Blogroll

7 de abr de 2010

EMAIL:

Motivos para não tomar a "vacina" contra a gripe H1N1

enviado por Kléber Melinato

Um dos possíveis efeitos secundários da vacina H1N1 é o síndroma de Guillian-Barre, o síndroma que matou e incapacitou centenas da Americanos na campanha de vacinação H1N1 em 1979 com 500 casos confirmados deste síndroma, a vacina foi retirada do mercado 10 dias depois após vacinarem 48 milhões de pessoas, tendo feito mais vitimas que o vírus H1N1. Este síndroma ataca directamente o sistema nervoso causando problemas de respiração, paralisia e até a morte.

Esta gripe é comparada à gripe Espanhola de 1919 que matou mais de 20 milhões de pessoas. A gripe Espanhola é falada referindo o numero de mortes e não o numero de contaminados. A percentagem de morte foi de 2,5% o que significa que 97,5% dos contaminados recuperaram. A actual gripe A tem uma mortalidade de 0,05, o que significa que 99,95% dos contaminados recuperam. Isto significa que não há necessidade de arriscar os efeitos secundários de uma vacinação. Sabiam que a gripe Espanhola apareceu nos EUA após um programa de vacinação e que os únicos países não afectados foram os que não usaram essa vacina?

Sabiam que o primeiro efeito da vacina da gripe sazonal é apanhar uma ligeira gripe? Qual será o efeito da nova vacina H1N1? Sabiam que a primeira vacina há 150 anos para combater o Sarampo, desencadeou uma epidemia de Sarampo que matou centenas de milhares de pessoas? Sabiam que a organização mundial de saúde pode depor governos de 194 países do mundo por forma a impor uma vacinação pela força em caso de recusa popular?

Os testes da vacina H1N1 já começaram nos EUA, mas não são testes em laboratórios, são testes em humanos onde as crianças estão a ser vacinas em casos específicos: 1- Com conhecimento dos pais: Quando os pais dão os filhos como voluntários para vacinação. 2- Sem o conhecimento dos pais: Quando autorizam a entrada dos filhos em desportos escolares, assinando autorizações sem as ler. Essas autorizações referem a vacinação teste como obrigatória.

Inglaterra recebeu já 200,000 doses para começarem a testar na população e nos humanos não há sociedades que nos protejam de testes médicos, como fazem aos animais. Apesar de a gripe Suína em Inglaterra ter morto unicamente 5% em relação às que morrem de gripe normal, a vacina contra a gripe suína será obrigatória, a vacina normal não! Ora se fosse para nos ajudar, tornariam a vacina normal obrigatória e não a Suína.

Nos EUA a loucura começou… Em alguns estados como Maryland, a vacina é obrigatória a todas as crianças, qualquer criança não vacinada não poderá frequentar a escola. Qualquer pai que se recuse a vacinar os seus filho, poderá ser preso por atentado contra a saúde pública. Mas em Massachusetts, quem recusar a vacina irá ser multado até 1.000 dólares por dia e em desobediência continuada será detido por 30 dias e vacinado compulsivamente.

Vocês podem recusar a vacina, mesmo que o estado a torne obrigatória. O Estado tal como a policia existem e actuam por consentimento, a população tem de consentir por forma a dar-lhe o poder. Não consintam, pacificamente digam NÃO se acham que o devem dizer. Não há perigo, hoje afirmo-o. Se houvesse perigo da mistura entre o vírus da gripe suína e o vírus da gripe normal, teriam morrido milhões no hemisfério sul, sim pois o inverno está a acabar lá. Liguem a TV, alguém fala disso? Alguém vos diz que não existiram mortes fora do normal? No hemisfério sul nada aconteceu, tal como nada acontecerá aqui, mas a vacina tem efeitos secundários que podem até matar.

O inverno deles tem os mesmos efeitos que o nosso e os dados vindos de lá, apontam para um numero normal de mortes quer da gripe sazonal quer da gripe suína. Vale a pena arriscar a saúde e a vida por causa de 0,05% de chances de contaminação mortal por H1N1? Façam as vossas contas!

NOTA DO TM: Tais afirmações do leitor não são comprovadas cientificamente, assim como os fatos alegados não foram noticiados pela imprensa. Assim, recomendamos que todos vacinem-se, afinal é absurdo pensar que algo seria colocado a disposição de milhões de pessoas sem os necessários testes de eficácia.

6 Deixe seu comentário:

Respeito quem enviou o email, assim como respeito o Walter Jr. pela postagem, exercendo o papel que propomos fazer, que é de debate, mas convenhamos é uma baita ignorância não tomar essa vacina.

É igual a história que idosos falavam quando começou a vacinação contra a gripe: "não vou tomar, isso é FHC querendo me matar pra ficar com a minha aposentadoria". Francamente...

Toda vacina tem efeito colateral, afinal é o próprio vírus que está sendo injetado no corpo, apenas com substâncias que tornarão o vacinado imune a ele.

Então recomendo que TODOS VACINEM-SE e deixem email's radicais de extremistas conspiratórios de lado.

Caro blogueiro,

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza H1N1 já começou. Vamos vacinar trabalhadores de saúde, população indígena, doentes crônicos, jovens saudáveis de 20 a 39 anos, além de crianças maiores de seis meses a menores de dois anos. Precisamos vacinar 91 milhões de pessoas e, para isso, contamos com a sua ajuda. Preparamos diversos materiais que podem ser usados em seu blog para ajudar o Brasil nessa tarefa tão importante.

Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br .

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Mais e mais $$$$ para as industrias famarceuticas... Qualquer dorzinha de cabeça, toma remédio... Ficou nervoso? Toma remédio! Toma a vacina quem quer. Para se ter um sistema imunológico forte, basta alimentação correta e exercícios físicos regulares. Agora se vc é um sedentário, tome a vacina e reza pra o vírus h1n1 não sofrer mutação e ficar mais forte com o passar do tempo.. Eu prefiro o caminho mais saudável: o exercício e alimentação. o MS deveria fazer campanha e incentivar atitudes positivas e não parasitárias... financiar academias públicas, áreas de lazer, etc;

Natureza não se cria, muito menos se advinha com microscopios. Cientistas são especialistas em minúsculas partes do todo. Mais da metade das pessoas do planeta injetarão o vírus em seus corpos para "proteger-nos" agora; mas, e no futuro? As possibilidades de mutação(um vírus não "regride", ele se torna mais forte) são imensas. As empresas farmacêuticas riem, os governos riem e o povo como sempre, vai chorar no fim.

Há um ano atrás Walter nesse post http://www.tempomoderno.net/2009/04/ultimas_29.html vc disse que esperar algo do governo contra a gripe seria acreditar que cobra tem perna, uma vacina é criada e o governo a disponibiliza ao povo, isso é errado? Acho que esse email não tem fundamento algum, esperar algo divino aí sim é errado. Deixei de acreditar em Deus faz muito tempo, se ele existe anda olhando outras coisas. Prefiro acreditar nos homens mesmo boa parte deles estando corrompida.

Disse isso perante o "terror" q se passava na época.Toda a mídia anunciava uma epidemia eminente.E nada aconteceu e se tivesse acontecido o governo nada ia fazer.. Um ano depois, eles descobrem como ganhar dinheiro com alarmismo e o fazem. Quanto a questão de Deus, pq lutar para melhorar a vida das pessoas então? Por pura bondade? Não, no fundo vc sabe q fazer o bem trás o bem e isso jah é acreditar em Deus Bruno. Pelas suas palavras duras vejo q vc perdeu a fé nos homens e existe uma distância que não deve nunca ser medida entre o q diz o homem de Deus e o que Ele realmente é. Tente usar seu racionalismo em harmonia com o exercício da fé... As coisas se encaixam mas é difícil acreditar pois somo matéria e continuamos presos a "caverna de platão". Quem sair e contar o q viu, será morto a pauladas.