Blogroll

14 de set de 2011

Editorial: e os porcos chafurdam, cantam e dançam no lamaçal que o mundo se transformou...



Resumindo, um texto não pode mudar a realidade. Uma idéia também não tem esse poder, infelismente. Idéias, textos e congêneres somentem podem mudar [para melhor ou pior] a mente dos homens. Esses sim possuem o poder de mudar a realidade. Esse era o ponto que eu queria chegar.

Ao parar para observar a fúnebre marcha da realidade pude constatar que por mais que os cidadãos pensantes se esforcem para oferecer soluções para os problemas que emperram a igualdade social, cultural e econômica, o número de cidadões empenhados em piorar tudo sempre foi e sempre será maior. Não só no Brasil, mas no mundo todo, os homens de bem seguem religiosamente a antiga fábula do beija-flor em meio ao incêndio na floresta...

Cada um faz a sua parte para apagar o incêndio causado pela má gestão pública com atitudes paliativas: pensam, escrevem, usam os meios eletrônicos para divulgar noções básicas de legalidade, moralidade, ética, etc. com o que é público. Mas, em meio a abundante pouca vergonha de nossos representantes que manipulam as massas de formas que elas mesmos não percebem, existe salvação para a corrupção que se alastra dia após dia enquanto os porcos burgueses do Congresso chafurdam, cantam e dançam com nosso dinheiro?

Os mais otimistas afirmam que sim, há jeito. Renovar os mandatários públicos seria uma opção. Os mais pessimistas [como eu], acham que não há mais jeito. Para mim o mundo passou do ponto. Revolução! Gritariam alguns... Renovação! Gritariam outros... Repetição! Grito eu. Os Estados Nacionais, soberanos, regidos por uma Constituição foram criados para serem o que são: réplicas de governo baseados em instituições que no papel, na teoria, são linda e belas, mas na prática não passam de simples engrenagens do sistema para manter a ordem social enquanto os verdadeiros donos do poder fazem o que bem entendem quando bem entendem, quase nunca levando em conta o que é bom para o cidadão. As engrenagens enferrujadas lubrificadas na base da propina que dão sustentação ao falido "sistema social" em que vivemos denominam-se: Executivo, Legislativo e Judiciário.

Teoricamente, mas bem teoricamente mesmo, existe independência entre os citados Poderes (a metafísica deve ter alguma teoria que comprove essa separação). Nossa Constituição, um conjunto de leis tão belo e fascinante quanto dúbil e utópico diz que os Poderes devem ser "independentes e harmônicos entre si". Peço licença aos queridos leitores para gargalhar! O Legislativo tem o dever constitucional de elaborar leis para melhorar e humanizar os setores de nossa vida; já o Executivo deveria elaborar modos, garantias para fazer com que essas leis fossem cumpridas e o Judiciário deveria exercer o controle em casos de discordância, caso fosse provocado.

A realidade nos mostra distorções gigantescas entre as finalidades de cada Poder e a forma como eles são geridos. As engrenagens principais do Sistema sempre lustrosas, perfeitas e infalíveis na teoria, tornam-se sujas, desgastadas e falidas na prática por mais pomposas e ricas que sejam. E isso não é culpa dos pensadores que as criaram, que fique bem claro. Filósofos e políticos antigos não conceberam conceitos tão elevados como República, Parlamento, Leis, etc. com a finalidade de pilhar suas próprias nações. A culpa é da corrupção.

Se ministros possuem empregados particulares pagos com dinheiro público, políticos espionam a vida uns dos outros, chantageiam, mentem, corrompem e nada é efetivamente feito, é porque todos - os 3 Poderes - tem interesse que as coisas assim permaneçam. O legislativo reluta em reformular as leis tornando-as mais duras; o executivo depende dessas leias brandas para "fazer o dinheiro girar"; e o Judiciário... Bem, o Judiciário é o Judiciário: aquele milenar e antiquado dinossauro narcisista que mais se preocupa em discussões acadêmicas pedantes em detrimento da verdadeira essência do Direito que é a busca da Justiça...

A Nação já acha comum esse tipo de conduta imoral que emana de nossos governantes; nossos jovens são corrompidos desde o próprio lar até a escola. Servindo de combustível para a escalada da violência que cresce a cada dia. Os ricos não se preocupam tanto com a violência pois vivem em pequenos palacetes acarpetados, cercados de muros e seguranças particulares de escolta; e você? e eu? Toda nossa negligência em tomar as rédeas das decisões de nosso país, se materializará na violência crescente cotidiana e quando despertarmos para a gravidade do problema, talvez seja tarde para reverte-lo.

Setembro, 2010.

"Estado Violência
Estado Hipocrisia
A lei não é minha
A lei que eu não queria...

Estado Violência
Deixem-me querer
Estado Violência
Deixem-me pensar
Estado Violência
Deixem-me sentir
Estado Violência
Deixem-me em paz..."

Estado Violência - Titãs

Walter A.
@walter_blogTM / wjr_stoner@hotmail.com

0 Deixe seu comentário: