Blogroll

31 de mar de 2010

EDITORIAL: Fé, mulheres e bombas


Há algum tempo vinha tentando concatenar as idéias para elaborar um texto sobre fé. A wikipédia diz que fé, é "a firme convicção de que algo seja verdade, sem nenhuma prova de que este algo seja verdade, pela absoluta confiança que depositamos neste algo ou alguém." É possível nutrir um sentimento de fé em relação a um pessoa, um objeto inanimado, uma ideologia, um pensamento filosófico, um sistema qualquer, um conjunto de regras, uma crença popular, uma base de propostas ou dogmas de uma determinada religião.

Desde da Guerra do Golfo, que ocorreu no início dos anos 90, a fé dos islâmicos vem sendo desvelada, observada e estudada, não apenas por especialistas como também por qualquer curioso pois várias obras literárias, cinematográficas, científicas, tentam mostrar um pouco dessa cultura milenar que o Ocidente teimava em tratar como uma religião de pessoas inferiores. A religião de Maomé, assim como a maioria das religiões, guardam um lugar pouco lisonjeiro para as mulheres e, no Ocidente, com seu representante maior no catolicismo, não é diferente.

As mulheres sempre foram renegadas a 2º, 3º planos. No decorrer da História podemos ver relatos de povos que tinham em sua cultura o costuma de usar as mulheres apenas para procriar. Também na mesma História se vê relatos - alguns dizem serem míticos - sobre sociedades com base apenas feminas nos estratos sociais, onde o homem servia apenas pra procriar, até as guerras eram feitas por elas. Como é possível acompanhar, ambas as sociedade se deram mal e se extinguiram.

Com o advento do capitalismo e a necessidade de mais consumidores nas mais diversas áreas (da venda de carros à faculdades particulares), a mulher voltou a se sentir encorajada a ousar e buscar o famigerado "lugar ao sol". Queimaram sutiãs em praça pública; se divorciaram dos brutamontes que as maltratavam; arrumaram empregos fora de casa; formaram famílias sozinhas... Enfim, tentaram alcançar um patamar mais harmonioso em relação ao machismo predominante.

Acontece que as mulheres também são humanas. E como ser humano, erram. Por algum motivo desconhecido as mulheres começaram a agir da forma que elas mesmas abominavam. As mulheres que queimaram sutiãs no passado em busca de direitos são as mesmas representantes da classe que hoje ocupam cadeiras em multinacionais, cargos de governo, investidoras, profissionais liberais de renome. O erro cometido pelas mulheres não está aí, na igualdade das funções, uma vez que a aptidão intelectual nada tem haver com o sexo da pessoa, é obvio.

O erro se consolida a cada dia, a cada hora desde o momento que as mulheres cobravam mudanças dos homens e desemboca hoje, agora. Tomemos como exemplo a eleição de Angela Merkel, 1º Ministra da Alemanha, a maior economia européia. O povo alemão escolheu-a como chave para a mudança uma vez que o país estava estagnado, com o desemprego aumentando e a economia bamba. Quando alcançou o direito de sentar na cadeira de Presidente de uma nação, não poderia jamais agir conforme os outros presidentes passados e Angela Merkel conseguiu mudar o panorama e a Alemanha voltou a crescer. Acontece que mulheres de caráter assim como os homens de caráter, estão ficando cada vez mais escassos.

A mulher é a tradução da esperança. Devemos deixar de lado a discussão machistas x feministas, pois o tempo mostra que não há mais tempo para isso. Somos um todo, uma única raça e nós homens passamos o que tinhamos de pior para as mulheres e eles absorveram tudo e mais um pouco com a desculpa da "igualdade entre os sexos", mas elas esqueceram de lembrar que violência gera mais violência e que tomar atitudes baseadas em erros gera mais erros.

Hilary Clinton, outra mulher que conseguiu se tornar poderosa ao ponto de mudar as coisas, teve a chance da colega alemã de mostrar que as mulheres sabem fazer melhor as coisas e disperdiçou. Clinton assumiu a pasta de 1º secretária do governo Obama e em vez de apaziguar as coisas como se esperava de uma mulher, colocou mais fogo na política internacional aconselhando sanções contra o Irã, aumentando o números de soldados no Iraque, etc. Ela fez o que qualquer homem sem tato nem sensibilidade faria. Hilary foi a prova de que algumas mulheres herdam o pior dos homens.

Toquei em âmbitos públicos, falei de política. E pra encaixar a mulher no texto, no 1º parágrafo citei a religião, a fé. A mulher prestou tanta atenção nas piores atitudes dos homens dentro e fora de casa e não se preocuparam de questionar se aquelas atitudes eram corretas. O alcorão prega a total submissão da mulher ao homem islâmico e mesmo assim, continuando a saga de seguir o caminho errado do homem, duas mulheres russas colocam explosivos em seus corpos e se explodem numa estação de trem matando quase 40 pessoas. Fato histórico. Em nome da "fé", elas se rebaixaram aos homens que as subjulgavam e agiram da mesma forma. Fato que comprova que, seja na religião, na política, no comércio ou mesmo dentro de casa, as mulheres estão se transformando nos monstros que os os homens já são.

O processo ainda está no começo e pode ser revertido, mas é preciso esforço principalmente de vocês mulheres para que não deixem seduzir pelo falso poder que embriaga os homens. Assim como as crianças já foram a esperança um dia, as mulheres estão se deixando sugar por toda malevolosidade masculina e achando que é normal. Ladies, deem o exemplo e coloquem os brutamontes descerebrados no chinelo. É isso que a humanidade espera de uma espécie tão sublime e que traz consigo o poder da vida.

Março, 2009

Walter A.
Editor

5 Deixe seu comentário:

Walter, primeiro lugar parabens pelo texto, e em segundo gostaria de poder expressar minhas humildes opiniões.

concordo em gênero, Número e graú, quando vc afirma que não importa o sexo, pois carater é independente disso. mas, discordo que as mulheres atuam sobre um reflexo do que é o homem, acredito que elas, como qualquer ser humano tecem suas próprias opiniões e não estudam os homens para saber o que devem ou não fazerem.

também discordo que a liberdade das mulheres chegou junto com o advento do capitalismo, apoio a ideia que parte dos preconceitos e das opressões foram de fato apagadas, claro que atravez de muita insistência e combatividade feminina.

enquanto a fé, creio que o Wikipedia não é o melhor lugar pra vc ter uma resposta absoluta sobre algo, pois este site é uma página aberta e qualquer um pode entrar e modificar os textos ao seu modo. mais se tratando das pessoas de religião islâmica, o islamismo foi uma religião criada pelo ex-judeu e tropeiro, Mohamad Maomé, e ela se baseia em uma relião teocrática, que rege questões; religiosas, politicas, militares e economicas. ou seja, tem toda uma estrutura cultural, existe o preconceito contra as mulheres, mais qual religião não propaga o preconceito feminino?

outro equivoco é a atuação daqueles que a mídia sensacionalista imperialista, chamam de "terroristas" ou os adeptos do islamismo. bem, as questões pelas quais este povo mata e morre são todas de cunho político, pois eles lutam pela liberdade de poderem contruirem seu país do modo que quiserem, e não como as tropas invasoras, que são formadas pelos veraddeiros terroristas de plantão, querem.

estas mulheres deram suas vidas em nome de uma causa. é fato que existe uma lei universal, que rege a organização da humanidade desde a criação da sociedade privada, que é a luta de classes, onde sempre uma classe domina a outra pela economia, politica, cultura e principalmente pela força dos seus aparatos militares. então, o que resta para algumas massas desesperadas é ou morrer lutando, ou morrer sem lutar. nestas circustâncias impostas pelo imperialismo de todos os países de grande economia, que submetem os países e os povos mais pobres as suas vontades atravez da força militar.

para nós é fácil julgar, mais o que dizer das pessoas de qualquer religião, que estão em algum lugar do mundo sendo massacradas pelos exercitos genocidas da classe dominante mundial.

enquanta a estas duas mulheres, bem, quem pode garantir que elas se não se dispusseram a se sacrificar em nome do povo delas?

espero que minhas opiniões tenham ficado claras, e que vc não me ataque como muitos já tem o mau costume de fazer. desculpe se desmereci por algum instante sua personalidade, mais não posso esconder o que penso.

“espero que minhas opiniões tenham ficado claras, e que vc não me ataque como muitos já tem o mau costume de fazer. desculpe se desmereci por algum instante sua personalidade, mais não posso esconder o que penso.”
Em nenhum momento iria te atacar pois vc mostrou ter coerencia e n quis impor seu ponto de vista Boca de Caera! Jah q vc é daqui, tive vontade até de saber quem ser sua pessoa!
“ discordo que as mulheres atuam sobre um reflexo do que é o homem”
Claro q elas tem as próprias opiniões, eu não generalizei, disse q algumas mulheres herdam o pior dos homens. Toda ação tem uma reação e essa reação é resultado da ação, por isso disse q algumas gerdam o q os homens tem de pior, não é que escolham isso, elas simplesmente absorvem sem perceber.
“acredito que elas, como qualquer ser humano tecem suas próprias opiniões e não estudam os homens para saber o que devem ou não fazerem.” Concordo q elas não estudam os homens, mas deveriam para evitar cair nos mesmos erros. O que dizer no caso de uma mulher no comando de uma empresa q maltrata os funcionários e não respeita leis trabalhistas? Ela aje como um homen, se ela tivesse “estudado o homem” como vc disse, ela saberia que agindo diferente aumentaria a produtividade e os lucros.

“também discordo que a liberdade das mulheres chegou junto com o advento do capitalismo,”
A liberdade da mulher chegou o capitalismo pois antes dele, as mulheres eram meros objetos e com seu advento elas passaram a ser tratadas como consumidores em igualdade com os homens. Pode ver na Historia. Até mesmo na Revolução Industrial a mulher já trabalhava, mas era vista ainda como ser inferior.
“apoio a ideia que parte dos preconceitos e das opressões foram de fato apagadas, claro que atravez de muita insistência e combatividade feminina.”
Não foram apagados os preconceitos e opressões, apenas deram uma nova capa aos preconceitos e opressões. Elas reclamaram e os homens “deixaram” elas agirem como eles e elas se acomodaram, não tentaram ser melhores, apenas iguais.
“enquanto a fé, creio que o Wikipedia não é o melhor lugar pra vc ter uma resposta absoluta sobre algo, pois este site é uma página aberta e qualquer um pode entrar e modificar os textos ao seu modo”.
A Wikipedia é uma enciclopédia série,e conta com uma equipe enorme para gerir os posts. Éuma emrpesa q emprega muita gente e tem um orçamentos de milhões por ano justamente pelo cuidados com que os verbetes são postados e qualquer verbete modificado passa imediatamente pela “censura” deles. Bem, dito isso, fui até a Wikipédia para buscar um conceito fundamentado para fé, nada além disso.
“ existe o preconceito contra as mulheres, mais qual religião não propaga o preconceito feminino?” foi o q eu disse no texto: quase todas as religiões tratam a mulher como ser inferior, justamente, na minha reles visão, por elas absorverem o pior dos homens.

“outro equivoco é a atuação daqueles que a mídia sensacionalista imperialista chamam de "terroristas" ou os adeptos do islamismo.,”
Concordo com a definição de mídia, mas temos q lembrar q a mídia é produto do governo.
“bem, as questões pelas quais este povo mata e morre são todas de cunho político, pois eles lutam pela liberdade de poderem contruirem seu país do modo que quiserem, e não como as tropas invasoras, que são formadas pelos veraddeiros terroristas de plantão, querem.”
Claro q eles tem as razões deles, são pessoas q se vêem dominadas por estrangeiros e etc e tb concordo q os países de “1º” mundo são os verdadeiros terroristas. Apenas quis mostrar q as mulheres islâmicas, mesmo sendo meros objetos para eles, absorveram o instinto suicida deles pois é facilmente perceptível q os ataques de homens e agora, mulheres bomba, só são efetivos para quem morre. Para as lideranças, pouca diferença faz, pois os países árabes estão cada vez mais entregues aos terroristas e não é a atitude de mulheres bombas q vai mudar o panoorama.

“estas mulheres deram suas vidas em nome de uma causa.”
Concordo q elas deram a vida por uma causa. Mas essa mesma causa renegam elas a 2º plano, então vale a pena?
“ então, o que resta para algumas massas desesperadas é ou morrer lutando, ou morrer sem lutar. nestas circustâncias impostas pelo imperialismo de todos os países de grande economia, que submetem os países e os povos mais pobres as suas vontades atravez da força militar.”
Gandhi é a prova mais sensata q se pode fazer grandes mudanças sem violência. A violência tem efeito imediato, mas sempre gera mais violência. Atitudes não-violentas demoram a trazer resultados, mas estes quando vêem, são duradouros.

“para nós é fácil julgar, mais o que dizer das pessoas de qualquer religião, que estão em algum lugar do mundo sendo massacradas pelos exercitos genocidas da classe dominante mundial.”
Não julguei ninguém e nem tenho aptidão para tal ato. Acho apenas q as mulheres devem buscar caminhos diferentes dos q os homens vêem trilhando no decorrer da Historia, em todos os âmbitos, não so na política.

“enquanta a estas duas mulheres, bem, quem pode garantir que elas se não se dispusseram a se sacrificar em nome do povo delas?”
Segundo relatos em livros e filmes, os islâmicos se oferecem para fazer tal sacrifício, eles não são obrigados a se estourarem, e esse é justamente um dos pontos do texto: a mulher agir como o homem sem questionar.

Abraço.
Espero q vc possa contribuir mais conosco!

valeu!
em síntese, seus argumentos são de uma veracidade tremenda, porém com certas falhas, mas não vamos entrar em detalhas por agora.

gostaria de encerrar o papo assim;

"as mulheres carregam sobre seus ombros a metade do céu e devem conquistá-lo!" (Mao Tsetung)

obrigado pela atenção!

Eu q agradeço. Sei q meus pensamentos tem falhas, sou humano! Mas o importante é que me fiz entender e gerei uma discussão q serviu para sanar algumas dessas falhas... Gostaria apenas pra complementar ainda mais, uma opinião feminina.. Será q aparecerá alguma?