Blogroll

22 de jan de 2015

MÚSICA: Mombojó


É indiscutível. Pernambuco tem sua própria identidade cultural ao menos no que tange à musica, à literatura e ao cinema. Gosto mais da música do que até da literatura. Nessa arte prefiro os alagoanos. Mas com os instrumentos, os pernambucanos são imbatíveis. Ganham de lavada dos tão proclamados "mais desenvolvidos" sulistas dessa nova geração. Não é novidade que PE cria sólidas estéticas sonoras desde o frevo, por exemplo. Chico Science e Nação Zumbi, já falado aqui no TM com seu petardo Da Lama Ao Caos,  é apenas um dos tantos filhotes de ótimo gosto musical e excepcional qualidade criativa entre tantos outros - Mestre Ambrósio, Devotos, Lenine, Mundo Livre S/A, Eddie... Só para citar os mais recentes.

Formado em 2001, chegava a vez do Mombojó chamar para si a responsabilidade de fazer um som verdadeiro em meio a lamaceira de estilos importados e traduzidos em coisas esdrúxulas do tipo: sertanejo universitário, pagode universitário, forró universitário e qualquer-merda universitário. Tudo bem que nossos universitários não são lá muito diferentes dos estudantes do ensino médio intelectualmente falando, assim como esses também não são muito diferente dos do ensino básico e assim sucessivamente, mas não precisa usar um termo que deveria ser usado nos meios acadêmicos e pregá-lo no que há de pior na nossa música. Fico aqui esperando quando esses produtores picaretas, que se acostumaram a também mamar nas tetas do governo, vão aparecer com o rock universitário... Bem, vamos falar de coisa boa.

Com Chiquinho no teclado e sampler, Felipe S. no vocal e guitarra, Marcelo Machado na guitarra solo, Samuel no baixo e Vicente Machado na bateria a banda começou já no ano seguinte da formação a participar dos principais eventos musicais de Pernambuco, entre eles o festival Abril Pro Rock. Em 2004 lançam Nadadenovo recebendo críticas entusiasmadas dos dos veículos especializados até ser lançado pela saudosa revista Outracoisa, que já lançou entre outros B Negão e Os Seletores de Frequência, com excelente receptividade. Em 2005 são contratados pela gravadora Trama e no seguinte ano lançam Homem-Espuma. Mas é com Amigo do Tempo de 2010 que o grupo amadurece. Estão nesse disco as melhores canções da banda, até o presente, claro. O disco abre com Entre A União E A Saudade, um elo entre o rock psicodélico de temas eletrônicos com música brasileira, para logo em seguida uma guitarra tomar as rédeas trazendo o ouvinte de volta ao chão, instrumentos de sopros voltam à carga com a levada progressiva enquanto a letra de cunho existencialista sem niilismos seduz. É nesse momento que se percebe já estarmos repetindo a música sem perceber...

Antimonotonia vem entrando no espaço com um "riff" de violino
que abre alas para um baixo surf music nervoso, enquanto órgãos clássicos misturam-se com a bateria elevando o clima para a voz grave que declama uma letra sobre como expulsar esse mal que aflige boa parte de nós: a monotonia. e não é que conseguem? Quando menos se espera já estamos nos mexendo aos som dos solos de guitarra e pulando na cadencia desses meninos que fazem rock com tuba! Passarinho Colorido acompanha a levada rápida com um riff de guitarra e bateria acelerada para fazer a cama da inteligente letra: "Um certo autismo me salva...". A essa altura alguns podem querer compara-los aos Los Hermanos, porém é importante lembrar que é esse tipo de estética que ambas as bandas possuem que se alcança quando bebe-se de fontes musicais clássicas análogas como o samba, rock, jazz, blues, etc. E não, eles não são uma imitação. Eles tem personalidade própria. Só por possuírem isso no Brasil, merecem pontos.

O disco segue à risca a regra que enaltece a mescla de rock com samples de instrumentos clássicos e letras espertas inseridos numa moldura única. Justamente, é uma canção que vem acompanhada de flauta enquanto Felipe S. reverbera uma verdade de todos nós, cidadãos submissos: "Todo pensamento vem e vai, todo sentimento se desfaz, Quando a vida não tem e você não corre atrás. O jornal me cala e o silêncio anula como o tempo que já ficou pra trás. Preciso me esforçar mais..."  O álbum segue impecável com Qualquer Conclusão e A Praia da Solidão até chegar a hora da excepcional Casa Caiada e seu estonteante racionalismo traduzido na letra que aborda mais uma vez o existencialismo sem usar o niilismo barato: "Casa caiada não sou mais quem fui, vejo perigo em qualquer lugar..."

No apagar das luzes do disco ainda é possível encontrar canções acima de média. Aumenta o Volume pede a música que sucede Casa Caiada sem saber que desde a primeira música a vontade de aumentar o volume já havia sido saciada. Triste Demais prepara a cama com samples, para que a faixa-título viesse à tona cheia de efeitos duelando com um riff e com uma letra ácida porém intimista. Encerrando os trabalhos, aparece a jovemguardiana Papapa, uma música que tem o tom de animar qualquer cervejada. Amigo do Tempo é um grande disco. Perceber que artistas competentes e talentosos como Mombojó e outros, não tem o devido reconhecimento graças à um grande público anestesiado pela fácil digestão da baixa cultura empurrada pelos veículos de comunicação vendidos e mal intencionados brasileiros, é algo que me causa maior desgosto como cidadão.


Walter A.
wjr_stoner@hotmail.com / facebook.com/walter_blogTM


16 de jan de 2015

FILME: Akira

Akira, 1988.
Dir.: Katsuhiro Ôtomo
Animação
Dur.: 124 min.



Em tempo de grande exacerbação em torno dos efeitos especiais e suas novas tecnologias 3D, o cinema vive escassez de bons roteiros. Tanto as produções elaboradas para atores convencionais quanto o ramo das animações, veem ao compasso dos anos, perdendo força em suas histórias e se apoiando cada vez mais, como um deficiente em suas muletas, nos efeitos especiais para suprir as lacunas dos enredos. A maioria das películas animadas que frequentam os cinemas daqui são as estreladas por animais e/ou por bichos coadjuvantes que quase sempre estrelam novos filmes solos após sequências insossas.

Chega a ser surreal como o mercado do entretenimento infanto-juvenil sofre uma dicotomia nada saudável para o público chamada Disney x Dreamworks. Quase sempre jogando pra escanteio muitas produções de qualidade da Europa e Oriente. Com a crescente facilidade de distribuição, internet e etc., fica cada vez mais visível o abismo cultural em que estamos cada vez mais afundados. Esquecidos pelas distribuidoras, os consumidores brasileiros tem de se contentar com produtos culturais de 2ª, 3ª classe, como esses desenhos ridículos de bichos.

Akira ilustra bem esse panorama decadente. Lançado no Japão quando nossa Constituição entrou em vigor, ainda é referência no setor de animação. Animações modernas, cheias de efeitos computadorizados do tipo Ben 10 que emulam muito mal a cultura dos animes japoneses nos canais especializados de hoje, não podem ser comparadas em nada com esse filme já com mais de 2 décadas de produção devido a sua complexidade tanto de animação quanto de roteiro. A história do OVA se passa na fictícia Neo-Tóquio, reconstrução da antiga Tóquio após sua destruição na III Guerra Mundial que teria sido causado por uma criança com poderes psíquicos. 30 anos após sua após a III Guerra, o jovem Kaneda lidera uma gangue de motociclistas e tem de lidar com o desaparecimento do mais novo membro, Tetsuo.       


Após sofrer um acidente, Tetsuo é levado pelo exército para experiências governamentais pois encontrava-se com uma estranha criança que estava sendo procurada. Após diversas experiências secretas realizadas pelos governo japonês, Tetsuo retorna, porém já não é mais o mesmo. Poderes que antes eram latentes, vem à tona causando problemas de diversas ordens. Com o país ainda em frangalhos, passando por convulsões sociais de um pós-guerra, os poderes destrutivos que são despertados pelo programa governamental nada influencia para a normalidade de Neo-Tóquio. 


O comentário social não é particularmente profundo ou filosófico, mas sobretudo um olhar crítico sobre a alienação da juventude, a ineficiência e corrupção do governo, o cientificismo, isto é, a insensibilidade científica e sua subjugação aos interesses do poder, e um sistema militarizado, desagradado com os compromissos da sociedade moderna. Enxerga-se na obra também uma forte e distinta presença da ameaça atômica no imaginário japonês e, em sentido global, da ilusão humana de seu controle; outros pontos, como a representação de Akira dentro da obra se constituir como fruto de uma mentalidade holística intrínseca à constituição da episteme oriental, também podem ser observados, porém com menos nitidez. Enfim, perto dessas animações cheias de cantorias irrelevantes que alienam desde às fraldas nossos filhos, mais produções que ativassem nosso senso crítico deveriam ser lançadas por essas bandas tão carentes de cultura. 

Walter A.
wjr_stoner@hotmail.com / facebookcom/walter_blogTM
Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link http://tnh1.ne10.uol.com.br/noticia/eleicoes-2014/2014/09/11/308161/jornalista-norte-americano-diz-que-queda-de-aviao-de-campos-foi-comandada-por-eua ou as ferramentas oferecidas na página.Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link http://tnh1.ne10.uol.com.br/noticia/eleicoes-2014/2014/09/11/308161/jornalista-norte-americano-diz-que-queda-de-aviao-de-campos-foi-comandada-por-eua ou as ferramentas oferecidas na págilize o link http://tnh1.ne10.uol.com.br/noticia/eleicoes-2014/2014/09/11/308161/jornalista-norte-americano-diz-que-queda-de-aviao-de-campos-foi-comandada-por-eua ou as ferramentas oferecidas na 

15 de jan de 2015

ÚLTIMAS: PCC - braço armado da esquerda latino-americana - envia R$100 milhões para China e EUA

Investigações da Polícia Civil e do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE) apontam que o Primeiro Comando da Capital (PCC) manteve ao menos, uma conta corrente na China e outra nos EUA para lavagem de dinheiro do tráfico e realizar compras internacionais de armas e drogas. A movimentação financeira durante 2013 e 2014 passaria da cifra de R$ 100 milhões. Através de empresas de fachada e uma correta de câmbio, as contas eram movimentadas através de computadores instalados no Paraguai, enviando ao Brasil as armas e drogas compradas à chineses e norte-americanos.


Uma operação conjunta do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), de promotores de justiça da capital e do ABC paulista e agentes da receita federal em uma casa de câmbio no bairro de Pinheiros em São Paulo, levou os investigadores à descobrirem as contas internacionais. O caso foi revelado pelo portal R7. Os documentos apreendidos na operação ainda estão sob análise pericial e a assessoria de imprensa do departamento diz que a onvestigação corre sob sigilo, não podendo repassar nenhuma informação.

A citada corretora entrou na mira dos agentes em junho do ano passado quando foi preso Amarildo Ribeiro da Silva, o Júlio, responsável na hierarquia do PCC por distribuir grandes quantias para produtores de drogas latinos-americanos. O acusado chegava a movimentar até 7 milhões de dólares por mês. A investigação que resultou na prisão de Júlio havia identificado integrantes do PCC que viviam no exterior, entre eles Fabiano Alves de Souza, o Paca que continua foragido.

Segundo as autoridades, Paca é o único integrante da "cúpula" do PCC, conhecida com Sintonia Fina Geral que tem Marcos Williams Herbas Camacho, o Marcola como líder máximo. A Sintonia Fina Geral é composta por 8 criminosos. Além de Paca, a Polícia Civil está à procura de Wilson José Lima de Oliveira, o Neno, que estaria vivendo na Flórida para fazer contato com carteis mexicanos de narcotraficantes. No Brasil, Neno era encarregado de arrecadar a "cebola", a quantia mensal paga por cada membro da facção criminosa.

Atualmente, segundo o Ministério Público, existem 7 mil criminosos associados ao PCC, pagando mensalmente a quantia de R$600. A reportagem não conseguiu contato com os advogados dos preses para comentar as investigações.

Fonte: Estado de São Paulo

---

Agora vamos as perguntas, que de tão óbvias, mostrarão o envolvimento dos PTralhas nesse esquema milionário de armas e drogas que mata 60 mil brasileiros por ano:
- Se já foi constatado pela Justiça o envolvimento de integrantes de vários países como Paraguai, México, Colômbia, China e EUA além dos nossos bandidos locais, por que ora bolas a Polícia Federal, órgão incumbido de, segundo a Constituição Federal em seu art. 144 §1, Iapurar infrações penais contra a ordem política e social ou em detrimento de bens, serviços e interesses da União ou de suas entidades autárquicas e empresas públicas, assim como outras infrações cuja prática tenha repercussão interestadual ou internacional e exija repressão uniforme, segundo se dispuser em lei; II:  prevenir e reprimir o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o contrabando e o descaminho, sem prejuízo da ação fazendária e de outros órgãos públicos nas respectivas áreas de competência e III,  exercer as funções de polícia marítima, aérea e de fronteiras, não começou  a atuar contra essa fortíssimo grupo criminoso?
Resposta: pelo simples motivo do governo do PT ser vinculado ao PCC não só ideologicamente como financeiramente e logisticamente, como já demonstram inúmeras denúncias do MPE,  além estarem ligados também politicamente através do Foro de São Paulo.


- Porque motivo são presos apenas os peixes pequenos, os donos das contas bancários, os donos dos imóveis alugados, as demais pessoas que abrem contas, empresas, transportam e principalmente detém informações privilegiadas de dentro do governo não são sequer investigadas?
- Porque sempre quem vai preso é geralmente uma única pessoa, onde no próprio depoimentos desse preso indicam que centenas, milhares de políticos, empresários, banqueiros, agentes de câmbio, policiais, delegados, etc. etc. são envolvidos mas nada sofrem?

- Porque o Ministério Público Federal e a Procuradora Federal da República sequer se pronunciam contra o PCC? Será apenas um problema no Estado de São Paulo governado pela oposição tucana?

Porque ninguém na China, nos EUA ou na Rússia são investigados apesar de existirem sempre nomes de empresas, pessoas e autoridades desses países citados nas investigações?
Resposta: graças a imprensa prostituída que "vende" diariamente que um dos grandes problemas do país é a "violência" sem expor os motivos da mesma existir e prosperar, uma vez que denúncias contra o PCC são sumariamente retiradas das pautas dos grandes jornais ainda mais quando contém indícios de ligações de pessoas ligadas ao PT. Sem pressão da imprensa e da consequente pressão popular, não há como lutar contra esses bandidos que institucionalizaram o crime e o tráfico de drogas como expediente normal para "gerir" o Brasil. E porque a imprensa não denuncia? Primeiro por comungar da mesma ideologia "libertária" das ideias de esquerda; segundo porque os grandes veículos de comunicação estão cooptados pelas verbas públicas do PT. Com a cabeça formada ideologicamente e com o corpo dependente do dinheiro público, qual o veículo de comunicação de massa vai denunciar quem o alimenta? Sem falar que morte no Brasil, vende jornal mais que discussão política por mais relevante que seja. Tirando a imprensa que desinforma, ainda temos que aguentar o aparelhamento pelos esquerdalhas das universidades - que querendo ou não, (desin)forma opiniões - das escolas permissivas, dos órgãos públicos, dos rádios e da televisão. Sem falar no empresariado, cada vez mais cúmplice da corrupção seja ativa ou passiva. As igrejas, então... não vou nem comentar pra não me alongar mais do que já me alongo.

-Porque essas denúncias só aparecem um anos após de descobertos os fatos? Porque as investigações estão sempre atrasadas? E porque, já que se sabe que existem 7 mil criminosos "associados" dentro das cadeias num verdadeiro sindicato do crime latino-americano que podem pagar quase um salário mínimo para a facção não intercedem e iliminam qualquer chance de vinculo entre esses monstros muito menos restringem contatos e dinheiro para eles?
Resposta: Inúmeras pessoas dentro e fora do governo que já possuem PODER têm muito interesse que as coisas assim funcionem, com muita gente inocente morrendo, já que morte, gera lucros exponenciais.

TM


13 de jan de 2015

Especialistas tentam explicar por que os jovens estão demorando tanto a amadurecer

Por que os jovens de 20 e poucos anos andam tão imaturos? Esta é a pergunta que pesquisadores americanos com Jeffrey Jensen Arnett, da Universidade Clark, estão tentando responder, como mostra a matéria publicada no 'New York Times'. Nos Estados Unidos, a fase que vai dos 20 aos 30 anos começa a ganhar nomes como 'adultescência' e 'época bumerangue'. Programas de televisão, como o seriado '$#*! My Dad Says', sobre um jovem que desiste dos empregos convencionais para virar blogueiro, também tentam explicar o fenômeno.

Uma nova pesquisa, feita com 5 mil adolescentes e patrocinada pelo National Institute of Mental Health, mostra que o cérebro só chega a maturidade aos 25 anos. Antes deste levantamento, neurocientistas acreditavam que esta maturidade acontecia por volta dos 16. O diretor do estudo, o médico Jay Giedd, explica que, enquanto o cérebro está amadurecendo, há mudanças significativas em áreas que controlam as emoções e as funções cognitivas. Há também transformações impactantes no sistema límbico, fazendo com que os jovens ajam sempre mais emocionalmente do que racionalmente.

- Até os 25 anos, fica difícil responder questões como 'o que vou fazer da minha vida' justamente porque a parte que controla os impulsos emocionais ainda está se desenvolvendo - afirma Giedd. Estatísticas americanas mostram que até os 30 anos, os jovens costumam mudar de emprego pelo menos sete vezes. Dois terços saem de casa para morar com um parceiro, sem assumir um casamento, e 40% acabam voltando para a casa dos pais após uma decepção amorosa ou profissional. 

Jeffrey Arnett lembra que não é possível negar o impacto de outros fatores no comportamento dos jovens, especialmente a crise econômica, as opções criadas por novas tecnologias e uma pressão menor para casar e ter filhos. E, como as pessoas estão vivendo mais, também podem se permitir mais tempo para o autoconhecimento. 

Na 'adultescência', os jovens ficam excessivamente focados em si mesmos, diz Arnett. Costumam ter uma visão excessivamente idealizada do futuro e têm menos maturidade para lidar com decepções ou obstáculos na vida pessoal e profissional. Para alguns cientistas, isto é um reflexo do desenvolvimento cerebral. Outros acreditam que isto é culpa das mudanças na sociedade e até mesmo dos próprios pais, que não deixam os filhos crescerem. - Muitas perguntas ainda precisam de respostas, mas sem dúvida o início da vida adulta está em transformação. Os jovens de hoje não são iguais aos de uma ou duas décadas atrás - completa. 

Para o psicanalista brasileiro José Renato Avzaradel, os jovens não têm demorado mais para amadurecer. - O que ocorre é que os jovens, há uma ou duas décadas, tomavam decisões numa época mais precoce da vida. Porém, na maioria das vezes, sem saber a dimensão do que estavam decidindo. Eram opções do que nós chamamos de uma "pseudo-maturidade", e não de uma real maturidade. O que mudou é que os jovens hoje estão tomando essas decisões mais tarde, e permanecem na casa dos pais mais tempo - explica ele, que atribui como grande desafio aos pais passar aos filhos valores culturais e éticos.

Segundo Avzaradel, na prática, os pais devem ajudar os filhos a entender por que eles estudam, por exemplo. Devem ter livros e apresentá-los aos filhos. Levá-los a concertos de música, exposições:- Enfim, apresentar aos filhos um mundo maior. A vida não é só ganhar dinheiro rápido nem ter sucesso profissional precoce.

Sobre experimentar, mudar, trocar de carreira, o psicanalista não vê problema algum:  Atualmente, inclusive, existem muito mais carreiras, muito mais profissões do que havia há 20 anos. Os jovens hoje têm a possibilidade de conhecer coisas que simplesmente não conheciam. E isso faz com tenham liberdade maior de escolha. Trocar de carreira pode ser muito útil. A pessoa não é mais obrigada a ser infeliz em uma carreira. Os jovens que estão tomando suas decisões aos 30 anos talvez estejam aprendendo com os erros dos pais.

Fonte: Reuters

A Educação começa em casa e é complementada na escola. Os pais de hoje, acompanhando uma tendência da maioria do corpo social, estão muito egoístas e centrados em si mesmos. Essa atitude muitas vezes inconsciente é traduzida no excesso de mimos, dengos em relação aos filhos; a rigor, uma infantilização extrema é incutida nas crianças que demoram anos até perceberem o limbo intelectual que estão, uma vez que a cultura reinante do meio social complementa essa infantilização com a estupidez e imbecilidade de cultural popular atual [músicas de baixo calão e valor cultural, novelas de enredos duvidosos, "big brothers" e congêneres, programas de auditórios fundamentados na baixaria e no IBOPE fácil, etc.]...

Se criar um filho no mundo homogêneo do passado já era tarefa árdua, imagine criar bem um filho num mundo diversificado e baseado na cultura banal onde os valores morais básicos estão sendo cada dia suprimidos? 

TM

12 de jan de 2015

EDITORIAL: nada é tão ruim que não possa piorar

Neste ano que começa, em vez de votos e promessas de boas ações e mudanças que vêm com a mesma rapidez que se vão, devemos apenas agradecer o que já temos, já que tudo poderia ter sido pior. Usando como parâmetro de observação fenomenológica no que diz respeito à nossa política o modo de visão dos "governistas" do PT, devemos sempre ter em mente aquele velho ditado popular: "nada é tão ruim que não possa piorar". Não obstante, uma vez que já correram tantos dias sem um textinho sequer aqui no blog, venho eu em respeito aos nosso poucos porém inteligentíssimos leitores agradecer, apenas agradecer, a esses 14 anos de governo socialista-progressista.*

Obrigado ao PT pelas 60 mil mortes violentas no ano de 2014. Poderia ser 63, 65, 70 mil jovens alienados que pelos menos se transformam em números para fomentar políticas públicas segregatórias e auto-falidas. Obrigado por não investigar muito menos punir os verdadeiros assassinos de nossa juventude: os políticos e agentes públicos corruptos, seus simpatizantes e afins. Obrigado por instituir uma Comissão da Verdade a ser instalada à custos milionários para punir os já punidos pelo tempo e pela consciência e distribuir pensões capitalistas à famílias de bandidos travestidos de "guerrilheiros a favor da democracia", uma vez que lutavam para trocar uma ditadura por outra. Obrigado por varrer para debaixo do tapete da história que morreram mais jovens apenas no ano passado do que durante todo período da ditadura.

Obrigado por me taxar de extremista por apenas citar esses fatos, mas só pra esclarecer eu não quero nenhuma ditadura no meu país, nem a dos generais de direita (que torturaram/mataram 434 pessoas em 40 anos) muito menos dos terroristas de esquerda que fornecem logística política para que morram 60 mil brasileiros por ano! Comissão da (Meia) Verdade, investiguem o indenizem as famílias dos 750 mil jovens que morreram no Brasil, em sua maioria durante o governo do PT. Lembrando que a ONU diz que bastam "apenas" 10 mil mortes anuais para ser declarado estado de Guerra Civil. Ou seja, temos corpos para instalar burocraticamente 6 guerras civis por ano aqui. Ou melhor, investiguem e punam e deem pensão também as famílias dos policias e militares mortos cumpridos seus deveres. Desde a época da ditadura até os dias de hoje.


Obrigado por endeusar os criminosos políticos, terroristas, corruptos e demais estirpes que formam o lumpemproletariado. Obrigado aos petistas gramscianos por adentrarem, com nosso conivência claro, em nosso subconsciente através das mais variadas expressões da baixa cultura, sempre de maneira meticulosa, planejada com o intuito de vencer não pela potência das idéias, mas sim pelo cansaço, pela exaustão, pela lavagem cerebral propriamente dita e posta em prática. Quer exemplo: a preocupação da mídia em exibir a briga entre o dep. Jair Bolsonaro  (PP-RJ) e a dep. Maria do Rosario (PT-RS): ela defensora de bandidos, abortistas, estupradores, vadios e toda sorte de gente que compõe os setores mais escrotos da sociedade; ele, relator de um projeto de lei que propõe a castração química de estupradores. Ela o provocou chamando-o de estuprador [trazendo para o campo da realidade fática os dizeres de Lenin: chame-os daquilo que você é, acuse-os daquilo que você faz](!) e ele caiu respondendo à altura porém sem decoro para um parlamentar: "se eu fosse estuprador, você não seria estuprada nunca!". Isso bastou para tirar o foco da discussão relevante e transformar em vítima a perpetradora já que a deputada defensora de bandidos agora pedia a cassação do deputado que prega penas mais duras para criminosos. Ainda há dúvida quanto a inversão de valores reinante? A mídia prontamente começou a divulgar os pedidos insólitos de cassação de Bolsonaro e calou-se no que dizia respeito a atividade de defensora de bandidos da deputada Rosario e sobre o projeto de lei que impunha castração química, nada.

Os principais intelectuais de esquerda, principalmente aqueles que sucederam o italiano Antonio Gramsci, apostam na destruição da moral e da cultura para implantação de um regime socialista/comunista sem guerras. Eles sabem que cultura nenhuma hoje em dia aceitaria ser subjugada à força para implantação do comunismo aos moldes chineses, norte-coreano ou soviético. É mais fácil inverter os valores, minando o consciente coletivo, transformando o certo em duvidoso e depois em errado. Obrigado petistas por cortarem 7 bilhões de reais da Educação do orçamento da União para o ano ano que corre. Obrigado por mentirem sobre o pré-sal, que deve ser tão pré, tão pré, que só existiu na pré-história. Obrigado por não instituírem um piso para a segurança pública. Obrigado não conseguirem pagar o piso para o professor. Obrigado por criarem o bolsa-presidiário. Obrigado por defenderem assassinos, estupradores, traficantes e todo naipe de psicopatas através do tão renomado Direitos Humanos. E obrigado por vocês, líderes políticos, aumentarem seus salários para quase 34 mil reais.

Obrigado ao advogado do PT, Dias Toffoli, que por hora é ministro do Superior Tribunal Eleitoral (!), por garantir ser infalível o sistema de computação de votos através da urna eletrõnica, mesmo vários países terem apontado falhas em nossas urnas como no caso da perícia feita nos EUA à pedido do ex-dep. João Lyra inconformado com a derrota para Teotônio Vilela: confirmado fraudes, as urnas foram prontamente queimadas pela Justiça. Obrigado também por contratar a empresa venezuelana Smartmatics, com sede nos EUA porém de capital venezuelano, para apurar nossos votos mesmo ela sendo ré em diversos processos de fraude na Venezuela e nos EUA. E sempre, sempre devemos agradecer a imprensa, por não nos mostrar nada disso no Fantástico ou Jornal Nacional, seu expoente maior. Obrigado aos blogueiros e colunistas, que de tão preparados intelectual, política e socialmente, nos inundam toda semana com irrisórias críticas a um governo que paga seus salários, direta ou indiretamente através dos patrocínios dos veículos de comunicação. Obrigado a vocês jornalistas por além de tecer inócuos comentários, ainda tiram do governo sua grande parcela de culpa, desviando a atenção para a "violência policial" culpando 20 mil homens pelo erro de um como hoje no jornal Nacional no caso da estudante morta dentro de um carro durante uma abordagem mal sucedida; "racismo", gayzismo, futebol, e raras e vagas denúncias de "falta de educação", "falta de saúde" aqui e acolá, que mais parecem repetecos. Culpando os porcos, não seu dono. Apontando apenas efeitos sem explicar causas. Obrigado jornalistas por, diante de tantas denúncias de irregularidades nas eleições, dizerem que era "choro de perdedor" o pedido formal do candidato da oposição para uma auditoria.

Obrigado aos ditos "intelectuais", formadores de opiniões, do tipo do Jô Soares que hostiliza e insufla os demais da platéia a constranger o único que discordou de suas idéias ilógicas, dando uma notícia pela metade no caso Bolsonaro x Rosario. Obrigado ao PT por gerir mal à 12 anos os 35,7% do PIB que pagamos de impostos todos os anos. Ou seja, Quase 5 meses de trabalho para os ladrões fazerem suas festas. Obrigado ao PT, através da prefeitura de São Paulo por financiar parte da logística do PCC - facção criminosa participante do Foro de São Paulo - como já demonstram inúmeras investigações quase sempre arquivadas. Obrigado ao governador Geraldo Alckimm por nomear um ex-advogado do PCC para a secretaria de Segurança Pública. E por fim, obrigado a você que não leu esse texto, pois está mais preocupado com a novela das 8, com a vida do vizinho, com a mulher do amigo, em roubar, em enganar, corromper mentes e/ou corpos, tirar proveito por menor que seja, em elevar a ignorância à regra, em marginalizar quem lê e busca a sabedoria e principalmente, zombar de Deus. 

*devido a já pública e notória incapacidade de intelecção dos ptistas, militantes, simpatizantes e afins, venho por meio deste asterisco esclarecer que esse é um texto de essência irônica/sarcástica.

Janeiro, 2015.

Walter A.
wjr_stoner@hotmail.com