Blogroll

31 de dez de 2009

O amor pelo Direito

Por Paula Simony e Wenndell Amaral.

Estávamos refletindo sobre nossa profissão. As pessoas vêem o direito como uma coisa muito mecânica e confesso que também estava vendo dessa forma, tendo como o maior jargão do estudante formado: "vou passar num concurso e pronto" ou "vou advogar e ganhar meu dinheirinho". Assistindo ao filme do Che: "Diários de Motocicleta" podemos perceber algumas cenas que nos fizeram refletir.

Veja como os médicos tratam a profissão deles (os médicos que amam a profissão), eles atendem qualquer pessoa, a qualquer hora do dia ou da noite, sem perguntar quem é ou o que tem, eles nunca desligam o telefone, porque alguém pode precisar deles, eles deixam até a família no natal, se preciso for, pra atender quem precise, primeiro porque eles fizeram um juramento, depois porque amam o que fazem e eles fazem isso e são felizes por fazer, sentem orgulho disso. Eles querem morrer salvando vidas, isso é o mais importante de tudo, essa é sua profissão. Então comecei a pensar na nossa profissão, no Direito, e me perguntava por que não agimos igual? O direito a liberdade, ou ao salário não pago é tão parecido com o direito a vida, ou seja: viver dignamente.

Quando nosso juramento diz: "Juro, no exercício das funções de meu grau, acreditar no Direito como a melhor forma para a convivência humana, fazendo da justiça o meio de combater a violência e de socorrer os que dela precisarem, servindo a todo ser humano, sem distinção de classe social ou poder aquisitivo, buscando a paz como resultado final. E, acima de tudo, juro defender a liberdade, pois sem ela não há Direito que sobreviva, justiça que se fortaleça e nem paz que se concretize", ele jura tanto quanto o juramento de Hipócrates. Mas nossa mente é fechada durante nosso curso para não pensarmos dessa forma.

Em qualquer faculdade fecham nosso pensamento e nos ensinam pouco e esse pouco é voltado exatamente para ganhar dinheiro, seja advogando ou passando num concurso. Mas será que tem alguém que advoga desse jeito, porque ama, como os médicos amam a medicina? Seria tão importante conhecer alguém assim, porque com certeza quando a gente faz o que ama, faz bem melhor. Confesso que não tinha parado pra amar o direito ainda, pelo contrário, eu estava com a visão mecânica de que tinha que passar em alguma coisa, em algum concurso pra sentir que o curso valia a pena, e que a função de estudar o direito seria essa. Mas olhando ao redor quantas injustiças nós vemos!

Com o curso de direito nós temos a possibilidade de estudar formas de fazer a justiça. Estudar penal, constitucional, administrativo, civil é estudar o direito de um vizinho seu, um familiar, um amigo, que não está sendo respeitado, e que mais cedo ou mais tarde alguém vai precisar de nós e vai nos enxergar como um salvador de sua liberdade, de sua dignidade do salário e talvez até de sua vida.

O mais importante, no final das contas, não é a lei e sim o que vamos fazer com ela, quem vai precisar da defesa dela, a lei tem varias maneiras de ser usada, assim como um médico tem varias maneiras de fazer um tratamento. Cabe saber utilizar o que dará mais certo para a aquele tipo de problema, cabe a nós dar o melhor que temos, e o que estudamos para acabar com as injustiças, com a falta de direito, com o não-direito e com o anti-direito, cabe a nós defender a liberdade e a vida, mesmo que sejam sinônimos.

28 de dez de 2009

Nelson Pereira dos Santos em Maceió

Foto: reprodução ESMAL
Abrindo a temporada do Cine Esmal 2010, na noite de 07 de janeiro, a partir das 20h, o cineasta e diretor Nelson Pereira dos Santos, participará da sessão de reapresentação do longametragem Vidas Secas, um marco da cinematografia brasileira. A festa organizada pelo setor cultural da Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal) também contará com a participação de atores e figurantes alagoanos que integraram o elenco do filme Vidas Secas, na década de 60.

Além de assistir a sessão de seu filme mais premiado e participar de um bate-papo no auditório da Esmal, o cineasta fará uma série de visitas aos locais que serviram de locações para Vidas Secas. Nelson virá acompanhado do filho Ney Santana Pereira dos Santos, e de César Morais, dois documentaristas que pretendem filmar esse reencontro do Pai do Cinema Novo com a terra onde foram gravadas cenas de Vidas Secas”, conta o assessor cultural da Esmal, José Márcio Passos.

Documentário na terra de Graciliano
No roteiro do cineasta em Alagoas estão incluídas visitas à Casa Museu Graciliano Ramos, em Palmeira dos Índios, e a casa onde nasceu o escritor, no município de Quebrangulo.

“Nelson Pereira dos Santos também pretende refazer parte do percurso gravado em Vidas Secas, voltando aos locais que serviram de locações para o filme, na cidade de Minador do Negrão”, revela o ator e assessor cultural, José Márcio Passos, responsável pelo roteiro do cineasta em Alagoas.

Nelson e o Cinema Novo
O Cinema Novo foi uma categoria de produção que procurava trabalhos independentes, de baixo orçamento e lutava contra o domínio internacional nas salas brasileiras. Com o lema “câmera na mão, idéia na cabeça”, Nelson Pereira dos Santos trouxe questões ideológica e questionou os problemas sociais da época através dos roteiros, sempre complexos. Ao lado de Glauber Rocha, ele tornou-se um dos grandes nomes deste movimento.

Vidas Secas
Baseado no livro homônimo de Graciliano Ramos, o filme Vidas secas foi rodado em 1963. O drama conta a saga de uma família de retirantes composta por Fabiano, Sinhá Vitória, o menino mais velho, o menino mais novo e a cachorra Baleia, que, pressionados pela seca, atravessam o sertão em busca de meios para sobreviver. Foi o único filme brasileiro a ser indicado pelo British Film Institute como uma das 360 obras fundamentais em uma cinemateca. Neste filme fica perceptível a influência marcante do neo-realismo italiano na obra do diretor Nelson Pereira dos Santos.

Informações extraídas do blog do Enio Lins, da Gazetaweb, e da página da Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas - ESMAL.

Governador e PSDB usaram outdoors para divulgar imagem do futuro candidato à reeleição

A Procuradoria Regional Eleitoral em Alagoas (PRE/AL) ofereceu na última quinta-feira (17/12) representação ao Tribunal Regional Eleitoral em Alagoas (TRE/AL) contra o governador Teotônio Vilela Filho por propaganda eleitoral antecipada de sua futura candidatura à reeleição em 2010. O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) também foi alvo da representação de autoria da procuradora Regional Eleitoral Niedja Kaspary.

De acordo com a representação, a pretexto de divulgar ações governamentais, o governador e o partido ao qual ele está filiado espalharam cerca de 300 outdoors pelo Estado de Alagoas, sobretudo em Maceió, contendo suposta publicidade institucional. No entanto, para o Ministério Público Eleitoral, a publicidade que traz fotografias do governador Teotônio Vilela, acompanhadas de aludidas obras engendradas durante o período em que está exercendo o mandato configura propaganda eleitoral extemporânea.

Em todos os outdoors, mensagens com referências a ações de governo eram seguidas pelas assinaturas do partido e do governador, identificado como presidente de honra do PSDB. Os outdoors trazem, às escancaras, reiteradas e diversas propagandas favoráveis ao Sr. Teotônio Brandão Vilela Filho, possuindo este total interesse no beneficiamento de sua futura campanha, através desta pseudo propaganda institucional, que possui, sem dúvida, potencial para influir no resultado do pleito, e que se trata, na verdade, de propaganda eleitoral antecipada, apta a influenciar o eleitor. Diz a procuradora Niedja Kaspary na representação.

Segundo ela, o parágrafo 1º do artigo 37 da Constituição Federal prevê que a publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverão ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos. Nesse caso, o que se nota, cristalinamente, é o objetivo de obtenção de êxito no próximo certame eleitoral, Diz a procuradora Eleitoral na representação.

Para Niedja Kaspary, a situação é agravada pelo fato de que recursos públicos foram utilizados para que os objetivos fossem atingidos, já que tais despesas (obras e outras ações de governo citadas nos outdoors) foram pagas pelos cofres públicos estaduais, fruto dos impostos recolhidos pelos cidadãos alagoanos. E não se tente argumentar que tais propagandas foram realizadas à revelia do governador, até porque o mesmo aparece na grande maioria dos outdoors, além do que a abundância da publicidade das supostas realizações de seu governo beneficia diretamente sua candidatura, observa a procuradora na representação.

Base legal - A Lei n.º 9.504/97, em seu art. 36, determina que a propaganda eleitoral somente é permitida após o dia 05 de julho do ano da eleição. Para Niedja Kaspary, a propaganda eleitoral antecipada veiculada através de outdoors fere frontalmente o princípio da isonomia que deve nortear os pleitos eleitorais, em condutas que, tipicamente, tendem a viciar a vontade do eleitor, já que expõe, de forma massificada, uma futura candidatura, de modo a influenciar a escolha política dos cidadãos alagoanos.

Na representação, a procuradora Regional Eleitoral pede ao TRE/AL a condenação do governador e de seu partido ao pagamento de multa prevista no artigo 36, § 3º, da Lei nº 9.504/97, no valor máximo previsto. Também foi requerida a remessa de cópia dos autos ao Ministério Público Estadual para que tome as previdências que entender necessárias quanto à possível configuração de ato de improbidade administrativa, em face da utilização indevida de propaganda institucional.

Fonte: Assessoria de Comunicação Procuradoria da República em Alagoas
ascom@pral.mpf.gov.br

24 de dez de 2009

Feliz Natal!


Obrigado à todos parceiros, colaboradores, incentivadores e principalmente leitores!
Que o próximo ano seja de mais contato e amizade entre nós!

Até lá!

23 de dez de 2009

MÚSICA: Cazuza

-Cazuza* -Burguesia, 1989.

O último disco do maior poeta – no mundo da música – que o Brasil já teve. Esse disco é uma mescla de uma vida aberta aos pudores da sociedade brasileira; suas composições apresentam a comunhão dos amigos feitos num curto espaço de tempo. “Burguesia” (1989), o título da obra, também, a música de abertura, exibe a influência do blues nas guitarras distorcidas e o vocal rasgado do Caju (assim chamado pelos amigos): “A burguesia fede, a burguesia quer ficar rica...”. Logo vêm “Nabucodonosor” e “Eu agradeço” (como Burguesia, composta com George Israel), “Babylonest” (com Lobão), “Como já dizia Djavan” (com o amigo Frejat), “Perto do Fogo” (com Rita Lee) e as covers “Quase um segundo” dos Paralamas do Sucesso e “Esse cara” do baiano Caetano Veloso. As cortinas se fecham: Em julho de 1990 Cazuza morre, aos 32 anos, vítima da AIDS; três meses após, seus pais fundam a Sociedade Viva Cazuza que aplica seus direitos autorais no atendimento a pacientes portadores do vírus HIV; em homenagem, Renato Russo toca, ao vivo, “Quando eu estiver cantando” (música que fecha o disco) tendo como incidental “Endless Love” (Lionel Ritchie).
Clique aqui para baixar direto do HD Moderno.

Lista de Músicas: 01.Burguesia - 02.Nabucodonosor - 03.Tudo É Amor - 04. Garota De Bauru - 05.Eu Agradeço - 06.Eu Quero Alguém - 07.Baby Lonest - 08.Como Já Dizia Djavan - 09.Perto Do Fogo - 10.Cobaias De Deus - 11.Mulher Sem Razão - 12.Por Quase Um Segundo -13.Filho Unico - 14.Preconceito - 15.Esse Cara - 16.Azul E Amarelo - 17.Cartão Postal - 18.Manhatã - 19.Bruma - 20.Quando Eu Estiver Cantando.


*Dica de música retirada da edição nº3 - versão impressa do TM.
Bruno Clériston

Guns N' Roses fará cinco shows no Brasil em março de 2010


O Guns N' Roses fará cinco shows no Brasil em março, divulgou a produtora Time For Fun nesta terça, 22. Sob liderança de Axl Rose e a reboque do álbum mais recente, Chinese Democracy, a banda volta ao país após nove anos (quando tocou no Rock In Rio 3).

Serão apresentações em Brasília (dia 7 de março), Belo Horizonte (10), São Paulo (13), Rio de Janeiro (14) e Porto Alegre (16). Locais e preços ainda não foram divulgados.

Fonte: Rolling Stone

22 de dez de 2009

Fórum Palmarinos em Ação

por Genisete Lucena, no blog "O Relâmpago".

Na última sexta-feira, dia 18, aconteceu na Câmara de Vereadores o lançamento do Fórum "Palmarinos em Ação". Na oportunidade, além da apresentação dos objetivos do Fórum, houve um debate com o cientista político, professor universitário e superintendente do INCRA em Alagoas, Gilberto Coutinho, sobre a crise mundial e suas consequências para o Brasil, Alagoas e União dos Palmares.

Definido em seu manifesto como “um canal amplo de discussão, planejamento e execução, de caráter suprapartidário, comprometido com o desenvolvimento social e econômico de União os Palmares. O Fórum tem o objetivo de elaborar, de forma democrática e participativa, um projeto que contemple ações de curto, médio e longo prazo para restabelecer o caminho do desenvolvimento do município com sustentabilidade".

O Fórum é formado por pessoas dos vários segmentos da sociedade e, segundo os organizadores, continua aberto para receber qualquer um (a) que discorde do rumo (ou falta de) que está sendo imposto ao município nesses últimos dez anos, cujas conseqüências são preocupantes: atraso econômico, aumento da violência, falta de perspectiva e falta de esperança.

A partir de janeiro serão realizadas várias atividades: oficinas, seminários e debates com o objetivo de fazer um diagnóstico do município. Quando esse diagnóstico ficar pronto, o projeto será elaborado.

Para ver fotos e saber mais sobre esse e outros assuntos, visite o blog A Terra da Liberdade ou blog O Relâmpago.

Conto: "Anita"

Cores extravagantes, fumaça de cigarro, bebida... os ambientes são sempre iguais. Ali passam mulheres de todo tipo, tentam ser sensuais em roupas cafonas. Insinuantes e com traços nada delicados demonstram o tempo e desgaste naquela "tarefa".

A música quase me ensurdece, a máquina de jogos é usada irritantemente por algum bêbado sem noção. Estou quase indo embora, tomo um último gole, é quando você aparece...

O corpo pequeno, cabelos pretos, olhos grandes. Percebo que ao passar todos querem falar com você, sua expressão delicada consegue demonstrar a indiferença com a qual encara toques alheios. Percorre todo o salão e senta... sozinha. A partir daí não consigo tirar os olhos de você.

Após muito olhar e fantasiar sua voz peço a "atendente" que chame você. Demora um pouco e você senta ao meu lado. Começo a falar bobagens e sua cara parece não acreditar no que escuta. Ninguém ali fala de livros, elogia as curvas do cabelo ou a cor do mesmo realçada pelos olhos. Fico cada vez mais fascinado com a sua beleza. Se pudesse te roubava pra mim. O rosto fino e pequeno te dá um toque angelical. Não consigo acreditar, você não poderia estar ali.

Falo bastante e alguns sorrisos tímidos aparecem nos seus lábios. Sua voz é engraçada, a aparente fragilidade esconde a mulher dura por trás do vestido azul piscina. Inconscientemente você se vestiu para mim, naquele dia. As horas passam e você permanece ali, me escutando falar. Algumas colocações demonstram a mulher por trás da garota de 21 anos, sim... agora você responde.

Pareço estanho para você, uma criança. A forma com a qual você me trata demonstra uma incredulidade ante as minhas colocações apaixonadas pela vida. Mulheres... você logo percebe o meu carma. Algumas dicas susurradas no meu ouvido são completadas por beijos no meu pescoço, propostas indecentes... Ante a minha timidez você sorri, consegue ficar sem graça quando escuta um elogio bobo, diferente da pornografia costumeira.

A madrugada avança, faço menção em ir embora, você me oferece seus serviços... digo que não quero. Você diminui a proposta, respondo não ser dinheiro o problema... Eu te peço um beijo, você me nega.

Olho para você e peço desculpas por algo que tenha dito ou feito. Escuto que ali ninguém pede desculpa as mulheres, ninguém se preocupa com elas. Na porta você me pede para voltar outro dia, dessa vez disposto a ser seu, seja lá qual for o meu valor.

Bruno Monteiro

21 de dez de 2009

MÚSICA: The Doors

-The Doors, 1967.

Esse é o disco de estréia do lendário grupo surgido no ano de 1965 quando Jim Morisson (vocal) encontra Ray Manzarek (teclados) na escola de cinema UCLA, na california. Robbie Krieger (um dos melhores guitarristas do mundo) e Jonh Desmore (bateria) se juntam à banda e gravam esse disco homônimo em uma semana, entre o final de agosto e inicio de setembro de 1966, porém o disco só seria lançado no ano seguinte, tendo influenciado até a grandiosa Pink Floyd em seu disco também de estréia. Morisson é figura mitíca, consumia em excesso LSD e bebia bastante. Tinha um lado espiritual muito forte, dizia encontrar-se com um pajé no deserto quando tava pra lá de bagdá...

O que realmente importa era a arte dessa figura ímpar. Quando os The Doors começaram a se apresentar e o público começava a se entregar aquele som novo, que fundia blues, rock and roll, hard rock, psicodelia, jazz, bossa nova... As apresetações dos Doors doram se tornando lendárias: enquanto Jim cantava clássicos como Break On Through, Lyght My Fire, Back Door Man, The Crystal Ship, entre outros, um verdadeiro ritual xamânico era puxado pelo egocentrico vocalista. Rodas se formavam, incitações contra a polícia e contra a sociedade de classe média eram bravejadas e seguidas fielmente pelos fãs. Aquilo foi dando a áurea mítica e todos queriam ver os "malucos trangressores" dos The Doors.

A banda durou apenas 5 anos, lançados outros grandes trabalhos, mas esse é o marco inicial. O sucesso inevitável combinado com a índole auto-destrutiva de Jim, sesemboracam em uma combinação mortal para o poeta. Em 1971, após "fugir" com sua quase-esposa Pamela Courson para Paris, Jim Morisson é encontrado morto em seu apartamento. Oficialmente, Jim morreu do coração. Mais tarde se soube que nenhuma autopsia foi feita antes de enterrá-lo Cemitério de Père Lachaise a 7 de Julho. Mas como toda lenda, e é por isso que escrevo nesse momento - para manter a lenda viva - existem inúmeras outras idéias sobre sua morte onde se acusam desde a CIA aos comunistas...

Existem rumores persistentes de que Morrison simulou a sua morte para escapar à fama ou que morreu num clube noturno e o seu corpo foi então levado secretamente para o seu apartamento. Contudo, no seu livro Wonderland Avenue, Danny Sugerman, antigo manager de Morrison, afirma que durante o seu último encontro com Courson, que ocorreu pouco tempo antes de ela morrer de overdose de heroína, esta confessa ter feito Morrison entrar na droga e, por causa dele ter medo de agulhas, foi ela que lhe injectou a dose que o matou.

A arte é sempre maior que os homens. Clique Aqui para baixar direto do HD Moderno.

Lista de Músicas: 01.Break on Through - 02.Soul Kitchen - 03.The Crystal Ship - 04.Twentienth Century Fox - 05.Alabama Song - 06.Light My Fire - 07.Back Door Man - 08.I Looked At You - 09.End Of The Night - 10.Take It As It Comes - 11.The End.

Vale-Cultura aprovado no Senado Federal

Após três anos em análise pela área técnica do governo até chegar à formatação final, o Projeto de Lei do Vale-Cultura - que tramitou em regime de urgência no Congresso Nacional desde o mês de agosto deste ano - foi aprovado pelo Senado Federal no dia 16 de dezembro.

Trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos federais que recebem até cinco salários mínimos vão receber o benefício de R$ 50 para aquisição de ingressos de cinema, teatro, museu, espetáculos, livros, CDs e DVDs, entre outros produtos culturais. O Vale-Cultura será destinado também a estagiários e a trabalhadores com deficiência remunerados até sete salários mínimos. Aposentados terão direito ao benefício no valor de R$ 30.

O texto aprovado pelo Senado Federal inclui revistas e periódicos na relação de produtos culturais que podem ser adquiridos com o Vale-Cultura. Com a modificação, o projeto volta a ser apreciado pela Câmara dos Deputados. Aos deputados caberá aceitar ou rejeitar a emenda dos senadores, sem possibilidade de novos acréscimos ao texto. Posteriormente, o projeto seguirá para sanção do Presidente da República. O Poder Executivo terá 60 dias para regulamentar a lei, a partir da data de sua publicação.

Fonte: Ministério da Cultura.

17 de dez de 2009

Filhos do Deputado Estadual Antônio Albuquerque são presos

Parte I

“Esperem aí, que vou ligar para o meu pai”. Arthur Jessé Mendonça de Albuquerque, 19, e Nivaldo Ferreira de Albuquerque Neto, 22, bem que tentaram escapar da abordagem dos policiais militares da Radiopatrulha, dizendo que não desceriam do carro porque eram filhos do deputado Antônio Albuquerque (PTdoB). Mas acabaram sendo presos em uma operação de rotina da Polícia Militar de Alagoas (PM), por estarem portando uma pistola 380 registrada no nome do pai, guardada embaixo do banco do carona, onde estava sentado Marco Antônio Santiago Monteiro, 19, filho de um empresário da capital e amigo dos jovens, liberado como testemunha.

A partir da ação policial, que precisou de reforço para ser cumprida no bairro do Pinheiro, as cobranças pela atuação da PM no combate à criminalidade em Alagoas, tantas vezes feitas do alto da tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), deram lugar a gritos de indignação do ex-presidente do Legislativo. Depois de se exaltar enquanto era ouvido pelo delegado do 4° Distrito Policial, Robervaldo Davino, e mobilizar ex-prefeitos, um deputado e o chefe do Gabinete Militar do governo do Estado, coronel Ronaldo dos Santos, Albuquerque libertou os dois filhos por meio do pagamento de fiança de dois salários mínimos (R$ 930).

Parte II

O Ministério Público determinou que a Polícia Civil apure a conduta do delegado Robervaldo Davino no episódio da prisão dos filhos do deputado estadual Antônio Albuquerque (PTdoB). Além do deputado, dezenas de pessoas foram para a delegacia – incluindo o secretário do Gabinete Militar, coronel Ronaldo Santos, representante do governo. Depois de lavrar o flagrante, o delegado liberou os dois acusados, sob fiança; o que só poderia ser feito por um juiz.

Parte III


O deputado estadual Antônio Albuquerque (PTdoB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa, ontem, para defender Nivaldo Albuquerque, 21, o seu filho “Nivaldinho”. Em um discurso que durou quase uma hora, o deputado acusou o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) de usar a Polícia Militar para lhe perseguir. “Eu venho, há muito tempo, sendo perseguido no Estado de Alagoas, principalmente pelo governo. Traição política, inveja ou qualquer outro sentimento, eu suporto, mas não por covardia, e sim por respeito a minha família”, disse o parlamentar, ao completar: “Se o governador me odeia a esse ponto, que continue a me perseguir, mas deixe a minha família em paz”.

Fonte: Gazeta de Alagoas

O TM vem por meio deste parebenizar a coragem e retidão de caráter do jornalista conterrâneo Davi Soares que, como dizem popularmente, deu a cara pra bater. Fato histórico registrado por um palmarino. Fato este que comprova que Alagoas ainda não conseguiu se livrar do pensamento pronviciano... Davi passou na cara de todos nós, principalmente na cara de nossas autoridades que vivemos e agimos como em uma capitania heriditária... Não temos direto a ter direitos.
Deputado, deixe Alagoas em paz!

Brasil e China fecham acordo para pressionar países ricos na conferência do clima em Copenhague

Brasil e China fecharam um acordo, agora pela manhã, para tentar pressionar os países ricos a não criarem uma resolução sem obrigações. O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, reuniu-se com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta manhã e, depois do encontro, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, chefe da delegação brasileira na Conferência da ONU sobre Mudanças
Climáticas, disse que as negociações avançaram.

Dilma se mostrou muito satisfeita com a conversa bilateral. De acordo com ela, Brasil e China concordaram que não vão abrir mão dos dois documentos que servem de base para um acordo global, mas dos quais os países desenvolvidos não querem considerar: o protocolo de Kyoto e a convençao da ONU que definiu, entre outras coisas, que os ricos terão de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e que terão de financiar projetos nos países mais pobres.

- Concordamos que a base da discussão é respeitar os dois textos básicos - declarou Dilma. Isso significa respeito aos princípios de responsabilidades comuns, mas diferenciadas, expressando-se em ações concretas por parte dos países em desenvolvimento - concluiu. O Brasil, desde o início, marcou posição ao insistir que não é possível fazer um acordo sem considerar esses dois documentos. A adesão da China, agora, é um reforço político importante neste posicionamento.

Fonte: G1

16 de dez de 2009

EDITORIAL: Nada Mais que Meias Verdades

Me peguei pensando sobre o tema do último editorial do ano. Não me vinha nada em mente. Tentei elaborar algo sobre a renovação que essa época invoca. Fim de ano e tal... Descartei. Não quis ser comum. deixei pra pensar em algo hoje. Passei o dia todo tentando emendar uma idéia na outra. Nada se formava que me agradasse. Resolvi esquecer. Esperar o dia me mostrar sobre o que escrever. Do início pro fim da noite, quando minha garrafa de vinho barato já estava na metade, continuava sem idéias quando chegaram até meus ouvidos algumas inverdades que não merecem serem esmiuçadas aqui sobre minha pessoa. Fiquei parado uns 5 minutos pensando sobre aquilo que tinha ouvido. Eu nunca liguei para a opinião de pessoas que não me conheciam, entretando naquele momento eu não consegui controlar minha raiva. Dominei-a rapidamente com bons pensamentos. E então me veio a idéia que faltava para o editorial.

Quando deixei o rancor de quem tinha faldo tanta mentira ou aumentado fatos sobre minha pessoa, cheguei a conclusão que aquela pessoa não tinha culpa exclusiva de falar sobre o que ela desconhece. A culpa é geral, me incluindo. A culpa é do mundo atual, criado com bases em meias verdades quando não na mentira inteira. Sociedades formadas através de guerras e contratos comerciais. A vontade da maioria, distorcida pelas vontades da minoria. Democracia de fachada. Eleições praticamente inexistentes. Urnas eletrônicas manipuladas. A vontade do proximo não interessa além da minha e não importa se o que eu digo é mentira, contando que exista quem acredite como sendo verdade.

Pesquisas eleitorais mostram uma verdade que engana e é absorvida pelo povo como verdade pura e terminam influenciando seus votos. Políticos contam inúmeras meias verdades para jsutificar seus gastos; contam inúmeras mentiras para justificar a falta de ação ou de investimento em educação, cultura, saúde, etc. Empresários criam inúmeras situações jurídicas para pagar menos impostos, enquanto os legisladores criam tantas outras inverídicas realidades para aumentarem os impostos. E o mundo e sua sociedade louca vai se moldando dentro destea redoma de mentiras, de meias verdades.

As religiões foram tomadas por líderes que agem em descompasso com o coração. O interesse pessoal fica sempre acima dos próprios ensinamentos dos homens iluminados. As famílias tem como base apenas o interesse material, a evolução financeira e social. Não existe espaço para conversar nas casas. Existe espaço para fofocas e brigas. Não se discute sem julgar o proximo e muito menos discutimos com nós mesmos. Entramos em discordância em relação ao que pensamos e como agimos. E assim, pelo "olho por olho" o mundo vai ficando cego.

Até pouco tempo atrás eu andava pelas ruas de União observando atentamente o que acontecia para criticar. Tinha um olhar em demasiado crítico acompanhado de uma índole um tanto quanto agressiva. Julgava os outros e esquecia de me julgar. Condenava-os por serem alienados, por gostarem de determinado tipo de música, por não virem sentido na vida além de se entregar a prazeres banais, coisas e pessoas que oferecem um tipo de "felicidade instantânea". Critiquei tanto que me tornei igual. E hoje não os culpo. Não culpo ninguém. Pelo menos as pessoas "comuns" que ssim, como eu, são influenciadas sem perceberem e quando se olham pra si mesmo, bate aquele arrependimento na já tão ausente consciência.

Hoje, culpo o passado. Não culpo ninguém especificamente. Culpo nossos líderes - sejam eles políticos, religiosos ou familiares - passados mas ao mesmo tempo lembro que são também humanos falhos. E principalmente me culpo. Não é aquela culpa terrível que deixa as pessoas inertes e acomodadas com os erros e que só faz cometer-se mais erros. É uma culpa positiva que mostra como agir, mostra como pensar. Como diz aquela tradução do Coldplay "Ninguém disse que seria fácil..." Não há como voltar para o início, mas concerteza podemos criar o fim que quisermos mas antes, temos que mudar. Urgentemente. Se quisermos manter o que temos de melhor dentro de nós, devemos antes de mais nada expulsar o que temos de ruim e que machuca tanto o próximo. Ótimas festas de fim de ano para todos. Quem 2010 seja realmente o ano da mudança e que o amor posso novamente guiar as ações humanas.

Dezembro, 2009.
Walter Jr

Primeiro Ministro italiano é atingido no rosto por uma réplica da catedral Duomo por deficiente mental

Apesar de condenar amplamente o ataque sofrido por Silvio Berlusconi no domingo, em Milão, a oposição italiana não mudou o tom das críticas ao polêmico primeiro-ministro, que teve sua imunidade jurídica cassada em outubro, enfrenta vários processos por corrupção e fraude fiscal, e esteve envolvido em uma série de escândalos com garotas de programa e envolvimento com drogas. Para grande parte dos italianos, o premier, que foi atingido no rosto por uma pequena réplica da catedral Duomo durante um encontro com simpatizantes, é um dos principais culpados pelo clima de inconformismo e revolta que toma conta do país. Berlusconi fraturou o nariz, quebrou dois dentes, cortou os lábios e vai permanecer internado em um hospital de Milão até terça-feira.

O TM já havia postado antes algumas das "peripécias" desse cidadão que é um dos mais ricos do mundo. O que me impressiona é o fato de, assim como ele, outros magnatas continuarem seus impérios de dinheiro sujo mesmo com centenas de provas, contribuindo de forma bastante significativa para a degradação moral da humanidade sem que nada nem ninguém possa impedir. Porque tanta dor no mundo? Porque tanta ganancia? Porque tanta violência? Por culpa desses homens que tomaram para si o lugar de Deus com artimanhas humanas moldadas com o poder do dinheiro.

Fonte: G1, com adaptações

15 de dez de 2009

Clip: União DMC´s

Clip da música "Eu Boto Fé no Movimento" do grupo palmarino de HipHop União DMC´s. Assista abaixo.



O clipe foi divulgado no blog Hip-Hop Alagoano, conheça o trabalho.

13 de dez de 2009

Los Hermanos, Wado, Nação Zumbi e outros entre os melhores da década

Seleção da conceituada revista eletrônica Scream & Yell destacaou os 40 melhores discos da primeira década dos anos 2000, e serve não só para enaltecer este ou aquele artista, mas também para tentar entender o que aconteceu com o cenário musical nos últimos dez anos.

O prêmio contou com a participação de 68 votantes, incluindo jornalistas de publicações respeitadas como o Rolling Stone, Billboard, Veja, Folha de São Paulo, Jornal do Brasil, MTV, VIP, Placar, UOL, iG e Playboy, além de editores de sites, músicos e gente experiente que, além de premiarem Los Hermanos e Strokes, consagraram discos de nomes como Radiohead, The Killers, Caetano Veloso e Cansei de Ser Sexy.

Mais de 100 convites foram enviados, e 68 votos chegaram citando um total de 282 discos internacionais e 252 discos nacionais diferentes. Entre os 40 finalistas, cinco discos do ano 2000, três de 2001, oito de 2002 (o ano mais fértil, segundo a lista), quatro de 2003, cinco de 2004, sete de 2005, três de 2006, três de 2007 e apenas um de 2008 e um de 2009 (sendo que nenhum disco internacional destes dois últimos anos entrou no Top 40).

Chama atenção na lista que entre os 10 artistas, 04 são da região nordeste: Cidadão Instigado, de Fortaleza/CE; Nação Zumbi e Mombojó, de Recife/PE; Wado, de Maceió/AL. A tragédia nesse fato é que a grande maioria dos próprios nordestinos não conhecem esses artistas, ao menos reconhecem o som produzido por eles graça às rádios viciadas e a televisão que consome a consciência do povo. Bom, mas isso não é só privilégio dos nordestinos, pelo menos.

Nacional
1. Los Hermanos – 492,5
2. Cidadão Instigado – 141 pontos
3. Nação Zumbi – 127 pontos
4. Mombojó – 119,5
5. Caetano Veloso – 96 pontos
6. Violins – 82 pontos
7. Wado – 71,5 pontos
8. Pato Fu – 69,5 pontos
9. Racionais MC’s – 63,5 pontos
10. Cansei de Ser Sexy – 59 pontos

Internacional
1. The Strokes – 259 pontos
2. Radiohead – 238 pontos
3. Wilco – 220 pontos
4. Arcade Fire – 165 pontos
5. Queens of The Stone Age – 150 pontos
6. LCD Soundsystem – 131 pontos
7. White Stripes – 123,5 pontos
8. Franz Ferdinand – 101,5 pontos
9. Flaming Lips – 67,5 pontos
10. Amy Winehouse – 62 pontos

Veja a lista completa do Top 20 Internacioal e Nacional com os comentários e a relação de cada álbum escolhido.

Fonte: http://screamyell.com.br , com adaptações.

12 de dez de 2009

CHARGE:

Aproveitando o ensejo do novo escândalo político brasileiro envolvendo José Roberto Arruda, o governador do Distrito Federal e ex membro do partido DEM -Democratas, bem como o "ano político" que se aproxima velozmente, segue abaixo uma charge produzida por Tiago Recchia, gentilmente retirada do blog Taringa! (Clique e veja muitas outras charges bem boladas)

Autoretrato, ontem projeto, hoje realidade

De projeto a realidade o “Autorretrato – O Nordeste que é a nossa cara” percorreu em 8 meses aproximadamente 3.500 km para atender 5 regiões do estado. Com o patrocínio do Banco do Nordeste, em parceria com o Governo Federal, realizamos oficinas de fotografia para 108 crianças e mostras locais vistas em média por 1.500 pessoas que vivem em comunidades distintas como: quilombola, indígena, litorânea, ribeirinha e sertaneja.

O resultado é um surpreendente acervo com aproximadamente 5.000 fotografias de pedaços do Nordeste feitas a partir do olhar de pequenos alagoanos. Destas, fazem parte do conjunto da exposição final apenas 30 imagens, 6 de cada comunidade. Do total 10 fotos foram escolhidas pelo público na Bienal Internacional do Livro e através de votação no blog. Essa seleção deve virar cartão-postal.

Em breve, os autorretratos do interior de Alagoas irão percorrer o Brasil e alguns outros países; assim como as etiquetas marca-livro que serão distribuídas em bibliotecas públicas e livrarias. Continue nos acompanhando, postando ou nos enviando por e-mail seu nome e endereço para receber um dos postais.

Waldson Costa

Cood. Autorretrato
Foto mais votada. RAYRAN CELESTINO, 05 ANOS. Setsõ Waconã - Serra do Capela - Palmeira dos Índios

Para conferir as fotos produzidas durante todo o projeto, bem como as finalistas e a mais votada, acesse o blog do projeto Autoretrato: http://www.retratonordeste.blogspot.com

FILME: O Labirinto do Fauno

Por Estêvão dos Anjos

O Labirinto do Fauno
(El Laberinto Del Fauno)
Drama/suspense/fantasia 2006
Direção de Guillermo del Toro

É de conhecimento de todos a terrível época em que o Brasil estava mergulhado nos anos da ditadura militar. Perseguições, torturas, censura e mortes deram a tônica desse momento único em nossa história. Vai ano, vem ano surgem filmes, livros, novelas que resgatam esse período ainda misterioso de nossa história. Tal qual no ocorre no Brasil, a ditadura também é tema de filmes em outros lugares do mundo como, por exemplo, a Espanha que com o seu O Labirinto do Fauno (2006), dirigido por Guillermo del Toro.

Os dias após o término da ditadura de Francisco Franco é o tema desse filme que mistura sonho e realidade para retratar o clima angustiante e de medo que imperava a Espanha nos idos de 1944. Fugindo do conflito que tomava conta do centro da Espanha, a família da pequena Ofélia se refugia em uma fazenda isolada do conflito ao norte do país. Ela, sua mãe - prestes a ter outro filho-, seu padrasto – um dos líderes fascista em decadência – e mais o exército liderado por ele se refugiam nessa fazenda. Apesar de longe do centro do conflito a realidade não é muito diferente para a mãe e filha que se veem presas a um sistema rígido de comportamento, cheio de regras e envolta ao clima tenso de um eminente combate.

Tal qual uma Alice, a nossa personagem, como uma espécie de fuga desse clima opressivo se refugia em seus devaneios para ter de volta os bons momentos da infância. Dessa realidade Ofélia cria um mundo mágico em que ela é uma princesa e tem algumas ações a realizar que termina envolvendo-a numa grande aventura. Como se pode ver existe uma história dentro de outra, pois nenhuma tem relação direta e não se interferem.

Porém, apesar do tom leve que essa história foi contada nesse texto o clima da história é totalmente oposto. Um ambiente sombrio é criado por del Toro nessa produção foi indicada como uma das melhores do ano de 2006. Misturando sonho e realidade, o diretor nos impõe um ritmo narrativo que cresce aos poucos e mantém um paralelismo no ápice das duas histórias narradas (a de Ofélia e a do conflito armado), como se buscasse retratar o quanto de angustiante a realidade ia se tornando para Ofélia à medida que aproxima o confronto armado entre os fascistas e os revoltos.

A fotografia e a maquiagem são dois dos pontos fortes do filme de del Toro. Ambos atuam unidos conferindo a atmosfera densa e fantástica que a obra possui. Principalmente nas cenas mais esteticamente forte e nas aventuras de Ofélia temos o melhor momento de ambas.

Autor de filmes que possuem essa densidade e ambientes sombrios, O Orfanato (2007) que participou da produção e Hellboy 1 e 2 (2002 e 2008) são uns deles, del Toro repete a fórmula em O Labirinto do Fauno, inserindo-os em um contexto político, o que lhe configura uma postura mais sóbria em seu uso e equivalendo-se a literatura fantástica, muito presente entre os escritores de língua espanhola.

10 de dez de 2009

Governo enviará ao Congresso projeto de lei que torna corrupção crime hediondo

Durante solenidade em comemoração ao Dia Internacional de Combate à Corrupção, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta quarta-feira projeto de lei que será enviado ao Congresso Nacional que torna crime hediondo, sem direito a fiança, o político ou servidor público preso por corrupção. Segundo Lula, há, na população, um sentimento de que somente os pobres vão para a cadeia, enquanto os que roubam milhões ficam impunes.

Para o presidente, caso não haja punição para essas pessoas, as cadeias continuarão a ser lotadas por pobres. - Se não aumentarmos a punição para essa gente, vamos continuar enchendo as cadeias de pobres - discursou Lula durante o evento, que foi realizado num hotel que tem como sócio o vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio (DEM), suspeito de participar do esquema do mensalão do DEM do DF.

- Corrupção é uma coisa difícil de descobrir. Às vezes o corrupto é o que tem a cara de anjo. É aquele cara que mais fala contra a corrupção, que mais denuncia, porque ele acha que não vai ser pego. Esse é o problema da bandidagem. Ele sempre acha que vai dar no outro. Mas, de vez em quando, a arapuca pega - completou. - Como presidente da República, eu prefiro que saia manchete para a gente poder investigar, do que não sair nada e a gente continuar sendo roubado e continuar não sabendo o que está acontecendo.

Fonte: G1

Quem vê até acredita nas palavras de Lula... Será que nosso "ilibado" Congresso aprovará uma lei desse tipo? Acho que os deputados vão mudar todo o projeto, aprovar, pra não passar por ruim perante a população já que ano que vem é ano eleitoral e a lei continuará não servindo pra nada.

6 de dez de 2009

Pífio Mês da Consciência Negra

Numa enquete promovida pelo blog A Terra da Liberdade 84% votaram no "não" enquanto que somente 12% votaram no "sim" na pergunta "Você gostou da festa do "Dia da Consciência Negra"? O número total de votos foi de 76. A pergunta faz referência ao "dia da consciência negra", contudo foi organizada uma ampla agenda de comemorações e eventos, talvez ficasse melhor se fizesse referência ao "mês da Consciência Negra".

Pois bem. Apesar do número pequeno de votos em relação a população do município, a qual já utrapassa o número de 60.000, esse fato demonstra a realidade. Foi geral o descontentamento com a atenção despejada para a data mais esperada e importante do calendário da cidade de União dos Palmares. Para ir direto ao link da enquete no blog, clique aqui.

Cheguei a escutar o atual gestor da pasta de Cultura de União dos Palmares falando que nesse ano de 2009 a Secretaria de Cultura estava voltando todos seus esforços, ideias e recursos para o Mês da Consciência Negra, organizando uma programação "maluca" e "nunca antes vista por aqui". Escrevo entre aspas por se tratar de reprodução na íntegra do que escutei, salvo engano. Bom, parece que o significado da palabra "maluca" e da frase "nunca antes vista por aqui" não foram exatamente os que o secretário quis.

MinC seleciona projetos que estimulem a reflexão e a crítica cultural brasileira

Com o objetivo de fortalecer a participação social em torno dos debates e alternativas dinâmicas para as questões culturais do país, o Ministério da Cultura lançou o edital do Programa Cultura e Pensamento, disponibilizando mais de R$ 1 milhão para a execução de oito projetos. As inscrições podem ser feitas até o dia 17 de janeiro.

Em sua terceira edição, o Programa Cultura e Pensamento incentiva a participação de projetos concebidos por intelectuais, pensadores da cultura, acadêmicos, artistas, pesquisadores, movimentos sociais e grupos culturais organizados, entre outros agentes, no intuito de fortalecer espaços públicos para o diálogo e reflexão de temas culturais relevantes na contemporaneidade.

Na edição 2009/2010, o edital de apoio aos debates presenciais disponibilizará até R$ 90 mil para cada um dos oito projetos vencedores. O processo de seleção acontecerá em duas etapas, sendo a primeira delas efetuada por meio de formulário online, no qual o proponente deverá apresentar e justificar sua proposta, sem a necessidade de detalhamento completo quanto a questões operacionais de execução. Para a segunda etapa serão habilitadas as propostas que apresentarem maior potencial de questionamento e temáticas de maior relevância, de acordo com os princípios gerais do Programa Cultura e Pensamento e as orientações do regulamento de inscrição.

As propostas selecionadas serão contratadas para realização em 2010, e os seus resultados, além da veiculação na web, poderão fazer parte de publicações a serem amplamente distribuídas pelo Programa. Os projetos de debates presenciais deverão ser norteados por uma das linhas temáticas a seguir: Biopolítica e tecnologias: padrões contemporâneos de emancipação, propriedade, poder e controle. Populações e territórios: o global, o nacional e o local no agenciamento de identidades e na diversificação da cultura. Lógicas e alternativas para as dinâmicas culturais no centro da economia e da sociedade. Encontros e interações das artes na cidade e na cultura contemporânea.

Sobre o Programa
Desde 2006, o Programa Cultura e Pensamento destina recursos para apoiar projetos que desenvolvam o debate crítico por meio de eventos presenciais e publicações, selecionados por editais. Na primeira edição foram apoiadas 11 iniciativas, e na segunda, 14, que receberam quase R$ 2 milhões no total. Informações, regulamentos e formulários estão disponíveis no portal Cultura e Pensamento: www.culturaepensamento.net.br .

2 de dez de 2009

O problema do analfabetismo segundo IPEA e IBGE

O Brasil ainda vai precisar de cinco anos para conseguir cobrir a determinação da Constituição de garantir o ensino fundamental à população. No entanto, esse prazo será muito maior para a camada de brasileiros com mais de 30 anos. O sistema educacional brasileiro ainda reflete as desigualdades sociais e regionais do país. Os dados constam do estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD)2008, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa de analfabetismo no Brasil foi de 10% em 2008. No entanto, o percentual varia de 5,8% no Sudeste para 19,4% no Nordeste. Nas áreas rurais, o analfabetismo chega a 23,5% contra 4,3% nas regiões urbanas. A taxa entre os negros é de 13,6%, mais do que o dobro do percentual identificado entre a população branca. A camada da população com mais de 40 anos tem um índice de analfabetismo de 16,9%. Para o diretor de estudos sociais do Ipea, Jorge Abrahão, o analfabetismo no Brasil tem endereço.

- Para resolver o problema da educação no Brasil, e levar ao mesmo nível de países como Chile e Argentina, é preciso resolver o gargalo do analfabetismo e também ampliar o ensino superior. No Brasil não são muitas as pessoas que conseguem chegar à universidade. O estudo mostra que entre os 20% mais ricos da população, apenas 1,9% são analfabetos. Mas essa não é a realidade dos 20% mais pobres, que têm uma taxa de analfabetismo de 19%. Segundo Abrahão, existem 50 milhões de vagas no ensino médio, o que não é trivial. Mas é preciso ainda ampliar a educação básica e melhorar sua qualidade.

De acordo com dados do Ipea, de cada 100 brasileiros que entra no ensino fundamental, 13 largam os estudos na 4º série. No Nordeste, esse número chega a 20. E de cada 100 pessoas que conseguem chegar a 8º serie, apenas 54 conseguem concluir o ensino médio.

Fonte: G1

30 de nov de 2009

Lei contra a discriminação homossexual

Está em tramitação no Congresso Nacional o projeto de Lei nº 122/2006, de autoria da deputada federal Iara Bernardi (PT/SP). O projeto proposto visa, entre outras coisas, aterar a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor e também alterar o parágrafo 3º do art. 140 do Código Penal brasileiro que versa sobre a injúria (atribuir a alguém qualidade negativa, que ofenda sua honra, dignidade ou decoro), ou seja, o projeto de lei torna crime a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero - equiparando esta situação à discriminação de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, sexo e gênero, ficando o autor do crime sujeito a pena, reclusão e multa.

A priori podemos afirmar que são desnecessárias leis desse tipo, pois o próprio conceito do crime de injúria já engloba a discrimanação sobre a orientação sexual, porém, pela ignorância de grande parte dos brasileiros, esse tipo de criação legislativa tem que ser editada, dando ênfase negativa a uma atitude praticamente estúpida.

Entidades religiosas e homofóbicas estão praticamente projetando uma "cruzada" contra o projeto de lei e contra os homossexuais baseando-se nas escrituras religiosas, como se os 6 bilhões de habitantes do planeta terrra seguissem a mesma religião. Mais uma intolerância fundamentalista por parte dos religiosos.

No sítio do Senado Federal, onde a pauta do projeto está em apreciação e deverá ir à audiência pública para uma discussão ampla, foi colocada uma enquete com a seguinte questão: Você é a favor da aprovação do projeto de lei (PLC 122/2006) que pune a discriminação contra homossexuais? Hoje (dia 30/11/2009) o resultado parcial aponta o "Sim" com 48,67% e o "Não" com 51,33%. O que você acha? É a favor ou contra?

29 de nov de 2009

Livro: Cem Anos de Solidão

A expressão "esse livro mudou minha vida", nunca teve um sentido concreto pra mim. Sempre achei livros essênciais, mas, não sei se por culpa do método rudimentar de ensino que enfrentei, não sentia prazer em apreciar livros didáticos. Lembro uma vez que apanhei e fiquei proibido de brincar por 1 mês por passar 20 dias sem fazer a lição de casa usando o artifício de que a professora ia corrigir tudo na revisão para as provas. A letra fria e teórica dos filósofos e pensadores, as vezes sem nenhum coração, até que me faziam entender algumas coisas... Mas sempre fica-se desejando algo empírico, algo que você possa relacionar e comparar a você e suas situações de vida. Aí entram os romances. Alguns me prendiam de uma forma única, só parava de ler quando acabava. Mas ainda nenhum livro, antes de Cem Anos de Solidão do indenominável Gabriel Garcia Marquez, tinha-me feito pensar de uma maneira tão completa, fazendo com que eu juntasse as peças do quebra-cabeça esfumaçado da existência humana que estava totalmente embaralhado em minha jovem mente.

O livro conta a história de várias gerações de uma família que tem como patriarca José Arcádio Buendía um homem que sai de sua cidadezinha natal para fundar um povoado em meio a natureza selvagem com a culpa de ter matado um homem. Leva sua mulher Ursula e alguns amigos que o seguem. Em meio a paisagens marcantes, acontecimentos fantásticos, sempre costurando a história da família com a época das guerras nos países latinos invadidos pelos capitalistas. Narra-se amores, guerras, pontos de vistas de vários personagens, alguns caricaturas de nosso dia a dia. O filho que sai de casa para cair no submundo, o pai distante, a mãe segura e firme, mas sem nunca perder a empatia, mostrasse a verdadeira verdadeira líder da família... Márquez, nos mostra como as histórias cotidianas acabam refletindo em decisões mais importantes de uma nação ao mesmo tempo que nos mostra fatos que vivenciamos, servindo de exemplo de como não agir e como é quase impossível manter o mundo em ordem, principalmente quando deixamos de lado o amor, a conversa, o entendimento e vamos em busca apenas do desconhecido, do novo, da matéria, seja em forma de sentimentos fúteis e passageiros ou da forma pura do poder: o dinheiro.

Várias revistas como Veja (não leia, a não ser pra criticar), Superinteressante, Galileu, etc. já publicaram reportagens sobre esse clássico mundial. Existem por exemplo, no site da Superinteressante um quadro que resume a história. Vários estudos acadêmicos, inclusive muitos doutorados, foram pautados nesse livro. Mas e daí? Não é isso que importa. É a mensagem de Gabriel Garcia Márquez que importa e ele nos mostra de forma simples e direta, mas sem perder nunca a sensibilidade. Soa frio as vezes, mas o momento é necessário.

PS.: A interpretação numerológica de meu nome desemboca no número 7, o que significa, segundo crenças sem bases científicas - e nem por isso menos relevantes - que tenho a insígnia da solidão marcada desde minha criação. Só soube disso depois de já passar da metade do livro. Esse fato não me fez gostar mais ou menos do livro. Apenas despertou em mim mais uma vez a pergunta: será o destino? Vou continuar a lê-lo para saber. Pra quem já leu o livro, já tive vontade de ser o Coronel Aureliano e mudar o mundo. Infortunadamente, ultimamente estou mais para o patriarca José Arcárdio que tudo observa solitário, de longe, embaixo de uma castanheira, mudo e com fama de louco.
Walter Jr

26 de nov de 2009

Música: Them Crooked Vultures

O rock andava perdido, triste, sem muita vontade de viver... Alguns já afirmavam que ele havia morrido. Outros até diziam que ele havia renascido... Bem, o fato é que tudo na vida é um ciclo e com as vibrações sonoras não poderiam ser diferentes. O rock andava tão confuso ultimamente que foi preciso que uma coalizão fosse criada. Dave Grohl, John Paul Jones e Josh Homme são homens por trás dos Them Crooked Vultures, que lança seu primeiro albúm homônimo esse mês.

O TM não poderia deixar de dar esse presente aos amantes da boa música. O rock de hoje andava tão confuso, tão influenciado por não sei o quê... Bandas que estavam no auge no final dos anos 90 e começo dos 2000, como Red Hot Chili Peppers, U2, Pearl Jam, etc, etc, cairam num ostracismo imenso, ao ponto de seus integrantes formarem outras bandas paralelas com integrantes de outras bandas de renome. Joe Satriani juntou-se a Chad Channing (bateria do Red Hot) e Sammy Hagar (ex Van Halen) para formar o Chikenfoot. Flea (baixista Red Hot) juntou-se com Tom York (vocal Radiohead); Ian Asburn (ex The Cult) juntou-se aos ex integrantes do lendário The Doors e saíram em turnê... e assim sucessivamente vem acontecendo, todos se reunindo, tentando buscar algo novo para salvar o bom e velho rock and roll .

Quem não conhece os nome citados no primeiro parágrafo, com certeza vai lembrar das 3 bandas por onde passaram esses abutres tortos (tradução livre): Nirvana, Led Zeppelin e Queens Of The Stone Age. Todas dispensam comentários e tiveram suas carreiras marcadas por acrescentarem vitalidade e inovação no rock.

O projeto existe desde 2005, mas apenas agora eles resolveram lançar oficialmente. Josh Homme conveceu Grohl a voltar para as baquetas e dar um tempo no Foo Fighters. Que por sua vez pediu a presença de Jonh e foi atendido. O disco é o que eles são: uma mistura de Led, Nirvana e Queens Of The Stone Age. Por isso chamou tanta atenção.Não, eles não vieram para salvar o rock como tanto já se proclamou por aí a cada novo verão. Eles se reuniram para, acima de tudo, fazer o que mais gostam: tocar. Ex integrantes de bandas "alternativas", esses quase senhores, mesmo já experimentados na vida da estrada, mostram que um tempo parado, estático, sempre faz bem pra recarregar as energias. Grohl não perde a potência e coordenação perfeita na bateria, acompanhado pelas viajantes linhas de baixo de Jones enquanto Homme destila toda sua técnica psicodélica-hard-punk-blues em suas suites de guitarra calibradas por efeitos mais que viajantes.

Eles não vieram pra salvar o rock. apontar que rumo seguir, tentar mostrar o que não precisa ser mostrado, apenas subentendido. Eles não querem apontar a direção certa. Mas também não vieram para confundir. A ideologia deles é clara. As letras, à cargo de Homme, indicam apenas histórias de vida mas, não do modo heróico ou sofredor que se vê hoje. Amor, violência, desespero, tristeza, rompimentos, retomadas, sarcasmo, ironia, sadismo... A experiência de cada membro somado juntamente com a vontade de soar despretencioso e sincero, fizeram com que fluissem 13 músicas de uma qualidade a muito tempo não vista. Albúm já considerado clássico.

Enquanto as bandas emos e pop-teens tantam mascarar a decrepitude do rock, maquiando-o e fazendo-o parecer "jovem", o Them Crooked Vultures, vai na contramão; anda pelas sombras e te leva a atmosferas das mais soturnas, pairando como névoa lúgubre, espantando com as asas de abutre todo a inércia, apatia e descrença dessa nova geração que nem sequer consegue distinguir mais o que é preto e o que branco. Clique aqui para baixar o disco.

Set List: 1.No One Loves Me & Neither Do I - 2.Mind Eraser No Chaser - 3.New Fang - 4.Dead End Friends - 5.Elephants - 6.Scumbag Blues - 7.Bandoliers - 8.Reptiles - 9.Interlude With Ludes - 10.Warsaw Or The First Breath You Take After You Give Up - 11.Caligulove - 12.Gunman - 13.Spinning In Daffodils.



Walter Jr.

22 de nov de 2009

Conheça o Museu da Corrupção

"No dia em que se comemoram os 509 anos do descobrimento do Brasil e em que a farra das passagens aéreas no Congresso ganha as manchetes do noticiário, o Diário do Comércio inaugura o seu Museu da Corrupção on-line, um espaço de exibição e reflexão sobre os escândalos que marcaram a história do País. Num primeiro momento, o site vai tratar do período entre a década de 1970 e os dias atuais. A proposta, porém, é recuar década a década, século a século, até os tempos coloniais. Afinal, não seria exagero afirmar que a corrupção nasceu quase em seguida ao descobrimento".

O texto acima é a apresentação do MUCO, o Museu da Corrupção. Vale a pena passear pelas alas desse museu e tirar a poeira da memória em relação aos tantos escândalos políticos da história brasileira.

Acesse aqui o Museu da Corrupção.

Imagens do Instituto Histórico

Será realizado no dia 2 de dezembro o lançamento do primeiro livro dedicado exclusivamente ao acervo iconográfico do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas.

Acervo de grande valor e diversidade, esse tesouro, está, nessa publicação, visitado em uma pequena parte, criteriosamente selecionada. Novos livros deverão se candidatar para seguir adiante a tarefa de popularizar imagens da história alagoana.

Memória das Alagoas é o título da obra, editada numa parceria entre o Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas - IGHAL - e o Governo de Alagoas. O livro tem 170 páginas e contém apresentação da lavra do governador Téo Vilela, nota explicativa por conta secretário Álvaro Machado, prólogo de autoria do presidente do IGHAL, Jayme de Altavila. O médico e intelectual Fernando Gomes é o guia do leitorado na vista as imagens publicadas.

A solenidade de lançamento, não por acaso, coincide com o aniversário de 140 anos de fundação do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, entidade que segue sendo (e se fortalecendo) a mais importante depositária da memória histórica alagoana.

Abaixo, como amostras grátis, duas imagens da obra em tela:

Casa de detenção de Maceió, ou a "cadeia velha", criminosamente demolida nos anos 70.

Carnaval de rua em Passo do Camaragibe, no ano de 1921.

Será que União dos Palmares ou outra cidade da zona da mata alagoana ganhou um pequeno espaço nessa obra? Só folheando pra saber.

Fonte: Blog do Enio Lins, com adaptações e complementos.

SESI Brasil, III Mostra de Cinema Brasileiro

A partir do próxima dia 27 terá início a SESI Brasil - III Mostra de Cinema Brasileiro promovida pelo Serviço Social da Indústria - SESI - em Alagoas. A mostra acontecerá no Centro Cultural Sesi na Pajuçara, Maceió. A mostra vai até o dia 04 de dezembro.


Está confirmada a presença na mostra dos diretores Rosemberg Cariry, com seu filme Patativa do Assaré: Ave Poesia, José Eduardo Belmonte, apresentando o elogiado longa Se Nada Mais Der Certo e Camilo Cavalcante com uma mostra de curtas.

Integrando o evento haverá um concurso: quem enviar uma foto ou uma ilustração que melhor representar nosso país para o e-mail nucleozero@nucleozero.com.br concorrerá a um passaporte para a III Sesi Brasil - Mostra de Cinema Brasileiro. Quem quiser concorrer tem até o dia 25/11 para enviar o arquivo em formato JPG com tamanho máximo de 3mb. O resultado sai no dia 26/11 no site do Centro Cultural Sesi.

O público poderá participar diretamente da mostra, escolhendo os melhores filmes nas categorias Ficção e Documentário para receber o Troféu Sesi Brasil.

Para mais informações, preço dos ingressos e para saber a programação completa, acesse aqui o site do Centro Cultural Sesi.

16 de nov de 2009

Fundação Cultural Palmares certifica 26 comunidades quilombolas em Alagoas

Entre as vinte e seis comunidades, duas são do município de Santana do Mundaú, localizado a 29 km de União dos Palmares, são as comunidades quilombolas de Jussarinha e Mariana. Certificados de reconhecimento serão entregues no próximo dia 18 em solenidade no Palácio República dos Palmares

Pela primeira vez, 26 comunidades remanescentes quilombolas receberão da Fundação Cultural Palmares seus certificados de auto-reconhecimento. O Núcleo de Gerência de Quilombolas do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral), juntamente com o governador Teotonio Vilela Filho e demais representantes do Governo entregarão os documentos durante solenidade no Palácio República dos Palmares.

Aproximadamente 50 representantes das comunidades estarão presentes à solenidade e receberão das mãos do próprio presidente da Fundação Cultural Palmares, Zulu Araújo, a certificação de suas comunidades. O reconhecimento foi possível graças ao mapeamento étnico cultural realizado pelo Iteral nas 45 comunidades de Alagoas, onde foi observado que 39 não eram reconhecidas.

As comunidades que serão certificadas e os municípios onde estão localizadas são os seguintes: Jussarinha, Santana do Mundaú; Sapé, Igreja Nova; Abobreiras, Teotônio Vilela; Birrus, Teotônio Vilela; Barro Preto, Água Branca; Serra das Viúvas, Água Branca; Serra das Viúvas, Água Branca; Aguazinha, Olho D´Água das Flores; Guarani, Olho D´Água das Flores; Lagoa das Pedras, Água Branca; Santa Filomena, Palestina; Burnil, Pariconha; Malhada Vermelha, Pariconha; Sítio Belo Horizonte, Traipú; Uruçu, Traipú; Sabalangá, Viçosa; Gurgumba, Viçosa; Macuca, Jarapatinga; Serrinha dos Cocos, Senador Rui Palmeira; Bom Despacho, Passo do Camaragibe; Cabloco, São José da Tapera; Cacimba do Barrro, São José da Tapera; Mariana, Santana do Mundaú; Passagem do Vigário, Taquarana; Alto do Madeira, Jacaré dos Homens; Pixaim, Piaçabuçu.

Fonte: Fundação Cultural Palmares.

14 de nov de 2009

Segundo Renan Calheiros, logo União ganhará seu campus da UFAL

O senador Renan Calheiros, líder do PMDB, registrou, durante pronunciamento em Plenário, na tarde da quinta-feira, 12, a visita da reitora da Universidade Federal de Alagoas, professora Ana Dayse, que foi ao seu gabinete convidá-lo para a inauguração do prédio do Laboratório de Computação Científica e Visualização (LCCV) da Ufal, em Maceió, no próximo dia 19.

Renan aproveitou para homenagear a reitora pelo sucesso da 4ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas – “um evento muito importante no calendário cultural nacional e internacional que mostra a competência e dedicação de todos os que fazem a Universidade Federal de Alagoas, especialmente a figura da reitora Ana Dayse, e da organizadora da feira, professora Sheila Maluf”.

A Bienal ocorreu de 30 de outubro a 8 deste mês Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Maceió, no bairro de Jaraguá, com 130 estandes e a presença de quase 160 mil visitantes, que compraram mais de 100 mil livros e gerou uma renda estimada em R$ 3 milhões.

O senador confirmou, ainda, a liberação de R$ 4,5 milhões para interiorização do ensino federal em Alagoas.

– Já conquistamos a implantação do campus da Ufal de Palmeira dos Índios, de Penedo e de Arapiraca, onde já temos mais de 3 mil alunos distribuídos em 11 diferentes cursos; estamos construindo e do Delmiro Gouveia e vamos começar o de Porto Calvo, Santana do Ipanema e União dos Palmares – comemorou Renan.

Fonte: www.ufal.edu.br

13 de nov de 2009

Concurso vai promover a música de Alagoas

A música de Alagoas recebe um novo incentivo, às vésperas do Dia Nacional da Cultura — 5 de novembro. A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) publicou no Diário Oficial da última terça-feira (3), o edital do Prêmio de Incentivo à Produção de CDs e/ou DVDs de Música em Alagoas.

Forró, pagode, bossa nova, rock, axé e outros ritmos. O edital é democrático e abre espaço para músicos, grupos, conjuntos, compositores ou intérpretes de todos os gêneros musicais. A exigência? Ser um artista da terra.

“Este prêmio de incentivo aos músicos era um compromisso antigo. Queremos fomentar a produção artística local. Com a publicação do edital, universalizamos a informação e abrimos oportunidades para todos”, afirmou o secretário de Estado da Cultura, Osvaldo Viégas.

Ao todo serão concedidos até 19 prêmios no valor total de R$ 75 mil, originários do orçamento do Fundo de Desenvolvimento de Ações Culturais (FDAC). Os primeiros nove selecionados receberão R$ 5 mil e os demais receberão o valor de R$ 3 mil, a serem empregados na produção dos CDs e DVDs.

Os vencedores serão selecionados pela Comissão de Análise de Projetos (CAP) da Secult. As inscrições seguem até o dia 10 de dezembro, por meio dos Correios ou diretamente na Secult, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

A ficha de inscrição e o edital estão disponíveis no site www.cultura.al.gov.br (na pasta Editais e Concursos) e na sede da secretaria, na Praça Marechal Floriano Peixoto, 517, Centro. Mais informações pelo telefone: (82) 3315-7868.

Clique aqui para ir direto para a página do Edital no sítio da Secult.

Assessoria de Comunicação - Secult. Fones: (82) 3315.7866 / 8833.9056. E-mail:
noticiasdasecult@gmail.com

12 de nov de 2009

Quase metade dos jovens do país está na pobreza, mostra IBGE

Quase metade das crianças e dos jovens de até 17 anos estava em situação de pobreza ou extrema pobreza no ano passado, de acordo com estudo divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. Segundo o levantamento, intitulado Síntese dos Indicadores Sociais , 44,7% das crianças e adolescentes do país estavam na condição de pobreza ou pobreza extrema, o equivalente a cerca de 11 milhões de pessoas. Apenas 36,8% dos jovens de 18 a 24 anos têm ensino médio completo e 34,9% das mulheres são chefes de família.

Pelos critérios da pesquisa, um pobre tem um rendimento domiciliar per capita de até meio salário-mínimo por mês ao passo que o extremo pobre tem uma renda de até um quarto do mínimo. No Nordeste, 66,7% das pessoas com até 17 anos vivem na pobreza ou na extrema pobreza ao passo que no Sudeste o contingente era de 31,5%.

A estrutura etária do país manteve o processo de envelhecimento, segundo o IBGE. A taxa de fecundidade no país atingiu 1,89 por mulher sendo que na região sudeste esse nível ficou em perto de 1,5 filho por mulher, se aproximando do padrão europeu. Com a redução da fecundidade e aumento da esperança de vida, o número de idosos não para de crescer. Em 2008, eram aproximadamente 21 milhões de pessoas com mais de 60 anos superando os contingentes de países europeus como França, Itália e Inglaterra, segundo o IBGE.

Fonte: IBGE

Concurso do IBGE para nível superior

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE - abriu nesta quinta-feira (12) as inscrições para 350 vagas em cargos de nível superior. São 278 vagas de analista de planejamento, gestão e infra-estrutura em informações geográficas e estatísticas e 72 vagas de tecnologista em informações geográficas e estatísticas. Os salários variam de R$ 5.909,63 a R$ 7.409,19, de acordo com a titulação dos aprovados.

O candidato deverá escolher a área em que quer trabalhar. As provas objetivas, discursivas e práticas serão realizadas na localidade da vaga escolhida. As provas objetivas estão previstas para 10 de janeiro de 2010 e terão duração de 4h30.

As inscrições poderão ser feitas pelo site www.cesgranrio.org.br até 6 de dezembro. A taxa de inscrição custa R$ 110,00. Clique aqui para ver o Edital. Há vagas previstas em todas as Unidades da Federação e no Distrito Federal.

As 278 vagas para analista estão divididas entre as seguintes áreas: análise de sistemas/desenvolvimento de aplicações, análise de sistemas/suporte à comunicação e à rede, análise de sistemas/suporte, análise de sistemas/suporte de produção e rede, arquivologia, assuntos educacionais, auditoria, biblioteconomia, ciências contábeis, engenharia civil, engenharia elétrica, engenharia de produção, geoprocessamento, gestão e infraestrutura, gestão em pesquisa, história, jornalismo, letras (português/inglês), pedagogia, planejamento, orçamento e finanças, produção gráfica/editorial, programação visual, recursos humanos, e recursos materiais e logística.

Já as 72 vagas de tecnologista se dividem em análise agrícola, análise socioeconômica, engenharia cartográfica, engenharia florestal, estatística, geografia e geologia.

O concurso terá prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, para todas as áreas de conhecimento; prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, para as áreas de conhecimento de análise de sistemas/desenvolvimento de aplicações e de jornalismo; prova prática, de caráter eliminatório e classificatório, para as áreas de conhecimento de produção gráfica/editorial e de programação visual; análise de títulos, de caráter classificatório, para todas as áreas de conhecimento.

O candidato deverá escolher a área em que quer trabalhar. As provas objetivas, discursivas e práticas serão realizadas na localidade da vaga escolhida.

STF confirma suspensão da posse dos suplentes

Ontem, dia 11, o Supremo Tribunal Federal confirmou em sessão plenária a liminar da ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha nas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI 4307 e ADI 4310) contra a chamada “PEC dos Vereadores”, proposta de Emenda Constitucional que aumenta em mais de 7 mil o número de vereadores no Brasil. Todos os ministros votaram contra, com exceção do ministro Eros Grau.

Um voto interessante e que serve de espelho dos demais votos foi o do ministro Carlos Ayres Britto, que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE): "Só há uma forma de investidura legítima nos cargos de representação popular, é pelo voto mediante a audiência do eleitorado. Fora disso não há legitimidade na investidura, tirante aqueles casos de chamamento do suplente por efeito de uma classificação que se faz nos termos do Código Eleitoral e de acordo com os diplomas expedidos pela Justiça Eleitoral. Pensar diferente é fazer da emenda um substitutivo, um sucedâneo da urna. É conferir à emenda à Constituição a dignidade de voto, de voz do eleitor. Nós sabemos que só quem tem voto é o eleitor, nos termos do artigo 14 da Constituição”, afirmou Ayres Britto, acrescentando que permitir que uma PEC confira mandatos seria um “caso bizarro e esdrúxulo de eleição por ato legislativo”

Com o referendo à decisão da ministra Cármem Lúcia, nenhum suplente a vereador das eleições do pleito eleitoral de 2008 poderá ser empossado e na prática, a decisão tomada em plenário nesta quarta mantém o efeito da liminar. Assim, caso a decisão não seja revogada no julgamento definitivo no STF, os novos cargos de vereador só poderão ser criados a partir da próxima eleição municipal, prevista para 2012.

Fontes: Supremo Tribunal Federal; G1, com adaptações.

11 de nov de 2009

Atrações musicais divulgadas para o Mês da Consciência Negra 2009

De acordo com publicação do blog A Terra da Liberdade, as bandas de reggae Tribo de Jah e Adão Negro foram confirmadas pela Secretaria de Cultura de União dos Palmares para apresentações no Mês da Consciência Negra. Adão Negro deverá se apresentar no dia 19 de novembro, Tribo de Jah no dia 20. Os shows acontecerão na Praça Basiliano Sarmento.

Nas festividades do ano passado, as atrações musiciais principais foram as cantoras Sandra de Sá e Margarete Menezes, além de shows de bandas palmarinas (Estuário, Verde Raiz etc) . Esse ano as comemorações se voltam totalmente ao estilo musicial do reggae, o que não chega a ser um erro, mas certamente concorre para, no mínimo, uma falta de planejamento, uma vez que a realidade negra, afro, ou seja, a cultura negra brasileira não se resume ao reggae. Pode-se afirmar também que não se deve restringir a um só estilo musicial por tornar o evento repetitivo, sem criatividade. Sem falar no resto da programação.

Outro ponto escorregadio nesse Mês da Consciência Negra é que as bandas e grupos locais que deverão se apresentar durante os próximos dias e até abrindo os shows das citadas atrações principais, não são apresentados ao público, são anunciados como "bandas da terra" e "grupos da terra". Como já disse meu irmão Walter Jr., são as minhocas adestradas de União dos Palmares? Esse tipo de divulgação só desvaloriza os grupos culturais e as pessoas que lutam para acrescentar algo a Cultura palmarina.

I Festival de Música da Ufal

A Universidade Federal de Alagoas, visando promover o resgate dos antigos festivais universitários, realiza no período de 12 a 14 de novembro o primeiro Festival de Música. O festival foi idealizado pela Pró-reitoria Estudantil, através da Coordenação de Política Estudantil, visando o fortalecimento da produção artístico-musical dos três segmentos que compõem a comunidade acadêmica: estudante, professor e técnico.

A abertura do I Femufal será no dia 12 de novembro, às 14h30, em uma tenda cultural que será montada ao lado da Biblioteca Central, no Campus A.C. Simões, com uma mesarredonda sobre o tema "História dos festivais universitários em Alagoas". Após a mesa, será lançado o LP em CD do Festival de 1981. Na abertura também haverá a apresentação do Coletivo Afro-Caeté.

A mesarredonda contará com as presenças de Paulo Poeta, Edson Bezerra, Sávio de Almeida e Ênio Lins. À noite, às 18h, acontecerá o show do Rapper GOG no Posto 7, Jatiúca. GOG vai iniciar em Maceió sua primeira turnê pelo Nordeste lançando o DVD ao vivo “Cartão Postal Bomba”.

O I Festival de Música da Universidade Federal de Alagoas (Femufal) constitui-se num evento acadêmico-universitário que pretende revelar e dar publicidade à produção artística e às habilidades culturais dos estudantes, professores e funcionários no campo da música. Conta com a parceria da Prefeitura Municipal de Maceió, através da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC).

Programação
O Festival acontecerá em três fases: dez músicas serão apresentadas no dia 12 e três serão classificadas para a final. No dia 13, mais 10 músicas concorrentes sobem ao palco e mais três músicas serão classificadas. No dia 14, os seis finalistas disputarão os três primeiros lugares. A premiação para o primeiro lugar será R$3.000,00 mais participação no CD do festival; segundo lugar, R$2.000,00 e participação no CD do festival; terceiro lugar, R$1.000,00 mais participação no CD do festival. O melhor intérprete receberá R$500,00. Essas etapas ocorrerão no Posto 7, praia de Jatiúca, a partir das 18h.

A Ufal lançará dois CD’s: um contendo as 20 músicas selecionadas para o Femufal e o outro um relançamento de uma coletânea de um festival de música realizado na Universidade nos anos 80.

Fontes: www.ufal.edu.br ; blog do Coletivo Afra-Caeté.

10 de nov de 2009

EDITORIAL:

Quem acompanha o blog há de ter percebido que não mais tenho escrito/postado nada no TM. Não foi por escolha, nem por falta de tempo, muito menos por descaso. Não deixei o TM de lado, nada disso. Muito pelo contrario: cheguei a pensar tantas e tantas coisas que eu gostaria de abordar aqui que entrei em conflito comigo mesmo. Temas de assuntos brotavam naturalmente, mas o que me falta (faltava) era o entusiasmo para dar continuidade. Cheguei a conclusão que a minha falta de vontade de ao menos começar a escrever se dava ao fato de minhas idéias irem de encontro com a realidade que brota aos nossos olhos humanos. Me vi afastado da realidade por culpa de minhas ideias.

Num passado não muito distante, achava eu que o mundo era uma terra de ninguém. Tinha absoluta certeza que não havia nada alem de nós aqui e por esse motivo, viveríamos para sempre entre sentimentos humanos corriqueiros como raiva, ódio, etc. que acabam muitas vezes por desembocar em ações brutas, animalescas, em pura violência. Via um mundo como representação de sentimentos humanos egoístas.

Com mais um pouco de avançar de tempo, confirmei que o mundo como é hoje não passa de uma representação mas não uma representação generalizada, afinal somos governados por pouquissimos homens em comparação com os 6 bilhões de habitantes do planeta. O mundo violento cruel onde me encontrava era uma representação de governantes... Uma representação mórbida de um mundo forjada por uma classe de homens que se acham melhores que a grande maioria simplesmente por terem mais dinheiro, mais bens, mais riquezas.

Quando me dei conta desse fato, comecei a me perguntar qual a minha parcela de culpa de o mundo se encontrar tão fora de ordem. Busquei inúmeras explicações, e a mais coesa e tocante que consegui chegar foi: "a minha parcela de culpa, e também da maioria dos brasileiros, consiste em não entender de política". Foi a época que me interessei pelo Direito, pois é de lá que surgem as leis que regem e mantém o país funcionando, ainda que precariamente. Nos primeiros anos de faculdade aprendi como tudo começou, as primeiras tribos de legisladores, as primeiras nações de legisladores - destas, o Império Romano se destaca como a nação mais desenvolvida, ao ponto de influenciar as estruturas de nosso país mais de 2000 anos depois.

Quando eu caminhava para o fim da faculdade ainda acreditava que o melhor sistema de governo era a democracia; acreditava que a diminuição da ignorância política serviria para impulsionar um avanço agudo no desenvolvimento social de nosso país; acreditava que existia divisão entre os 3 poderes; acreditava que a fama de corruptos era apenas um modo de mandar os políticos trabalharem melhor; acreditava que não existia interferência entre as esferas de governo, nem nas esferas dos tribunais; acreditava que o problema da violência se resumia apenas ao fato das vendas de drogas; acreditava que a polícia era "do bem" e os bandidos "do mal"; acreditava que, mudando a parte de cima da pirâmide social, todo o resto se acomodaria de uma forma mais harmonica, mais equilibrada, mais humana.

Enquanto continuava minha caminhada em busca de mais conhecimento "acadêmico" que levasse a continuas diminuições dos abismos sociais, me interessei por História e por Filosofia. Deixei a parte atual, a teoria moderna, para voltar no tempo e tentar entender as raizes da maldade que deixou o mundo com essa cara ameaçadora. Não demorei para achar várias respostas para minhas perguntas. Analisando criticamente a Historia e absorvendo os principais conceitos da Filosofia, cheguei ao fim da faculdade totalmente averso ao Direito, aos Sistemas de Governo - qualquer que fosse - e a Sociedade como um todo. Vejam bem, não era ódio ou raiva e sim aversão, não me sentia parte da coletividade, não mais me sentia um ser com direitos e obrigações.

Terminei a faculdade esse ano. Meu ultimo ano de estudo, me ensinou mais de que os 4 anos iniciais. Aprendi que o mundo sempre foi desse jeito amendrontador; aprendi que a ganância do homem não apareceu junto com o capitalismo - esse já é produto daquele; Aprendi que não existe divisão de Poderes; aprendi que o Executivo paga para o Legislativo legislar em seu favor assim como também paga para o Judiciário julgar a seu favor; aprendi que individuo não tem voz perante as Organizações Financeiras; aprendi que a vida do ser humano foi transformada em mero objeto de mão de obra para financiar quem está no poder, independente do tamanho do salário ou do status social que o individuo ocupe.

Aprendi que a falta de investimento em Educação, Saúde e Cultura é uma decisão estratégica para manter o povo quieto; aprendi que não existe diferença entre políticos e grandes empresários: ambos iludem, sugam e mentem para continuar no poder; aprendi que o problema da violência só será resolvido quando a corrupção e a desigualdade social acabar, ou seja, nunca enquanto o mundo for como é. Aprendi que não existe diferença entre polícia e bandido, afinal ambos apenas defendem interesses próprios. E por fim, aprendi a lição mais dolorosa: esses não são males só de nosso país, mas do mundo todo. Cada país estrangeiro foi idealizado não para proteger e desenvolver seus cidadãos, mais sim, sugar sua força de trabalho e os recursos naturais da terra para manter o poder. Aprendi que quanto mais "rico" um país, mais "pobres" são sacrificados para manter a riqueza.

Sociedade, Familia, Escola, Governos, Religiões... Tudo havia sido corrompido pela maldade milenar do homem. Os pensadores e filósofos, tanto laicos quanto cristãos, até que tentaram alertar o homem do buraco onde estavam se metendo, mas suas escrituras foram deturpadas para serem usadas como objetos de controle social e arrecadação de verbas para Instituições tão corruptas quanto os governos. Não importa em que parte do planeta você estiver, sob qual sistema de governo você vive, muito menos qual religião você segue: seja na China, no Brasil, no Sudão ou nos EUA, o que sempre importou foi o Poder.

Me vi preso a um ciclo de idéias. Antes achava que o mundo não tinha salvação; depois achei que com o regramento jurídico as coisas poderiam ser melhoradas; com o estudo do regramento jurídico vi que nada poderia ser mudado e voltei a pensar que o mundo não tinha salvação e novamente entrei em conflito comigo mesmo procurando um sentido para minha existência.

Se estamos embebidos nesse meio corrosivo, onde a moral e a ética das pessoas são facilmente moldadas por valores vazios sem que se perceba, porque eu estou preocupado com o mundo? Porque eu estou preocupado com o outro? Porque estou preocupado enquanto milhões apenas se preocupam com seu próprio umbigo? Não me perguntei isso por muito tempo. Joguei tudo pro alto e esqueci do mundo e seus problemas. Me dei por entregue, apesar de sempre estar pensando e escrevendo sobre coisas que, ao meu ver, melhorariam meu redor. Me sentia que estava dando murro em ponta de faca e minha vontade de pensar sobre o mundo foi se esvaindo... Fui aceitando tudo como é. Fui desistindo de questionar como fazia antes.

Foi-se assim até o mês passado. Quem elaborou o editorial do mês de outubro foi meu irmão. Eu estava atarefado com meu trabalho de conclusão de curso, mas poderia ter tirado um tempinho pra escrever algumas linhas mas não o fiz. Não sentia vontade. Não via mais utilidade em escrever sobre coisas que todos viam estarem erradas mas ninguém podia fazer nada para mudar o rumo da coisa. Nao via mais sentido em escrever sobre políticos, sobre cultura que aliena, sobre a violência. Sentia como se algo me dissesse que eu estava no caminho errado. E eu estava. Eu pregava uma mudança inversa, de cima pra baixo. Os homens do poder deveriam dar o exemplo aos homens "comuns". Eu estava errado, estava indo de encontro a lógica.

Precisou que um fato extremamente pessoal acontecesse comigo para que eu parasse mais uma vez e repensasse tudo novamente... Dessa vez com mais cuidado, tentando achar o que eu havia deixado escapar... E por mais que eu procurasse, mais me via longe de achar a resposta e uma angustia grande foi tomando conta de mim. Até o dia que, como uma iluminação divina, aquele pensamento surge do nada e repentinamente em minha mente tudo fica claro: era a falta de amor que tinha deixado o mundo destruído dessa forma como nos acostumamos a vê-lo. Pra que lutar por melhoras em leis se a falta de amor fará com que as novas leis não sirvam pra nada? Melhoras no sistema eleitoral? Pra que se falta amor e sobra sentimentos negativos - ganância, soberba, inveja, etc, etc? Não adianta se ter o melhor sistema de governo, a melhor distribuição de renda do mundo, o menor índice de violência do mundo ou o melhor sistema de ensino do mundo se ninguém consegue ter amor puro no coração... Não adianta perdemos nosso tempo tentando resolver questões de uma cidade que envolvem o destino de milhares de pessoas se não conseguimos apaziguar nossa própria casa. Como podemos tomar decisões sem saber o que é amar, respeitar, entender, nossas namoradas, esposas, filhos, pais, irmãos, tios, avós, etc... Não nos esforçamos nem pra entender nós mesmo! Não adianta tentar mudar o mundo sem mudarmos nos mesmos antes. E nós só mudamos quando aceitamos que existe algo acima de nós. Só mudamos quando deixamos de nos achar as peças principais e passamos a obedecer a ordem natural das coisas a buscar dia após dia, hora após hora, ter pensamentos nobres, livres de maldade, de raiva, de ódio, de ofensas...

Mudaremos quando aprendermos a olhar para nós mesmo e analisarmos nossos próprios atos. Demorei muito tempo pra perceber isso mas sei que nunca é tarde pra deixar o amor entrar em nós, mudar nossa vida e consequentemente mudar o mundo. Quando formos pessoas amorosas, harmônicas entre si, o mundo será uma lar de verdade e não esse inferno fantasiado de civilização. Depois que entendi verdadeiramente que primeiro devemos aprimorar nossa alma para só então agir, entendi o significado do amor pelo próximo. Entendi o que significa "deus".

Depois que deixei de tentar apontar soluções para problemas que não podem ser resolvidos pela lógica, minha vontade de escrever voltou. Hoje não cobrarei mais de quem está por cima. Cobrarei primeiro de mim e só de mim a mudança e o amor necessário para que o mundo fique um pouco mais acolhedor. Cobrarei de mim o respeito, o amor, a confiança necessária para se ter laços humanos com o próximo e, consequentemente, com a coletividade. Será que ainda dá tempo?

Novembro, 2009.

Walter Jr
Editor-chefe