Blogroll

28 de ago de 2010

Tempo Moderno prestes a completar 2 anos

No dia 02 de setembro de 2008 foi postado o primeiro texto do Tempo Moderno na era do blogues. Então, logo mais, na próxima quinta-feira, dia 02 de setembro de 2010, estaremos completando dois anos de existência neste mundo de infinidades que é a internet.

Nesta data de comemorações quem vai ganhar presente é você, nosso leitor, que nos prestigia sempre, acessando e deixando comentários e críticas, contribuindo e, assim, construindo motivos para continuarmos publicando nossos textos, dicas e notícias.

Sendo impossível presentear todos que lêem o Tempo Moderno, aproveitaremos o mês de setembro para realizar nossa primeira Promoção Cultural. O prêmio ainda está sendo definido pela equipe, assim como a data do sorteio. Fiquem ligados para não perder.

Bookmark and Share

21 de ago de 2010

EMAIL:

CUIDADO COM OS BURROS MOTIVADOS
enviado por João Orlando

A revista ISTO É publicou esta entrevista de Camilo Vannuchi. O entrevistado é Roberto Shinyashiki, médico psiquiatra, com Pós-Graduação em administração de empresas pela USP, consultor organizacional e conferencista de renome nacional e internacional. Em "Heróis de Verdade", o escritor combate a supervalorização das aparências, diz que falta ao Brasil competência, e não auto-estima.


ISTO É - Quem são os heróis de verdade?
Roberto Shinyashiki: - Nossa sociedade ensina que, para ser uma pessoa de sucesso, você precisa ser diretor de uma multinacional, ter carro importado, viajar de primeira classe. O mundo define que poucas pessoas deram certo. Isso é uma loucura. Para cada diretor de empresa, há milhares de funcionários que não chegaram a ser gerentes.E essas pessoas são tratadas como uma multidão de fracassados. Quando olha para a própria vida, a maioria se convence de que não valeu à pena, porque não conseguiu ter o carro, nem a casa maravilhosa. Para mim, é importante que o filho da moça que trabalha na minha casa, possa se orgulhar da mãe. O mundo precisa de pessoas mais simples e transparentes. Heróis de verdade são aqueles que trabalham para realizar seus projetos de vida, e não para impressionar os outros. São pessoas que sabem pedir desculpas e admitiram que erraram.

ISTO É - O Sr. citaria exemplos?
Shinyashiki: - Quando eu nasci, minha mãe era empregada doméstica e meu pai, órfão aos sete anos, empregado em uma farmácia. Morávamos em um bairro miserável em São Vicente (SP) chamado Vila Margarida. Eles são meus heróis. Conseguiram criar seus quatro filhos, que hoje estão bem. Acho lindo quando o Cafu põe uma camisa em que está escrito "100% Jardim Irene".É pena que a maior parte das pessoas esconda suas raízes. O resultado é um mundo vítima da depressão, doença que acomete hoje 10% da população americana. Em países como o Japão, a Suécia e a Noruega, há mais suicídio do que homicídio. Por que tanta gente se mata? Parte da culpa está na depressão das aparências, que acomete a mulher, que embora não ame mais o marido, mantém o casamento, ou o homem que passa décadas em um emprego, que não o faz se sentir realizado, mas o faz se sentir seguro.

ISTO É - Qual o resultado disso?
Shinyashiki: - Paranóia e depressão cada vez mais precoce. O pai quer preparar o filho para o futuro e mete o menino em aulas de inglês, informática e mandarim. Aos nove ou dez anos a depressão aparece. A única coisa que prepara uma criança para o futuro, é ela poder ser criança. Com a desculpa de prepará-los para o futuro, os malucos dos pais estão roubando a infância dos filhos.. Essas crianças serão adultos inseguros e terão discursos hipócritas. Aliás, a hipocrisia já predomina no mundo corporativo.


ISTO É - Por quê?
Shinyashiki: - O mundo corporativo virou um mundo de faz-de-conta, a começar pelo processo de recrutamento. É contratado o sujeito com mais marketing pessoal. As corporações valorizam mais a auto-estima do que a competência. Sou presidente da Editora Gente e entrevistei uma moça que respondia todas as minhas perguntas com uma ou duas palavras. Disse que ela não parecia demonstrar interesse. Ela me respondeu estar muito interessada, mas como falava pouco, pediu que eu pesasse o desempenho dela, e não a conversa. Até porque ela era candidata a um emprego na contabilidade, e não de relações públicas. Contratei-a na hora. Num processo clássico de seleção, ela não passaria da primeira etapa.

ISTO É - Há um script estabelecido?
Shinyashiki: - Sim. Quer ver uma pergunta estúpida feita por um presidente de multinacional no programa "O Aprendiz": Qual é seu defeito?" Todos respondem que o defeito é não pensar na vida pessoal:- Eu mergulho de cabeça na empresa. Preciso aprender a relaxar. É exatamente o que o Chefe quer escutar. Por que você acha que nunca alguém respondeu ser desorganizado ou esquecido? É contratado quem é bom em conversar, em fingir. Da mesma forma, na maioria das vezes, são promovidos aqueles que fazem o jogo do poder. O vice-presidente de uma as maiores empresas do planeta me disse:
"Sabe, Roberto, ninguém chega à vice-presidência sem mentir". Isso significa que quem fala a verdade não chega a diretor!

ISTO É - Temos um modelo de gestão que premia pessoas mal preparadas?
Shinyashiki: - Ele cria pessoas arrogantes, que não têm a humildade de se preparar, que não têm capacidade de ler um livro até o fim e não se preocupam com o conhecimento. Muitas equipes precisam de motivação, mas o maior problema no Brasil é competência. Cuidado com os burros motivados. Há muita gente motivada fazendo besteira. Não adianta você assumir uma função, para a qual não está preparado. Fui cirurgião e me orgulho de nunca um paciente ter morrido na minha mão.
Mas tenho a humildade de reconhecer que isso nunca aconteceu graças a meus chefes, que foram sábios em não me dar um caso, para o qual eu não estava preparado. Hoje, o garoto sai da faculdade achando que sabe fazer uma neurocirurgia.
O Brasil se tornou incompetente e não acordou para isso.

ISTO É - Está sobrando auto-estima?
Shinyashiki: - Falta às pessoas a verdadeira auto-estima. Se eu preciso que os outros digam que sou o melhor, minha auto-estima está baixa. Antes, o ter conseguia substituir o ser. O cara mal-educado dava uma gorjeta alta para conquistar o respeito do garçom. Hoje, como as pessoas não conseguem nem ser, nem ter, o objetivo de vida se tornou parecer. As pessoas parecem que sabem, parece que fazem, parece que acreditam. E poucos são humildes para confessar que não sabem.

ISTO É - Por que nos deixamos levar por essa necessidade de sermos perfeitos em tudo e de valorizar a aparência?
Shinyashiki: -Isso vem do vazio que sentimos. A gente continua valorizando os heróis. Quem vai salvar o Brasil? O Lula. Quem vai salvar o time? O técnico. Quem vai salvar meu casamento? O terapeuta.O problema é que eles não vão salvar nada!
Tive um professor de filosofia que dizia: "Quando você quiser entender a essência do ser humano, imagine a rainha Elizabeth com uma crise de diarréia durante um jantar no Palácio de Buckingham". Pode parecer incrível, mas a rainha Elizabeth também tem diarréia. Ela certamente já teve dor de dente, já chorou de tristeza, já fez coisas que não deram certo.A gente tem de parar de procurar super-heróis, porque se o super-herói não segura a onda, todo mundo o considera um fracassado.

ISTO É - O conceito muda quando a expectativa não se comprova?
Shinyashiki: - Exatamente. A gente não é super-herói nem superfracassado. A gente acerta, erra, tem dias de alegria e dias de tristeza. Não há nada de errado nisso. Hoje, as pessoas estão questionando o Lula, em parte porque acreditavam que ele fosse mudar suas vidas e se decepcionaram. A crise será positiva se elas entenderem que a responsabilidade pela própria vida é delas.

ISTO É - Muitas pessoas acham que é fácil para o Roberto Shinyashiki dizer essas coisas, já que ele é bem-sucedido. O senhor tem defeitos?
Shinyashiki: - Tenho minhas angústias e inseguranças. Mas aceitá-las faz minha vida fluir facilmente. Há várias coisas que eu queria e não consegui.Jogar na Seleção Brasileira, tocar nos Beatles (risos). Meu filho mais velho nasceu com uma doença cerebral e hoje tem 25 anos. Com uma criança especial, eu aprendi que, ou eu a amo do jeito que ela é, ou vou massacrá-la o resto da vida para ser o filho que eu gostaria que fosse. Quando olho para trás, vejo que 60% das coisas que fiz deram certo. O resto foram apostas e erros. Dia desses apostei na edição de um livro, que não deu certo. Um amigão me perguntou: "Quem decidiu publicar esse livro?" Eu respondi que tinha sido eu. O erro foi meu. Não preciso mentir.

ISTO É - Como as pessoas podem se livrar dessa tirania da aparência?
Shinyashiki: - O primeiro passo é pensar nas coisas que fazem as pessoas cederem a essa tirania e tentar evitá-las. São três fraquezas: A primeira é precisar de aplauso, a segunda é precisar se sentir amada e a terceira é buscar segurança. Os Beatles foram recusados por gravadoras e nem por isso desistiram. Hoje, o erro das escolas de música é definir o estilo do aluno. Elas ensinam a tocar como o Steve Vai, o B. B. King ou o Keith Richards. Os MBAs têm o mesmo problema: ensinam os alunos a serem covers do Bill Gates. O que as escolas deveriam fazer é ajudar o aluno a desenvolver suas próprias potencialidades.

ISTO É - Muitas pessoas têm buscado sonhos que não são seus?
Shinyashiki: - A sociedade quer definir o que é certo. São quatro loucuras da sociedade... primeira é instituir que todos têm de ter sucesso, como se eles não tivessem significados individuais. A segunda loucura é: Você tem de estar feliz todos os dias. A terceira é: Você tem que comprar tudo o que puder. O resultado é esse consumismo absurdo. Por fim, a quarta loucura: Você tem de fazer as coisas do jeito certo. Jeito certo não existe. Não há um caminho único para se fazer as coisas. As metas são interessantes para o sucesso, mas não para a felicidade. Felicidade não é uma meta, mas um estado de espírito. Tem gente que diz que não será feliz, enquanto não casar, enquanto outros se dizem infelizes justamente por causa do casamento. Você pode ser feliz tomando sorvete, ficando em casa com a família ou com amigos verdadeiros, levando os filhos para brincar ou indo à praia ou ao cinema.. Quando era recém-formado em São Paulo , trabalhei em um hospital de pacientes terminais. Todos os dias morriam nove ou dez pacientes. Eu sempre procurei conversar com eles na hora da morte. A maior parte pega o médico pela camisa e diz: "Doutor, não me deixe morrer. Eu me sacrifiquei a vida inteira, agora eu quero aproveitá-la e ser feliz". Eu sentia uma dor enorme por não poder fazer nada. Ali eu aprendi que a felicidade é feita de coisas pequenas. "Ninguém na hora da morte diz se arrepender por não ter aplicado o dinheiro em imóveis ou ações, mas sim de ter esperado muito tempo ou perdido várias oportunidades para aproveitar a vida."

ps.:
"A humildade é chave de nossa libertação. E sejam quais sejam os teus obstáculos na família, é preciso reconhecer que toda construção moral de todo verdadeiro cidadão, perante o mundo, começa nos alicerces invisiveis da luta em casa".

Bookmark and Share

Naturalidade alagoana

Apego, nostalgia, saudade. A história de um ser humano está intimamente ligada ao lugar onde o mesmo nasceu. Indisponível, irrenunciável... o local de nascimento será sempre o marco inicial da sua história.

Alguns lugares do mundo são abençoados, neles grandes seres humanos vem ao mundo e deixam florescer sua sensibilidade, seja: ao ver um menino de pés descalços conduzir pela rua uma roda de metal entre um frasco de desodorante preso a um cabo de vassoura; ou perdido nas curvas do rosto daquela menina; ou ainda por achar engraçado o chapéu surrado e o jeito engraçado do caboclo se comportar. Tantas vezes me vi por aí analisando cenas assim, e perdido em devaneios em frente ao mar me vi novamente ali, conduzindo a roda de metal nas calçadas do Bairro onde morei desde que nasci.

O Estado e sua história... desde pequeno escutei que os políticos mentem sem piedade, apenas querendo o nosso dinheiro, cresci e aprendi que mais que isso, eles levam boa parte dos nossos sonhos, isso quando não nos levam a vida.

Em busca de respostas recorri aos livros, tentando entender o porquê de tanta voracidade em cima da esperança de pessoas tão simples, procurei nas páginas se por aqui sempre foi "permitido" matar em nome da lei dos coronéis. Com afinco busquei homens e mulheres de bem, que tivessem construído nossa identidade além do sangue e da bala que mancha a nossa imagem por todo o Brasil...

Deixei os livros, olhei de lado e lembrei do caboclo, da menina, do garoto... Sim, o nosso povo! Dos sorrisos mais humildes e gostosos do mundo.

Aí deu um orgulho danado de ser alagoano.

Bruno Monteiro

Bookmark and Share

19 de ago de 2010

OSCAR 2011: Aberta as inscrições para representar o Brasil em Melhor Filme Estrangeiro

O Ministério da Cultura abriu inscrições para os filmes de longa-metragem que quiserem concorrer a uma vaga na categoria Melhor Filme de Língua Estrangeira na 83ª edição do Oscar, que acontece em 2011.

Os interessados devem mandar seu material até o dia 30 de agosto de 2010 para Brasília, onde a Comissão Especial de Seleção irá analisar as produções e escolher o nome do filme que representará o Brasil. O anúncio do escolhido será feito no dia 23 de setembro.

As inscrições podem ser feitas pelas produções que tenham sido exibidas em salas comerciais de cinema no período de 1º de outubro de 2009 a 30 de setembro de 2010. Além disso, o filme deve ter sido exibido nos formatos 35mm ou 70mm de película ou no formado de cinema digital progressive scan de 24 a 48 quadros, respeitando a resolução mínima de 2048x1080 pixels do projetor. Estas exigências estão de acordo com as regras da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

Os nomes escolhidos pela Academia serão anunciados em 25 de janeiro de 2011. O Oscar 2011 será realizado em 27 de fevereiro, no Teatro Kodak, em Los Angeles.

Fonte: www.cineclick.uol.com.br

Bookmark and Share

16 de ago de 2010

EDITORIAL: O mormaço da miséria

Todos lembram que aconteceu há alguns anos aquele espisódio do mensalão no congresso nacional, onde jorrava dinheiro para, digamos, convencer parlamentares a aprovar projetos de acordo com a vontade do Governo e uma viradinha de rosto para os desmandos políticos.

Pois é. Acontecimentos como aquele não são fáceis de esquecer. Situações negativas marcantes, tal como o Golpe de Estado de 64, a pressão pelas eleições diretas, o impeachment do Collor de Mello e até as denúncias dos bois de ouro do Senador da zona da mata alagoana.

Esses fatos marcam, ficam na história, sujam as páginas dos envolvidos, mas deixam a lição para o povo. O povo aprendeu que o estado de Alagoas é muito diferente dos outros entes federados brasileiros quando se trata de política.

É diferente porque seu desempenho é melhor, ou seja, os políticos alagoanos são os piores do Brasil, pois nesse quesito Alagoas ganha de todos. É ruim na educação, na saúde, na segurança e na economia, mas políticos, sim, esses são criados como em nenhum outro lugar.

Desde o citado ex-presidente Collor de Mello que Alagoas se transformou em motivo de chacota no resto do país. Naquele momento, um estado tão miserável com um político tão pomposo, como poderia? Ele não pode ser alagoano, concluiam muitos brasil a fora tamanha era a discrepância.

Senadores, Deputados Federais, todos chegavam lá no Congresso dispondo de trajes caros, carros luxuosos, apartamento, dinheiro! E o povo? Iludido. Ainda hoje é assim. Nos últimos 30 anos, governadores entraram e saíram e Alagoas continua agonizando. Cada um que tente se defender e projetar santidade na própria imagem.

Ah! Não poderíamos falar de Alagoas sem citar, ao menos brevemente, a inércia do judiciário e dos órgãos fiscalizadores. Que fique registrado. Também necessário se faz registrar que, quando falo de "políticos" generalizo propositadamente. Deixo que cada um faça o julgamento de quem é quem. Se a carapulça servir...

E as falcatruas, malandragens, favores aqui e acolá continuam. Tiram os "reiau" de um buraco para tapar outro. Depois tiram do poço sem fundo para "investir" no próprio futuro. E o povo? Eles estão nem ai! O povo, para eles, são seus filhos, sobrinhos, irmãos, tios e tias, amigos etc.

Até quanto será assim? Não sei. Você sabe? Só eles podem responder isso. Enquanto não acaba toda a safadeza, continuamos nossas vidas, humildes, comendo cuscuz no café-da-manhã, arroz e feijão no almoço e aquela charque de sempre, com macaxeira, no jantar.

Agosto de 2010.

Bookmark and Share

Mesa Z Notícias com representantes do IBGE

Nesta quarta-feira, dia 18, está prevista a participação de representantes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE - que estão trabalhando no XII Censo Demográfico. O programa Mesa Z Notícias começará uma hora mais cedo em razão do horário eleitoral obrigatório.

Foram convidados para participar do Mesa Z Notícias o Subárea responsável pela circuscrição de União dos Palmares (composta pelos municípios de Branquinha, Santana do Mundaú, São José da Laje e Ibateguara) Alcides Tenório, assim como a Agente Censitária Municipal Olívia Ferreira e o Supervisor Censitário Diogo Fernandes.

Os representantes do IBGE poderão explicar por que a contagem do Censo está paralisada nos municípios que foram atingidos pela enchente de junho deste ano. Na região de sua competência, somente a cidade de Ibateguara iniciou os trabalhos. Também terão a oportunidade de falar sobre como serão as entrevistas e abordagens.

Segundo o IBGE, O andamento do Censo 2010 está ocorrendo normalmente. Dos cerca de 58 milhões de domicílios existentes no país, já foram recenseados 16,5%, o equivalente a 9,6 milhões de residências. Até as 8h dessa segunda-feira (16/08), os 130 mil recenseadores que já haviam transmitido dados para o IBGE haviam contado cerca de 33 milhões de brasileiros, 17% da população que o IBGE estima haver no país.

Então, lembrem-se: Nesta quarta-feira, das 11h às 12h, na Rádio Zumbi FM 87,9, programa Mesa Z Notícias.

Bookmark and Share

China ultrapassa o Japão e torna-se segunda maior economia global

Depois de três décadas de crescimento espetacular, a China passou o Japão, tornando-se a segunda maior economia do mundo, atrás dos Estados Unidos, divulgou na madrugada desta segunda-feira o jornal New York Times. O marco já era esperado há algum tempo, tanto que o Banco Central chinês já anunciara no dia 30 de julho que o país era a segunda maior economia do mundo, ficando só atrás dos EUA. Hoje a subida no ranking do gigante asiático foi confirmada pelo anúncio, em Tóquio, de que a economia japonesa teve expansão de 0,4% no segundo trimestre, ficando em US$ 1,28 trilhão, pouco abaixo do US$ 1,33 trilhão registrado pela China no mesmo período. O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos ficou em torno de US$ 14 trilhões em 2009.

O crescimento do Japão ficou abaixo do estimado pelo mercado. Segundo especialistas, o fato de desbancar o Japão -- depois de ter passado Alemanha, França e Reino Unido -- reforça o poder do crescimento chinês e as previsões de que a China ultrapasse os EUA, tornando-se a maior economia do mundo em 2030. Isso tem um significado muito forte. Confirma o que vem acontecendo há uma década: que a China vem eclipsando o Japão na área econômica. Para todos na região da China, o país agora é o maior parceiro comercial, em lugar de EUA e Japão - disse Nicholas R. Lardy, economista do Instituto Peterson para Economia Internacional, em Washington.Para o Japão, cuja economia está estagnada há mais de uma década, os dados refletem o declínio do poder econômico e político. Segundo o Banco Mundial, o Japão deteve o posto de segunda maior economia do mundo em boa parte dos últimos 40 anos. E, na década de 1980, falou-se inclusive que o país ultrapassaria os EUA.

Mas, enquanto a economia do Japão está madura e sua população vem envelhecendo rapidamente, a China tem problemas de urbanização e está longe de ser desenvolvida, dizem especialistas. A China tem mais ou menos o mesmo território que os EUA, mas abriga um quinto da população mundial e recursos insuficientes. Sua renda per capita está em torno de US$ 3.600, próxima de Argélia, El Salvador e Albânia, contra US$ 46 mil dos EUA. - Eles (os chineses) exercem muita influência na economia global e estão se tornando dominantes na Ásia, disse Eswar S. Prasad, professor de política comercial em Cornell e ex-diretor do FMI para a China. - Muitas economias da região estão basicamente navegando na aba da China, o que é extraordinário para uma economia com uma renda per capta baixa - completou. Avaliar o que essa força recém-descoberta da China significa, porém, ainda é complicado.

Se, considerando-se a renda per capita, o país é relativamente pobre, tem um governo autoritário capaz de tomar ações decisivas: estimular a economia, investir em infraestrutura e indústrias. Isso, diz Lardy, do Instituto Peteson, dá ao país um poder incomum: "A China já é o principal fator a determinar o preço de virtualmente todas as principais commodities."

Fonte: Reuters

Bookmark and Share

15 de ago de 2010

Muda a presidência da Comissão de Combate à Corrupção da OAB/AL


1- Advogada Rachel Cabús, agora presidenta da Comissão; 2- Álvaro Barbosa, no centro.

A vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL), Rachel Cabús, foi designada para presidir a Comissão de Combate à Corrupção Eleitoral da entidade, em substituição ao advogado Álvaro Barboza. A coordenação-geral dos trabalhos ficará a cargo do vice-presidente da Comissão, Geraldo Galvão.

Álvaro Barbosa foi substituído depois de aparecer em público no ato "Fora Collor" organizado pelo Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE). Segundo o advogado e professor Welton Roberto, que também é conselheiro da OAB, "a entidade não pode no processo eleitoral manifestar repudio ou apoio sob pena de perder isenção para oferecer denúncias".

A Comissão de Combate à Corrupção da OAB/AL entrou em funcionamento na última eleição municipal e atua promovendo ações de conscientização dos eleitores em relação à importância do voto e de combate às diversas formas de corrupção eleitoral. Também recebe, pelo telefone 2121 3207, denúncias de crime eleitoral, que são encaminhadas para os órgãos responsáveis por sua apuração.

Fotos: Assessoria de Comunicação da OAB/AL e João Paulo (blog Críticas e Fatos).

Bookmark and Share

13 de ago de 2010

Eike anuncia "meia Bolívia" de gás no Maranhão

O empresário Eike Batista - um dos homens mais ricos do Brasil - anunciou nesta quinta-feira que encontrou "metade de uma Bolívia" em gás natural no Maranhão, na bacia do Parnaíba, volume que, segundo ele, garantiria pelo menos 25 por cento do consumo de gás no Brasil. Ressaltando que são apenas estimativas, o empresário disse em teleconferência com analistas que as reservas na região podem atingir 15 trilhões de pés cúbicos, quase dobrando a reservas atuais do Brasil.

Com a descoberta, os planos da MPX --braço de geração elétrica do grupo EBX e parceira da OGX nos blocos no Maranhão-- serão duplicados e a expectativa é de que em dois anos entre em operação a primeira termelétrica da empresa movida a gás."Nosso projeto inicial era de 1.863 megawatts e vamos dobrar isso", disse o empresário, lembrando que o investimento previsto era de 1,4 bilhão de dólares.A energia gerada será vendida tanto nos leilões do governo como no mercado livre, informou o empresário.

As ações da MPX dispararam na bolsa paulista após o anúncio das possíveis mega reservas de gás, assim como também subiam as da OGX, ambas descolando do mercado em geral. Por volta das 15h40 (horário de Brasília), os papéis da MPX subiam 6,7 por cento e os da OGX se valorizavam em 2,1 por cento, enquanto o Ibovespa operava com leve baixa de 0,3 por cento.O otimismo com a área no Maranhão aumentou também a previsão do número de poços que serão perfurados pela companhia, passando de 5 para 15, o que vai demandar investimentos entre 600 e 700 milhões de reais que virão do caixa próprio da OGX, que hoje gira em torno dos 3,4 bilhões de dólares. "O mercado precisa de muita energia até para substituir as térmicas a óleo, como está ocorrendo na China...o Brasil está crescendo muito e precisa de mais 4 mil megawatts de energia por ano", destacou.

Fonte: Reuters



Bookmark and Share

Primeira usina atômica do Irã será ligada no próximo dia 21

A primeira usina atômica do Irã, Bushehr, construída por especialistas russos às margens do Golfo Pérsico, começará a funcionar no próximo dia 21, anunciou nesta sexta-feira a agência nuclear russa Rosatom. A ligação da usina, de 1.000 megawatts de potência, acontecerá depois que especialistas russos e iranianos abastecerem a central com o combustível nuclear necessário, informou o escritório de imprensa da Rosatom. A cerimônia de ligação da planta terá participação do chefe da Rosatom, Serguei Kirienko, e do diretor da Organização da Energia Atômica do Irã, Ali Akbar Salehi, segundo a agência russa "Interfax".

"Todas as obras de instalação de equipamentos e os testes foram concluídos. A usina nuclear está pronta para ser inaugurada", declarou à televisão estatal iraniana Mahmoud Jafari, alto funcionário que supervisiona a construção de Bushehr. O diretor russo negou que a imposição de sanções internacionais ao Irã tenha afetado a construção de Bushehr, ao explicar que as duas fases do ciclo nuclear da planta, que podem ser utilizadas tanto com fins civis quanto militares, acontecem em território russo.

Com o beneplácito da Agência Internacional de Energia Atômica (AIE) e apesar das críticas dos Estados Unidos, a Rússia forneceu durante os últimos anos ao Irã combustível nuclear com destino a Bushehr.

Fonte: EFE

Aldous Huxley estava certo. O mundo entrou na era "atômica", com a indústria e a ciencia voltada para o rápido desenvolvimento tecnológico. Isso é bom ou ruim? Se a tecnologia servir ao homem será benéfico mas se o homem viver para servir a ciência e moldar sua vida em torno desta, como já escreveu o citado pensador do seu livro mais célebre Admirável Mundo Novo, o resultado será muito mais que desastroso para a humanidade.


Bookmark and Share

12 de ago de 2010

Encerrada fase de oitiva das testemunhas na ação penal do mensalão

Na tarde desta quinta-feira (12), o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) negou três recursos de réus na Ação Penal do mensalão (AP 470), interpostos contra duas decisões do relator do caso, ministro Joaquim Barbosa, e uma do Plenário. O ministro Joaquim Barbosa comunicou aos colegas, na ocasião, que está encerrada a fase de oitiva de testemunhas de defesa.

Inicialmente, os ministros analisaram uma questão de ordem apresentada pela defesa de Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, que responde pelos crimes de peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Pizzolato arrolou uma testemunha – Adésio de Almeida Lima, mas esta pessoa não foi localizada, segundo explicou o ministro Joaquim Barbosa. O réu teve três oportunidades, incluindo a defesa prévia, de indicar o endereço correto da testemunha. Contudo, certificado pelos oficiais de justiça que procederam às notificações, Adésio Lima não foi localizado em nenhum dos endereços fornecidos por Pizzolato.

Quanto à inquirição das testemunhas, o ministro lembrou que cabe às partes fornecer os endereços corretos. Depois de três tentativas, o ministro decidiu negar o pedido de inquirição, sob pena de permitir ao réu uma forma de perpetuar os recursos. Ao votar na questão de ordem, Joaquim Barbosa votou pelo indeferimento, declarando que esta era a única testemunha que faltava ser ouvida. Todos os ministros presentes à sessão acompanharam o relator. Com essa decisão, revelou o ministro, estaria encerrada a fase de oitiva das testemunhas de defesa.

Na sequência, os ministros analisaram agravo regimental interposto pela defesa de Geiza Dias dos Santos, que pedia o desmembramento do processo com relação a ela, sob a alegação de que não possui prerrogativa de foro para ser julgada no STF.

O ministro negou o pedido, com base em precedentes do próprio Tribunal. Ao negar esses terceiros agravos da defesa da corré, o ministro voltou a frisar que o STF já se manifestou sobre esse tema. A decisão, neste ponto, foi por maioria de votos, vencido o ministro Marco Aurélio.

Geiza Dias seria auxiliar de Simone Vasconcelos, ex-diretora da empresa SMPB, e responde pela prática do crime de lavagem de dinheiro.

Por fim, foram analisados embargos de declaração (segundos) da defesa do réu Rogério Lanza Tolentino, que alegava haver contradição no fato de o Plenário ter recebido a denúncia contra ele pelo crime de lavagem de dinheiro, e rejeitado quanto aos crimes de corrupção ativa, peculato e evasão de divisas.

Mais uma vez, o ministro explicou que o caso já foi analisado pelo Pleno – esses são os segundos embargos, opostos contra decisão na análise dos primeiros embargos, explicou o ministro ao rejeitar o recurso. A decisão, neste último ponto, foi unânime.

Rogério Tolentino é um dos 39 réus que constam na ação penal relativa ao caso do chamado mensalão. Ele é apontado na denúncia como sócio de Marcos Valério e acusado de ser o operador do suposto esquema de desvio de dinheiro para compra de apoio político. Ele responde pelo crime de lavagem de dinheiro.

Fonte: stf.jus.br

Bookmark and Share

11 de ago de 2010

Cartilha Eleições 2010: Voto não tem preço


A Comissão de Formação Política da Província Eclesiástica de Maceió, compreendidada também pelas Dioceses de Penedo e Palmeira dos Índios, teve a iniciativa de editar um manual para auxiliar o eleitor nessas próximas eleições.

A iniciativa da Igreja teve o auxílio Ordem dos Advogados do Brasil seccional de Alagoas, do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas e do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Alagoas - SEBRAE.

O Arcebispo Metropolitano de Maceió, Dom Antônio Muniz, afirma na introdução da Cartilha que a corrupção está vergonhosamente constatada na máquina eleitoral com o uso abusivo do poder econômico, o recurso à violência e a popular compra de votos. Assim, a presente cartilha serve como contribuição para a formação da consciência política do povo.

Também subscrevem a cartilha o Desembargador Estágio Luiz Gama de Lima, Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas, e o advogado Omar Coêlho de Mello, Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas.

A cartilha apresenta o que é o Congresso Nacional e para que serve. O que faz um Senador, Deputado Federal ou Estadual. Esclarece o papel do Presidente da República, do Governador. Dá dicas de como escolher os candidatos. Afirma e aponta exemplos do que é a corrupção eleitoral. Também trata da recente Lei Ficha Limpa, a Lei Complementar 135/2010. Ao final ainda apresenta um modelo de representação para ser usado em denúncias encaminhadas ao Ministério Público Eleitoral.

Estamos disponibilizando a Cartilha Eleições 2010: Voto não tem preço para download no formato PDF, em nosso HD Moderno.

Clique aqui para baixar e fazer bom uso de mais um instrumento que visa tirar da lama o cenário político alagoano.

Bookmark and Share

10 de ago de 2010

O plástico oxibiodegradável é uma boa opção?

De acordo com a Abras – Associação Brasileira de Supermercados, os brasileiros consomem cerca de 33 milhões de sacolas plásticas por dia. Em uma conta rápida, isso significa que utilizamos, aproximadamente, 1 bilhão de sacos plásticos por mês e 12 bilhões, por ano. Desse total, mais de 10 bilhões são descartados de forma incorreta no meio ambiente, provocando uma série de problemas, como o entupimento de bueiros e o sufocamento de animais, sobretudo marinhos.

O uso absurdo e o descarte incorreto de sacolas plásticas não é um problema exclusivo do Brasil. O mesmo acontece em todos os outros países e, por conta disso, é cada vez mais frequente o aparecimento de materiais alternativos, que possam substituir as sacolas feitas com plástico convencional e, assim, diminuir o impacto ambiental. Um deles é o plástico oxibiodegradável – ou OBP.

Trata-se de um plástico com tecnologia desenvolvida na Inglaterra, pela empresa Symphony Plastics, que, teoricamente, funciona da seguinte maneira: para que ele degrade antes do plástico convencional, adiciona-se, na composição desse tipo de plástico, aditivos anti-oxidantes e pró-oxidantes, que garantem a oxidação do plástico. Isto significa que a sua decomposição no ambiente é acelerada: ao invés de 400 anos, o processo de degradação dura, aproximadamente, 18 meses.

No entanto, esse processo químico provoca divergências de opinião entre especialistas, principalmente os que estão envolvidos com a questão econômica. Por razões óbvias, membros do OPI – Oxo-biodegradable Plastics Institute – associação internacional responsável pela implantação dessa tecnologia na indústria mundial – e da RES Brasil, principal empresa que comercializa a técnica no país, defendem o plástico oxibiodegradável. Por outro lado, também por motivos evidentes, instituições ligadas aos fabricantes de sacolas plásticas convencionais – como, por exemplo, a Plastivida –, alegam que as oxibiodegradáveis, na verdade, não se biodegradam.

No meio dessa briga, carregada de interesses, os consumidores não sabem como agir. Trocar as sacolas plásticas convencionais por oxibiodegradáveis é uma boa opção?

Fonte: PlanetaSustentável.abril.com.br

Bookmark and Share

Saúde tem pior nota em novo índice da ONU para o Brasil

O novo índice de valores humanos divulgado nesta terça-feira pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) revela um desempenho mais baixo do Brasil na área da saúde do que em trabalho e educação, os outros dois setores avaliados.

O Índice de Valores Humanos (IVH) é composto pelos subíndices de trabalho, saúde e educação e, segundo seus idealizadores, é uma tentativa de levar em conta a importância dos valores humanos para os processos de desenvolvimento.

Em uma escala de zero a 1, sendo 1 o melhor resultado, o Brasil tem um IVH de 0,59. Quando o tema é trabalho, o resultado foi de 0,79. Na educação, o índice ficou em 0,54, e na saúde, em 0,45.

Em vez de se concentrar em dados como expectativa de vida ao nascer e taxa de alfabetização, por exemplo, como o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o novo indicador foi elaborado a partir das experiências da população brasileira em termos mais subjetivos, como tempo de espera para atendimento médico ou situações de prazer e sofrimento no trabalho.

Fonte: BBC Brasil.

Bookmark and Share

9 de ago de 2010

Música: Móveis Coloniais de Acaju

Móveis Coloniais de Acaju
C_mpl_te, 2008


Destaque musical de Brasília, o Móveis Coloniais de Acaju alcançou grandes marcas em números de discos vendidos com seu primeiro álbum "Idem" de 2005, bem como angariou ótimas críticas e shows cada vez mais lotados e animados. Surgida em 1998, a banda tem em seu cerne um emaranhado sonoro bem peculiar e de ótima qualiadade que vai do Skar/rock, passando por influências de música europeia até chegar no resultado que está impresso nas gravações. É uma grande mistura, mas dá para entender tudo direitinho.

O nome Móveis Coloniais de Acaju é uma homenagem à "Revolta do Acaju" (batalha fictícia que teria sido travada, em 1813, na Ilha do Bananal. Os músicos começaram a campanha "Revolta do Acaju: Eu Acredito" e o público comprou a ideia manifestando-se por meio de redes sociais, como o Twitter. Rapidinho, a "twittagem" foi se transformando em vídeos. Hoje, são mais de 50 circulando pelo YouTube.

O segundo álbum da banda, C_mpl_te, produzido por Carlos Eduardo Miranda, é a prova do crescimento e amadurecimento da banda. C_mpl_te superou a marca de 25 mil downloads no projeto Álbum Virtual, da Trama Virtual. A produção de Miranda centrifugou a "feijoada búlgara" (expressão gastronômica cunhada para definir a amálgama de sons da banda) e só acrescentou, evoluindo os conceitos e dando um acabamento final.

O combo Móveis Coloniais de Acaju tem nove integrantes em sua formação: André Gonzáles (voz), BC (guitarra), Beto Mejía (flauta transversal), Eduardo Borém (gaita cromática e teclados), Esdras Nogueira (sax barítono), Fabio Pedroza (baixo), Gabriel Coaracy (bateria), Xande Bursztyn (trombone) e Paulo Rogério (sax tenor).

O álbum C_mpl_te pode ser baixado gratuitamente através do site Trama Álbum Virtual.

Myspace: http://www.myspace.com/moveis

Bookmark and Share

Filme: Cidadão Kane

Cidadão Kane (Citizen Kane)
EUA, 1941
Direção e roteiro de Orson Welles
Com Orson Welles,Joseph Cotten,Dorothy Comingore e Agnes Moorehead


Cidadão Kane foi o primeiro filme longa-metragem dirigido por Orson Welles, na época considerado um rapaz prodígio, que havia angariado fama com suas peças de teatro e narrações radiofônicas.O longa marcou sua época devido às inovações, sobretudo nas técnicas narrativas e nos enquadramentos cinematográficos. O filme começa com o protagonista já morto, mudando-se a cronologia dos fatos; e a cenografia mostra pela primeira vez o teto dos ambientes.

O filme encontrou forte oposição por parte de William Randolph Hearst, um um magnata da imprensa estadunidense naqueles anos, pois ele julgava que a obra denegria sua imagem. Pode-se notar muitos pontos coincidentes das biografias de Hearst e de Kane.

A história conta como o repórter Thompson (Joseph Cotten) reconstitui a trajetória do empresário da imprensa Charles Foster Kane (Welles), buscando decifrar o significado de sua última palavra no leito de morte: "rosebud". A morte de Kane comovera a nação e descobrir o porquê daquela palavra se torna uma obsessão para o jornalista, que acredita poder encontrar nela a chave do significado daquela vida atribulada.

O filme faz uso de flashbacks, sombras, tem longas seqüênciãs sem cortes, mostra tomadas de baixo para cima, distorce imagens para aumentar a carga dramática; a iluminação é pouco convencional, o foco transita do primeiro plano para o background, os diálogos são sobrepostos e os closes usados com contenção. Revolucionário.

O personagem central vai, aos poucos, perdendo suas virtudes e aumentando seus defeitos. Pode ser visto retrospectivamente como alguém amargo, sombrio, arrogante, manipulador, cruel e impiedoso. Sua trajetória, no entanto, encerra muito do sonho americano: idealismo, espírito de iniciativa, fama, dinheiro, poder, mulheres, imortalidade.

Bookmark and Share

Em qual(is) desta(s) instituição(ões) você mais confia?

Resultado da enquete:

Ministério Público: 83%
Poder Judiciário: 48%
Poder Executivo (prefeituras, governos estadual e federal): 19%
Poder Legislativo (vereadores, deputados e senadores): 19%

Obs.: A presente enquete permitia a escolha de duas ou mais opções.

Total de votos: 31


Bookmark and Share

4 de ago de 2010

Obama anuncia fim da guerra no Iraque 'no prazo'

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta segunda-feira que a guerra do Iraque se aproxima do final "como prometido e no prazo", comemorando o que ele chamou de um sucesso de seu governo, que ocorreria em meio ao persistente instabilidade e incerteza no Iraque. Obama citou o progresso para cumprir o prazo final de retirar todas as tropas de combate do Iraque até o final de agosto. Numa lembrança da situação muito instável no Iraque, ataques a bombas e disparos de armas de fogo mataram 12 pessoas nesta segunda-feira.

"A dura verdade é que nós não vimos o final do sacrifício norte-americano no Iraque", disse Obama aos veteranos, em discurso na convenção nacional dos Veteranos Americanos, que reúne soldados que foram mutilados na guerra. "Não se enganem: nosso comprometimento com o Iraque está mudando, passando de um esforço militar liderado por nossas tropas para um esforço civil conduzido por nossos diplomatas", afirmou o mandatário.

O anúncio de Obama vem à tona em um momento no qual a situação no Iraque parece voltar a se deteriorar. O governo norte-americano vem prometendo há dois anos um fim responsável para a guerra no Iraque, atualmente em seu sétimo ano. No entanto, julho foi o mês com mais mortes relacionadas ao conflito em mais de dois anos, segundo números oficiais divulgados pelo governo iraquiano no fim de semana. Ao mesmo tempo, o país árabe encontra-se sem um governo efetivo desde as eleições gerais de março, que terminaram sem um vencedor claro. As diferentes facções políticas do país ainda não conseguiram um acordo para a formação de uma coalizão.

Os EUA manterão uma força de 50 mil soldados no Iraque, a qual deverá ter como missão o treinamento das tropas iraquianas. Sob um acordo negociado em 2008 com o governo iraquiano, todas as tropas dos EUA deverão deixar o país do Oriente Médio até o final de 2011. Há cerca de 65 mil militares norte-americanos atualmente no Iraque. Quando Obama assumiu a presidência, em janeiro de 2009, os EUA tinham 140 mil soldados no Iraque. Em 2007, durante a presidência de George W. Bush, os EUA chegaram a ter 167 mil soldados no Iraque.

Fonte: BBC

Bookmark and Share

1 de ago de 2010

Bolsa Família não é resposta à pobreza urbana no Brasil, diz 'Economist'

A revista britânica The Economist traz em sua edição desta semana um longo artigo sobre o Bolsa Família onde afirma que, apesar da grande contribuição do programa para a redução dos índices de pobreza do Brasil, ele parece não funcionar tão bem no combate à pobreza nas grandes cidades. De acordo com a revista - que cita dados da Fundação Getúlio Vargas - cerca de um sexto da redução da pobreza no país nos últimos anos pode ser atribuído ao Bolsa Família, "mas algumas evidências sugerem que o programa não está funcionando tão bem nas cidades como nas áreas rurais". "O sucesso do Brasil em reduzir a pobreza parece ser maior nas áreas rurais que nas urbanas", diz o artigo, que cita dados das Nações Unidas que indicam que houve uma redução de 15 pontos percentuais no número de pobres na população rural entre 2003 e 2008, enquanto nas cidades essa diminuição foi muito menor.

Segundo a publicação um dos principais fatores que levam a esta situação é o fato de o Bolsa Família ter substituído, a partir de 2003, uma série de outros benefícios que somados, poderiam representar ganhos maiores para estas famílias das cidades que o montante concedido atualmente. A revista comenta que o Bolsa Família acabou eliminando programas como o de combate a subnutrição infantil, os subsídios que eram dados à compra de gás de cozinha e o programa de ajuda a jovens entre 15 e 16 anos. "Embora seja difícil provar pela falta de dados oficiais, evidências sugerem que a quantia (atual) pode valer menos que os antigos benefícios", diz a revista.

Outro problema citado pela Economist é o fato de o programa ter tido pouco sucesso em reduzir o trabalho infantil. Segundo a publicação, crianças das cidades podem ganhar mais dinheiro "vendendo bugigangas ou trabalhando como empregados" do que ficando na escola para receber os benefícios. Embora afirme que estes fatores não signifiquem que o Bolsa Família seja "desperdício de dinheiro" nas áreas urbanas, o artigo diz, no entanto, que o programa não é a solução "mágica" como tem sido tratado no Brasil e em outros países.

Vices

A mesma edição da Economist traz outro artigo sobre o Brasil, desta vez discutindo o papel dos candidatos à vice nas principais chapas que concorrem à Presidência nas eleições de outubro. Citando o fato de quatro vices terem assumido a Presidência desde 1954, a revista afirma que os candidatos ao cargo estão em evidência na campanha atual, principalmente devido ao fato de Dilma Rousseff (PT) ter ficado "seriamente doente" no ano passado.

"É mais que mera curiosidade o fato de os companheiros de chapa tanto de Dilma Rousseff como de seu principal oponente, José Serra (PSDB), estarem causando problemas. Os dois candidatos provavelmente desejariam ter outros parceiros (de chapa)", diz a revista.

A Economist cita então as declarações de Indio da Costa, vice na chapa de Serra, que acusou o PT de ter ligações com as Farc, causando "uma situação embaraçosa". Já em relação a Michel Temer, do PMDB, vice na chapa de Dilma, a revista afirma que ele pertence a um partido que é um conjunto "de lideranças políticas regionais, algumas das quais envolvidas em escândalos". "Assim como (Indio da) Costa, ele (Temer) parece não ter a total confiança de seu parceiro de chapa", diz a revista.

Fonte: BBC Brasil

Bookmark and Share

Rochas de Marte podem ter fósseis de 4 bilhões de anos, dizem cientistas

A equipe de pesquisadores identificou rochas antigas da Nili Fossae, uma das fossas existentes na superfície do planeta. O trabalho dos pesquisadores revelou que essa vala em Marte é equivalente a uma região na Austrália onde algumas das mais antigas evidências de vida na Terra haviam sido enterradas e preservadas em forma mineral. A equipe, coordenada por um cientista do Instituto para Busca de Inteligência Extraterrestre (Seti, na sigla em inglês), da Califórnia, acredita que os mesmos processos hidrotermais que preservaram as evidências de vida na Terra podem ter ocorrido em Marte na Nili Fossae. As rochas têm até 4 bilhões de anos, o que significa que elas já existiam nos últimos três quartos da história de Marte.

Carbonatos

Quando, em 2008, cientistas descobriram carbonatos nessas rochas de Marte, provocaram grande alvoroço na comunidade científica, já que os carbonatos eram procurados havia tempos como prova definitiva de que o planeta vermelho era habitável e que poderia ter existido vida por lá. Os carbonatos são produzidos pela decomposição de material orgânico enterrado, se esse material não é transformado em hidrocarbonetos. O mineral é produzido pelos restos fossilizados de carapaças e ossos, e permite uma maneira de investigar a vida que existia nos primórdios da Terra. Na nova pesquisa, publicada na última edição da revista especializada Earth and Planetary Science Letters, os cientistas avançaram a partir da identificação dos carbonatos em Marte.

Missão da Nasa

O coordenador do estudo, Adrian Brown, usou um instrumento a bordo de uma missão da Nasa estudar as rochas da Nili Fossae com raios infravermelhos. Eles depois usaram a mesma técnica para estudar rochas na área do noroeste da Austrália chamada Pilbara. “Pilbara é uma parte da Terra que conseguiu se manter na superfície por uns 3,5 bilhões de anos, ou três quartos da história do planeta”, disse Brown à BBC. “Isso permite a nós termos uma pequena janela para observar o que estava acontecendo na Terra em seus estágios iniciais”, explicou.

Os cientistas acreditam que micróbios formaram há bilhões de anos algumas das características distintivas das rochas de Pilbara. O novo estudo revelou que as rochas da Nili Fossae são muito semelhantes às rochas de Pilbara em sua composição mineral. Brown e seus colegas acreditam que isso mostra que os vestígios de vida que possa ter existido no início da história de Marte podem estar enterrados nesse local. “Se havia vida suficiente para formar camadas, para produzir corais ou algum tipo de bolsões de micróbios, enterrados em Marte, a mesma dinâmica que ocorreu na Terra pode ter ocorrido ali”, disse. Por isso, segundo ele, que os dois locais são tão parecidos.

Fonte: BBC Brasil


Bookmark and Share

ENEM: O resultado não retrata a realidade, pois os números poderiam ser piores!

Depois do anúncio da tímida melhora na educação básica, segundo dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o MEC divulgou recentemente o desempenho das escolas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2009). Para mim não foi surpresa o resultado obtido pelos nossos alunos que na realidade são vítimas do descaso do poder público com a “EDUCAÇÃO”. Infelizmente, mais uma vez, fomos manchetes de jornais em nível nacional sendo dessa vez, pelos baixos índices atribuídos à educação de nosso Estado, resultado que mostra a fragilidade, a incompetência e o descaso com que é tratado o profissional da educação e toda a estrutura educacional de Alagoas.

Em União dos Palmares, temos vários alunos que estão concluindo o terceiro ano do Ensino Médio sem nunca terem visto as disciplinas: química, física, matemática entre outras. Segundo o desabafo de um aluno: “No final do ano letivo o governo contrata meia dúzia de professores monitores que de forma mágica fecham o ano letivo em 30 dias” e daí: “ O professor faz de conta que ensina e o aluno faz de conta que aprende” (Paulo Freire). É dessa forma que tem sido tratada a educação nos últimos anos.

Enquanto faltam profissionais nas escolas, percebemos que há centenas de trabalhadores que foram aprovados no ultimo concurso_ ainda no governo anterior _ buscam na justiça serem chamados para assumir seus cargos. No entanto, em seus lugares a Secretaria de Educação admite profissionais sem formação pedagógica com a finalidade de lecionar e preparar nossos alunos para o mercado de trabalho e/ou ingressar na universidade. O que devemos esperar desses alunos frente a essa formação? Se o resultado obtido foi ruim, poderia ter sido pior! Pois os alunos escritos no exame foram aqueles que se achavam melhores preparados, alguns estudavam em casa, outros tiveram aulas de reforço, mas no geral a maioria dos estudantes nem tentaram, pois eram conscientes de sua falta de preparo para prestar o exame.

A realidade é que o ensino público tem criado um abismo entre nossos alunos do ensino médio e a Universidade. Enquanto a educação for vista como gasto pelos governos com raízes feudais, o desenvolvimento e a cultura vão andar sempre pela contramão!

Portanto é através da educação que o povo se emancipa e adquire o poder de escolha, eliminando a compra de votos e os currais eleitorais que tendem a se perpetuar em nosso Estado. Parabéns a todos os alunos, em particular meus alunos de química que diante tantas dificuldades, conseguiram superar e ingressar na Universidade! Parabéns por acreditar que somos capazes de construir um mundo melhor na certeza de que nunca será vergonhoso ser um homem de bem, justo e de ficha limpa.

Um abraço a todos.

Prof. Nivaldo J.V. Marinho.
(Letras-UNEAL/ Química –UFAL/UFRN)

Bookmark and Share

Parlamento Jovem Brasileiro

O programa Parlamento Jovem Brasileiro, da Câmara dos Deputados, está em sua 7ª edição e traz como tema "O Jovem e o Mercado de Trabalho". A iniciativa que tem o objetivo de possibilitar aos alunos de escolas públicas e particulares a vivência do processo democrático irá selecionar 78 estudantes de diversas regiões do país para acompanhar a rotina de trabalho e jornada parlamentar na Casa entre 8 a 12 de novembro de 2010.

Para se tornar um "jovem parlamentar", os estudantes deverão entregar a ficha de inscrição preenchida junto com um projeto de lei na secretaria de sua escola até 25 de agosto. É necessário ter entre 16 a 22 anos e estar matriculado no terceiro ano do ensino médio.

Quem tiver dificuldades na criação de um projeto de lei, o site do Parlamento Jovem Brasileiro disponibiliza um curso on-line de como colocar no papel suas propostas. Os temas para as propostas são: Agricultura e Meio Ambiente; Saúde e Segurança Pública; Economia, Emprego e Defesa do Consumidor; Educação, Cultura, Esporte e Turismo.

Jovens de todo o Brasil podem participar. Assim como no parlamento, a quantidade de "estudantes deputados" por estados é proporcional aos habitantes. Vale lembrar que a hospedagem, alimentação e transporte ficam por conta da Câmara.

As secretarias de educação dos respectivos estados vai selecionar os jovens-parlamentares. A lista final com o nome dos 78 selecionados será divulgada dia 4 de Outubro.

http://www2.camara.gov.br/responsabilidade-social/parlamentojovem

Fonte: UNE.org.br

Bookmark and Share