Blogroll

8 de mar de 2014

Um ano da morte de Sílvio Sarmento*

* retirado do site JMarcelo Fotos



"Meu Pai, onde quer que você esteja, sei que estás em um lugar lindo, maravilhoso, pertinho de Deus. Deus sabe o que faz, escreve a história de cada um, mas ele te deu uma mãozinha para que você pudesse escrever a sua própria história. Um homem guerreiro, trabalhador, honesto, de personalidade, de caráter. Não santo, mas o meu herói, o meu líder! Um cara centralizador, conservador, idealista, dono das suas ideias, as quais ninguém mudava sua opinião. 
Por muitas vezes brigávamos por não aceitar suas ideias, mas enfim, você tinha razão. Você fez o seu legado, marcou a história da nossa cidade, fez sua parte como um homem de credibilidade. Talvez não agradou a uns, mais tenho certeza que à maioria, sim. Pode existir um pai igual, difícil é achar um melhor. 
Obrigado por todos os seus ensinamentos, sua mania de organização e perfeição. Onde você está, não pense que as coisas vão mudar, eu, todos os meus irmãos, sua esposa iremos dar continuidade de tudo que você nos deixou, principalmente à rádio, que é a sua maior paixão. Você sentirá orgulho de nós, sempre! Te amo muito, meu pai, sentirei muito sua falta, muitas saudades. Você foi, você é, e sempre será o meu porto seguro. 
Fica com Deus!"  
Leonardo Sarmento



PS.: Nós do TM prestamos essa singela homenagem [desde já agradecemos aos amigos JMarcelo e Leo Sarmento pela gentileza de deixar-nos reproduzir essas palavras acima] a esse homem de imensurável talento que sempre nos deu força para que desenvolvesse-nos nossos blogs, tendo dedicado a maior parte de sua vida para difundir cultura de alto valor. Nosso eterno radialista Silvio Sarmento nos deixou a um ano e como legado de herança fincou-se num patamar de reconhecimento gigante pelos seus serviços prestados ao rádio alagoano, sendo impossível esquecer de sua singular pessoa e de sua potente e marcante voz. Nossa vontade era de homenageá-lo à altura, como por exemplo com uma caixa com algumas de suas melhores falas registradas, uma placa, ou quem sabe uma simples estátua numa praça da cidade... Mas infelizmente não temos como realizar sozinhos estes gestos de carinho e respeito por uma pessoa que sempre foi generoso o suficiente para entregar não só sua vida mas também seus próprios bens na realização do sonho de manter viva a chama da cultura em nossa terra. Guerreiro que manteve viva a chama da liberdade. Fica aqui a lembrança regada de saudade.

Equipe TM

0 Deixe seu comentário: