiro público. Mas quem ainda liga pra isso? Com licença que vou ver minha novela...

Walter Jr

8 Deixe seu comentário:

Walter, concordo em partes com sua postagem .. mas não concordo quando diz que o Michael Jackson é um falso ídolo pop .. ele foi um grande ídolo e não a toda foi denominado o rei do pop .. apesar de sua vida está sempre rodeada por bizarrices, o seu talento era inquestionável e continuará na mente de muita gente .. mas no geral, você está com a razão, mas isso é tido como normal em nosso país .. uma notícia abafa a outra .. sem falar que o caso do avião já deixaram de falar, né?

Francu, ele é um falso ídolo pq apesar de ter talento pra musica, não ajudou o mundo em nada. Pelo contrário, serviu de objeto para que gravadoras, empresaios enricassem alem de contribuir para a alienação de quem ouve sua musica. Afinal, vai dizer a um fã de MIchael que as noticias do Senado são mais impotantes do que a morte desse bizarro... Alienador, por isso um falso ídolo. Com o poder q ele tinha poderia ter mudado a realidade de muita gente pra melhor. Não o fez e ainda prejudica muita gente colocando vendas nos olhos já miopes.

Aí eu volto a discordar, mas somente do fato de dizer que ele não contribuiu para mudar a realidade de muita gente .. afinal, ele entrou para o livro dos recordes como o artista que mais contribuiu para causas sociais. Um dos fatos mais importantes foi quando em 1985 reuniu cerca de 44 artistas importantes para gravar “We Are the World”, que teve toda a sua renda revertida em fundos para crianças carentes na África. Sem falar que destinou renda de vários de seus shows para várias entidades .. entre outros fatos .. mas enfim, essa é uma opinião minha .. e o Blog Tempo Moderno é um Blog que respeita a opinião do leitor e espero que entenda minha opinião ..

Francu, e goae pergunto: O a música We Are The World mudou? Nada. Ele até doou dinheiro para algumas entidades, mas ele nao foi lá fiscalizar a aplicação. Todos os artistas sabem qu eles alienam e pensam q simplismente doar dinheiro - a entidades que na maioria das vezes roubam os recursos - salvará o mal que fazem. Cito tb Bono Vox, outro falso ídolo, assim como as Nacionais Ivete Sangalo e Claudia Leite, todos falsissimos idolos que atuam como controladores sociais, ludubriando o foco do que é mais importante para a sociedade. Respeito seu ponto de vista mas ainda nao esgotei minhas ideias para rechaça-lo. Michael seria um verdadeiro idolo se agisse como John Lennon, se em vez de gastar quase 300 milhões num parque de dversões criasse uma mega-ong pra educar crianças em vez de assedia-las. Resumindo, essas doanções de artistas são pura capa para esconder as pessoas futeis e egoistas que são. Lembram do Netinho do Negritude Junior: cheio de projetos sociais; depois aparece acusaçao de estupro, filhos bastardos que ele nega serem seus e ainda bateu na mulher. Se na vida real as aparencias enganam, imagine no mundo magico dos artistas marketeiros que alienam milhões de pessoas no mundo todo.

fuck you p os dois!

8-------->

"perda" de tempo da porra!

kkkkkkkkkkkkkkkkk

Bouer se doeu pq falei do Bono Vox, da Ivete ou do Netinho? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

sempre fosses mais pop do q rock Bouer!! Tira essas vendas!!

ehehehehe

O Michael foi mais que um ídolo pop, realmente, ele também é um dos maiores influciadores de nomes feios: Maikel, Maiki, Maike, Maicol, Maikes...

rs...

Francu, e goae pergunto: O a música We Are The World mudou? Nada. Ele até doou dinheiro para algumas entidades, mas ele nao foi lá fiscalizar a aplicação. Todos os artistas sabem qu eles alienam e pensam q simplismente doar dinheiro - a entidades que na maioria das vezes roubam os recursos - salvará o mal que fazem. Cito tb Bono Vox, outro falso ídolo, assim como as Nacionais Ivete Sangalo e Claudia Leite, todos falsissimos idolos que atuam como controladores sociais, ludubriando o foco do que é mais importante para a sociedade. Respeito seu ponto de vista mas ainda nao esgotei minhas ideias para rechaça-lo. Michael seria um verdadeiro idolo se agisse como John Lennon, se em vez de gastar quase 300 milhões num parque de dversões criasse uma mega-ong pra educar crianças em vez de assedia-las. Resumindo, essas doanções de artistas são pura capa para esconder as pessoas futeis e egoistas que são. Lembram do Netinho do Negritude Junior: cheio de projetos sociais; depois aparece acusaçao de estupro, filhos bastardos que ele nega serem seus e ainda bateu na mulher. Se na vida real as aparencias enganam, imagine no mundo magico dos artistas marketeiros que alienam milhões de pessoas no mundo todo.